domingo, 15 de setembro de 2013

PLANTANDO FÉ E COLHENDO O SOBRENATURAL

Mt 17.14 E, quando chegaram para junto da multidão, aproximou-se dele um homem, que se ajoelhou e disse: 15 Senhor compadece-te de meu filho, porque é lunático e sofre muito; pois muitas vezes cai no fogo e outras muitas, na água. 16 Apresentei-o a teus discípulos, mas eles não puderam curá-lo. 17 Jesus exclamou: Ó geração incrédula e perversa! Até quando estarei convosco? Até quando vos sofrerei? Trazei-me aqui o menino. 18 E Jesus repreendeu o demônio, e este saiu do menino; e, desde aquela hora, ficou o menino curado. 19 Então, os discípulos, aproximando-se de Jesus, perguntaram em particular: Por que motivo não pudemos nós expulsá-lo? 20 E ele lhes respondeu: Por causa da pequenez da vossa fé. Pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele passará. Nada vos será impossível.

Int. A fé nos condiciona a receber os milagres de Deus e é descrita em 1Co 12.9 pelo Apostolo Paulo como dom do Espírito Santoa outro, no mesmo Espírito, a fé...

No AT o termo fé, aparece apenas duas vezes. Primeiro em Dt 32.20. e disse: Esconderei deles o rosto, verei qual será o seu fim; porque são raça de perversidade, filhos em quem não há lealdade. (fidelidade) E a segunda vez em Hc 2.4. Eis o soberbo! Sua alma não é reta nele; mas o justo viverá pela sua fé.

Em ambos os casos, tanto em Dt como em Hc, fé vai sempre referir-se a  "fidelidade" que pressupõe uma atitude correta do homem em relação a Deus.

No Novo Testamento, a fé é altamente proeminente. O substantivo "pitis" e o verbo "pisteo" ocorre ambos mais de 240 vezes, enquanto que o adjetivo "pistos" ocorre não menos que 67 vezes.

Mesmo com tanta ocorrência no NT, é inegável o fato de que existe um completo desconhecimento da nossa parte, quanto as particularidades e funcionalidades que envolvem a ação sobrenatural de Deus em relação a fé. Como posso entender a relação existente entre o "eu" minha pessoa, o "El" a Pessoa de Deus e a fé? Como posso definir, ou qual a melhor definição do termo. Em resumo: Como posso entender a fé? A resposta talvez encontremos em Hb 11.1. Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem.

Na perspectiva do  NT, a fé pode ser entendida como uma atitude mediante a qual abandonamos toda confiança em nossos próprios esforços para crer unicamente na ação sobrenatural de Deus. De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam. Hb 11:6

Fé deve ser entendida como a atitude da completa confiança na Pessoa do Senhor Jesus Cristo, e a dependência exclusiva dele. At 17.28. Pois nele (Jesus) vivemos, e nos movemos, e existimos, como alguns dos vossos poetas têm dito: Porque dele também somos geração.

Não existe fé sem o Senhor Jesus Cristo. pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste. Cl 1:16,17

Convicção e certeza são os adjetivos que descrevem com melhor clareza todas as implicações deste conceito. A fé do NT é, em resumo: Um "dom" sobrenatural que, proveniente de Deus nos torna capazes de acreditar no milagre a fim de recebê-lo. A fé não realiza milagre, ela simplesmente nos capacita a crer no milagre. Mesmo que todas as circunstâncias ao redor nos convide a crer ao contrario, a fé nos faz acreditar em Deus. É por isso o escritor aos hebreus vai dizendo ao longo do capítulo onze: ...pela fé, os antigos obtiveram bom testemunho. Hb 11:2. Pela fé Abel... Pela fé Enoque... Pela fé Noé... Pela fé Abraão...

A fé é a força impulsionadora que nos faz crer que Deus é capaz de fazer por nós, o que a Bíblia diz: Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós, Ef 3:20

A fé, nas palavras de Paulo, é o poder de Deus em operação na nossa vida. Ela é como semente que uma vez semeada vai florescer em nós toda a possibilidade não de fazer milagres, mais de crer e receber os milagres de Deus para a nossa vida. Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança. Tg 1:17

Fé na Pessoa do Senhor Jesus, que para sua operação independe de quaisquer circunstâncias externa que não seja a operação sobrenatural do poder  Deus. Fé que não se relaciona com nenhuma coisa que seja natural ou palpável. Ela não se vê nela não se toca e nenhum dinheiro do mundo é capaz de comprá-la Ó pobre Simão, o mágico de At 8.18, nunca conheceu de verdade a fé nem quem era o doador da fé. Vendo, porém, Simão que, pelo fato de imporem os apóstolos as mãos, era concedido o Espírito [Santo], ofereceu-lhes dinheiro... Pedro, porém, lhe respondeu: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois julgaste adquirir, por meio dele, o dom de Deus. At 8:18,20

Para esta fé, uma palavra, basta uma palavra de ordem do Mestre, não mais do que isto, e o milagre acontece. (O centurião sabia disso) Mas o centurião respondeu: Senhor, não sou digno de que entres em minha casa; mas apenas manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado. Mt 8:8

Fé que continua acreditando no milagre mesmo quando todas as possibilidades já se esgotaram e nenhuma condição indique que ele ainda possa acontecer. Ouvindo isto, admirou-se Jesus e disse aos que o seguiam: Em verdade vos afirmo que nem mesmo em Israel achei fé como esta. Mt 8:10

I. UM HOMEM COM UMA FÉ
Pela fé em o nome de Jesus, é que esse mesmo nome fortaleceu a este homem que agora vedes e reconheceis; sim, a fé que vem por meio de Jesus deu a este saúde perfeita na presença de todos vós. At 3:16 .

Vamos acompanhar passo a passo os acontecimentos descritos por Mateus: A cena tem início logo que Jesus desce do monte em companhia de três dos seus discípulos, Pedro, Tiago e João. Logo ao descer, o que eles encontram é uma grande concentração de pessoas. Multidão é o termo que geralmente utilizamos quando não temos como fazer a leitura exata do número de pessoas presente em um determinado lugar.  E disseste: Certamente eu te farei bem e dar-te-ei a descendência como a areia do mar, que, pela multidão, não se pode contar. Gn 32:12

Algumas vezes, na tentativa de dar mais claridade a seus textos, os escritores associavam alguma situação que por comparação davam aos leitores uma idéia da imensidão daquilo que queriam informar ou descrever. Josué, por exemplo assim descreve os exércitos que se reuniram para pelejarem contra Israel: ...pois, estes e todas as suas tropas com eles, muito povo, em multidão como a areia que está na praia do mar, e muitíssimos cavalos e carros. Js 11. 4

Mateus em sua narrativa, relata a aproximação de um homem. E, quando chegaram para junto da multidão, aproximou-se dele um homem, que se ajoelhou e disse... v.14 Ao que tudo indica, não era um homem importante ou influente. Não se tratava de nenhum rei, governador ou autoridade do povo. Tudo o que se pode dizer dele, é o que Mateus nos revela: Aquele homem era um pai. Informação que pode até nos parecer desnecessária e sem nenhum peso de importância, afinal, na multidão haviam, sem dúvida, um número considerável de pais.

Mais algo indicava que não era este homem somente um pai, sua ação logo no inicio, pela descrição de Mateus, nos mostrará que alguma coisa, muito séria estava acontecendo. Seu gesto e sua atitude, descrito por Mateus, parecia um gesto de alguém que vivia um estado de desespero e buscava alguma espécie de socorro.

Voltemos a cena: Um pai  segurando o seu filhinho pelas mãos, vai passando por entre uma multidão de pessoas, devagar ele vai se esquivando e se aproximando o mais perto possível do seu objetivo. Seu objetivo, segundo Mateus, fica bem claro: Ele precisava se aproximar do Senhor Jesus. Mesmo estando entre uma multidão de gente, este pai precisava chegar bem perto, e ficar frente a frente com o Mestre. Uma vez que ele chegasse perto do Mestre, ele se prostaria de joelhos, e colocaria diante do Mestre toda sua necessidade. As palavras que saem dos seus lábios são suficientes para dar as pessoas presentes, uma idéia do momento  de angustia que ele estava vivendo. Senhor, tenha pena do meu filho...

Não há nada que possa causar maior agonia a alma de um pai ou de uma mãe que a dor de ver um filho ou uma filha sofrendo, sem poder fazer absolutamente nada para mudar o quadro. Ele é epilético e tem ataques tão fortes, que muitas vezes cai no fogo ou na água...

No meio de um aglomerado de gente, encontramos um pai desesperado, buscando pela cura de um filho doente. A restauração da saúde de seu filho era razão mais que suficiente para que ele, sem dar nenhuma importância para a multidão que preenchia cada espaço daquela apertada Rua de Jerusalém,  ele derramasse toda sua alma perante o Senhor, talvez a última esperança de cura para seu filho!

Nada sabemos deste pai. Só Deus sabe quanto tempo aquele pai sofria com a dor daquele filho... Só Deus sabe quantos recursos aquele pai já havia disponibilizado e quanto gastou sem nunca perceber qualquer melhora em seu querido filhinho.

Segundo nos informa Mateus, o menino era epiléptico. No grego antigo, epilepsia era a tradução de "apreensão". É na verdade um conjunto comum e diversificado de desordens neurológicas caracterizada por descargas elétricas anormais dos neurônios, as quais podem gerar convulsões. Hoje cerca de 50 milhões de pessoas no mundo sofrem de epilepsia e quase 90% delas ocorrem em país em desenvolvimento. A epilepsia possui tratamento, porém não é curada com a medicação. Cerca de 30% das pessoas com epilepsia não tem controle das crises, mesmo com os melhores medicamentos As características das convulsões variam dependendo da área do cérebro na qual o distúrbio começa e se propaga. Sintomas temporários podem ocorrer como:
Esquecimento súbito
Desmaios
Distúrbios dos movimentos
Distúrbios de sensações (visão, audição, paladar)
Distúrbios de humor como depressão e ansiedade
Distúrbios de função cognitiva
É também comum que os episódios de convulsões resulte em ferimentos e dificuldades de socialização

Mesmo os discípulos, com toda proximidade com o Mestre Jesus, não conseguiram amenizar a dor que angustiava a pobre alma daquele pai! Eu o trouxe para os seus discípulos a fim de que eles o curassem, mas eles não conseguiram.

A cura do filho era o milagre que aquele pai precisava...
Ali, no lugar onde estava Jesus, era o local e a hora do milagre que aquele pai buscava para aquele filho. Bastava a ele, chegar bem pertinho do mestre para e finalmente ouví-lo dizer: "...Trazei-me aqui o menino..." Era tudo o que aquele pai precisava ouvir... 

Agora talvez consigamos entender que a fé vai agir exatamente quando todas as dificuldades tentarão nos impedir acreditar no milagre para recebê-lo

II. AS TRÊS LIÇÕES BÁSICAS DO TEXTO.
Olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus. Hb 12:2

O que fazer quando já se tentamos todos os recursos e absolutamente nada aconteceu? Imagino que talvez tenha sido este o drama que vivia aquele pai. O


I. NÃO ACREDITE NO SOBRENATURAL ACREDITE NO SENHOR JESUS AQUELE QUE É CAPAZ DE FAZER ACONTECER O SOBRENATURAL. 
Percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando toda sorte de doenças e enfermidades entre o povo. Mt 4:23

Não pensemos nós que de alguma forma aquele pai acreditasse ainda na cura de seu filho, não, ele já fizera tudo o que podia ser feito, ele, provavelmente tenha usado todos os recursos possíveis e impossíveis. Muitos médicos... Remédios... E nada... Chega um momento, em que parece que olhamos para as circunstâncias, e descobrimos que nossas forças se esgotaram, não só as nossas forças mais nossos recursos, nossa esperança... Temos que nos acostumar a conviver com a situação, e aprendermos  a conviver com o problema. Acercamos-nos de todo cuidado, e ficando limitados pela circunstância adversa.

Não é difícil imaginar quantas vezes aquele pai teve que  correr em socorro a seu filho, tendo que deixar suas  atividades por mais importantes que fossem.
Quantas noites sem dormir...

Até que... Jesus entrou na história daquela família. E Jesus repreendeu o demônio, e este saiu do menino; e, desde aquela hora, ficou o menino curado. v.18

II. NÃO DESISTA ATÉ QUE OUÇA A VOZ DO SENHOR TE MANDANDO PARAR.
Fico pensando quantas vezes aquele pai tenha ouvido frases tais como:
"Coitadinho, esta enfermidade não tem cura"
"Você precisa aprender a lidar com esta doença porque ela não tem cura mesmo"
"Tão franzininho... nunca  vai ser normal"

A última palavra sempre tem que vir da parte do Senhor Jesus. Por isso não precisamos nos conformar com a piedade das pessoas.

Se aquele pai estivesse se conformado com a situação avançada da enfermidade em seu filho, ele não se disporia a enfrentar uma multidão de pessoas somente para encontrar-se com o Senhor Jesus.
Haverá situações em que, como o Apostolo Paulo, oraremos, e, poderemos ouvir a voz de Deus exatamente como Paulo ouviu. Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. 2Co 12.8,9

Até que Deus me diga para parar, eu tenho que continuar crendo. E mesmo que Ele me diga para parar, sei que de alguma forma o milagre será ainda maior, mesmo que eu não possa entendê-lo.

III. ADORE O SENHOR JESUS SEMPRE E EM TODO O TEMPO NUNCA PERMITINDO QUE UM MILAGRE SEJA O ÚNICO ELO ENTRE VOCÊ ELE.
Aquela conversa de que "se Deus fizer isso eu vou..." não cola. Não são pessoas assim que Deus procura. O Senhor Jesus não mudou, Ele continua Senhor Todo Poderoso. Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Mt 28:18; Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre. Hb 13:8

O milagre é a colheita, a fé é a semente, mais nem um nem outro são os mais importantes. Não haverá colheita sem semente, assim como nenhuma semente germinará se não houver uma boa plantação. O terreno para semear precisa ser bem preparado, caso contrário o trabalho pode ser em vão. O adubo que prepara o terreno, que é a nossa vida se chama "adoração" somente na adoração encontraremos a fé necessária para crermos no sobrenatural de Deus. Quer plantar fé? Então adore o Senhor Jesus... Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. João 4:23




A NOIVA DE CRISTO

Texto Básico: Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o se...