terça-feira, 23 de maio de 2017

Um Conceito de Aspectos humanos em Deus

CONHECIMENTO BÍBLICO APLICADO

          


“ANTROPOFORMISMO”
Já ouviram falar do termo “Antropoformismo”? Pois bem, observando o que diz a Enciclopédia Bíblica Online, descobrimos que este termo vem do grego, “antropomorfos”, e significa “de forma humana”. Isto indica um conceito onde atribuímos a Pessoa de Deus qualidades humanas. O termo em si, pode ainda nos dar a ideia de que Deus ou os deuses possuem alguma espécie de formato, similar à nossa anatomia humana. Mas, devido nossas restrições de linguagem, não temos entre nós nenhuma linguagem que podemos dizer ser puramente divina, por isso não temos como falar sobre Deus sem que utilizemos termos que o antropomorfizem.

 “Assim diz o Senhor: Nisto você saberá que eu sou o Senhor: com a vara que trago na mão ferirei as águas do Nilo, e elas se trans formarão em sangue.” Ex 7:17

 “Os olhos do Senhor voltam-se para os justos e os seus ouvidos estão atentos ao seu grito de socorro;” Sl 34:15

 O rosto do Senhor volta-se contra os que praticam o mal, para apagar da terra a memória deles.” Sl 34:16

“ANTROPOPATIA”
A Antropopatia é um conceito parecido mas não está associado a uma significação que aponte para qualidades. O conceito aponta para a atribuição a Deus de sentimentos que são puramente humanos. A palavra, “Antropopatia”, é derivada do grego e representa a união de dois termos “anthropo” (homem) e “pathos”, (paixão). Para entendermos melhor este conceito, vamos observar o que diz Gn 6.6 Então arrependeu o Senhor de ter feito o homem na terra e isto lhe pesou no coração.

Pois bem, o que vimos neste texto? Fácil, vimos exatamente o que estamos falando: A atribuição de sentimentos humanos a Pessoa de Deus. O Senhor, porém, ri dos ímpios, pois sabe que o dia deles está chegando.Sl 37:13. No Cristianismo sempre utilizamos os conceitos, mesmo sem saber, da “Antropopatia”, ou do “Antropoformismo” para designar aspectos humanos não só a Pessoa de Deus, mas também a seres espirituais como anjos ou demônios, de forma que mostre sua figura, mesmo que a mesma não apresente sua forma determinada (amorfos).

Agora Pensem na figura de Deus, sendo citado como se tivesse corpo (antropomorfismo) e sentimentos humanos (antropopatia) sendo associada ao sexo masculino. No entanto, os textos bíblicos deixam claro que Deus é espírito e, portanto, não possui um corpo nem sentimentos humanos. Assim, podemos dizer com toda certeza que o antropomorfismo e a antropopatia desempenham uma função importante posto facilitam o nosso entendimento sobre o mundo espiritual. 

“TEOFANIA”
Outro conceito importante bastante importante que não deve ser desprezado é o da Teofania. O termo, como os outros já vistos, vem do grego “theophnaia” . Esta palavra é composta por dois vocábulos também gregos, são eles: “Théos”, que significa Deus e “phanei”, que significa aparecer. A Teofania é um conceito teológico que descreve manifestações visíveis de Deus, na forma que Ele quiser. Alguns estudiosos chegaram a definir a Teofania como uma manifestação em que Deus se apresenta, seja em forma humana, seja através de fenômenos da natureza grandes ou que cause alguma impressão, como na sarsa ardente.

Em sua essência, a “Teofania” indica qualquer manifestação temporária e normalmente visível da Pessoa de Deus. Dizemos isto porque há uma enorme diferença entre o conceito da Teofania (que é uma manifestação temporária) e o conceito da Encarnação (que é uma manifestação permanente). A Teofania em quase todos os casos é encontrada nos tempos do AT mais abundantemente no livro de Gênesis. E isto se deve principalmente, em razão de dois fatores:
1) O livro de Gênesis cobre o maior espaço de tempo em relação aos demais livros.
2) Ainda não havia uma revelação escrita para a humanidade, o que veio a acontecer somente durante o último estágio da vida de Moisés.

Importante dizer que embora haja menos registros de teofania no NT, existem aparições que podem certamente serem definidas como teofânicas. At 1.10 E eles ficaram com os olhos fixos no céu enquanto ele subia. De repente surgiram diante deles dois homens vestidos de branco. Outra coisa importante que devemos notar é que no AT a maioria das teofanias eram manifestações de Jesus pré-encarnado, enquanto no NT o Senhor Jesus não mais se manifesta dessa maneira, Ele se manifesta como o verbo encarnado.

O ANJO DO SENHOR
Na Bíblia, encontramos não menos que cinquenta vezes, e com maior frequência no AT, a expressão “Anjo do Senhor” ou sua variante “Anjo de Deus”. Sendo assim, entendemos ser necessário, neste estudo, também observarmos algumas considerações acerca desse personagem, tendo em vista estarmos estudando o tema propriamente dito. Como exemplo vamos citar a primeira aparição que encontramos na bíblia do “Anjo do Senhor” que foi no episódio de Agar, no deserto Gn 16:7  O Anjo do Senhor encontrou Hagar perto de uma fonte no deserto, no caminho de Sur. Outros acontecimento incluíram pessoas como Abraão e seu filho Isaque Gn 22:11,12 Mas o Anjo do Senhor o chamou do céu: “Abraão! Abraão!” “Eis-me aqui”, respondeu ele. “Não toque no rapaz”, disse o Anjo. “Não lhe faça nada. Agora sei que você teme a Deus, porque não me negou seu filho, o seu único filho.”

O que a Bíblia parece querer nos informar, é que o “Anjo do Senhor” realizou algumas tarefas semelhantes as que os anjos, em geral realizavam. Suas aparições eram, as vezes simplesmente para trazer mensagens de ,Deus, outras aparições, foram enviado para suprir alguma necessidade ou proteger o povo de Deus de perigos. Mas afinal quem são estes seres identificados como “Anjos do Senhor”? Vou falar a verdade, com relação à identidade do chamado Anjo do Senhor, não existe unânimidade. Existe sim uma antiga interpretação cristã de que, em alguns casos eles são uma manifestações preencarnada da Pessoa do Senhor Jesus Cristo. Se pudermos apresentar a seguir pelo menos três argumentos  que comprovem que o Anjo do Senhor era o Senhor Jesus Cristo antes de encarnado, talvez possamos chegar a uma conclusão.

1) Js 5.14 “Nem uma coisa nem outra”, respondeu ele. “Venho na qualidade de comandante do exército do Senhor.” Então Josué prostrou-se com o rosto em terra, em sinal de respeito, e lhe perguntou: “Que mensagem o meu senhor tem para o seu servo?” Bem a primeira conclusão que temos é a que se o Anjo não fosse o Senhor Jesus como Segunda Pessoa da Trindade, teria, sem dúvida alguma, proibido que Josué se prostrasse de forma a adorá-lo, exatamente como ocorreu em Ap 19:10 e Ap 22:8,9

2) Jz 13:18  Respondeu-lhe o Anjo do SENHOR e lhe disse: Por que perguntas assim pelo meu nome, que é maravilhoso? (RA)
Aqui temos um texto que não trz grande esclarecimento de interpretação. O que temos é uma pergunta de Manoá, ao Anjo do Senhor, como relação a Seu Nome, E temos a sua resposta: “… porque perguntas assim pelo meu nome, visto que é maravilhoso?” Podemos fazer uma comparação da resposta do anjo com a passagem de Is 9:6 “...E ele será chamado Maravilhoso...”  Assim temos a semelhança de identidade entre o Anjo do Senhor que apareceu a Manoá é o Menino descrito por Isaías. A Segunda conclusão que temos é que o Anjo do Senhor, cujo Nome é Maravilhoso (YHWH), é o próprio Senhor Jesus.

3. A gora vamos a um contexto neo-testamentário. A Bíblia, em um determinado momento, abandona o termo “Anjo do Senhor” como pessoa específica. Fato demonstrado pelo artigo definido masculino singular “o” que deixa de ser utilizado, e é substituído pelo artigo indefinido “um”. Alguns exemplos disto são os textos de Lc 1.11  Então um anjo do Senhor apareceu a Zacarias, à direita do altar do incensos. At 12.7 Repentinamente apareceu um anjo do Senhor, e uma luz brilhou na cela. Ele tocou no lado de Pedro e o acordou. “Depressa, levante-se!”, disse ele. Então as algemas caíram dos punhos de Pedro. Temos no entanto um problema, nem todos as ocorrências do termo “Anjo do Senhor” na versão ARC do NT, se encontram com o artigo indefinido “um”, como ocorre na versão ARA.  O fato é que esta substituição possui um grande significado pois a terceira conclusão que chegamos é que no contexto do NT, posterior à Encarnação, as manifestações angelicais não eram do Anjo do Senhor, mas meramente de um de Seus anjos, pois o “Anjo do Senhor” já havia sido manifestado na carne 1Tm 3:16 Não há dúvida de que é grande o mistério da piedade: Deus foi manifestado em corpo, justificado no Espírito, visto pelos anjos, pregado entre as nações, crido no mundo, recebido na glória.

A TRADIÇÃO QUE RECEBEMOS.

Mandamo s -vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segu...