terça-feira, 19 de junho de 2012

FAZENDO DE CORAÇÃO A VONTADE DE DEUS


Texto: Ef 6.6 - Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus.

Introdução: Uma das frase mais comuns em nossos dias entre crentes e descrentes é: "SE DEUS QUISER..." Porém esta frase apresenta um problema: Como saber o que Deus quer realmente? Como conhecermos a sua vontade? Vivemos numa época em que várias preocupações tem enchido a nossa mente, decisões as vezes críticas e complicadas de serem tomadas. Preocupações que muitas vezes são naturais e sadias, outras vezes podem não ser tão naturais e nem tão sádias, tão pouco benéficas. São decisões que ao serem tomas poderão influenciar toda a nossa história de vida. escolhas tais como: Namoro, Estudo, Formação Profissional, Carreira, Noivado, Casamento, Moradia, Controle de natalidade (quantos filhos?), Cirurgias, Moradia, Igreja, Ministério, etc... A pergunta que não se cala é: O que reje nossas tomadas de decisão? ou, baseados em que podemos saber se nossas decisão foram as mais acertadas? ou ainda, Como poderei eu saber qual a vontade de Deus para as minhas escolhas?

DEFININDO DO TERMO: Vontade: desejo, querer. intenção, intento, propósito. energia, ânimo, força. (Ex: Bater em alguém com vontade). capricho, desejo, extravagância. arbítrio, mando. gosto, prazer, deleite. apetite. necessidade, precisão, carência. interesse, desvelo, atenção. "resolução, decisão, desígnio" (De boa vontade: de bom grado, voluntariamente. De má vontade: de mau grado).
(ILUSTRAÇÃO)
Dani foi um rapaz que sabia o que é viver bem. Um jovem simpático, forte, bonito, ele era de uma família nobre, de bastante influência na terra. Foi educado nas melhores escolas particulares, e estava se preparando para prestar vestibular em medicina quando seu mundo desmoronou. sua terra foi invadida por um povo inimigo. Depois de dias e semanas de guerra, fuga, noites sem dormir, terror de dia e de noite, o pior aconteceu. A sua cidade caiu. Ele nunca podia esquecer dos gritos de mulheres sendo separadas de seus maridos e filhos, da morte de pais perante os olhos dos seus filhos, da fuga desesperada de milhares de pessoas tentando escapar da destruição. Naquela hora, todo o dinheiro da sua família não valia nada. Dani assistiu enquanto o inimigo saqueou a sua casa, estuprou sua mãe, matou seu pai, e levou o melhor da casa embora. E como jovem, forte de 17 anos, "o melhor" incluía ele mesmo. Dani foi levado como prisioneiro de guerra. Foi então que sua sorte mudou. Por ser jovem, forte, bonito, capaz, Dani foi um dos poucos escolhidos para ser treinado para a uma posição oficial no governo do país inimigo. Mas primeiro, teria que passar por uma série de provas, depois de três noas prestando "vestibular". Havia somente um problema: Dani teria que se tornar um do inimigo, conformando-se em tudo com eles. Envolvia uma mudança de lingua, de roupa e de costumes. Em termos gerais, isso não representava nenhum problema. Mas logo ele descobriu que também implicava em uma outra mudança - "A mudança quanto a sua fé". Dani teria que largar alguns princípios da sua religião para ser aceito e ganhar a sua posição no governo. Isso ele recusava fazer. E todos pensaram que ele era louco. Os outros cativos tentaram persuadí-lo. O homem responsável por ele fez de tudo para ele mudar de ideia. Mas Dani não voltou a trás. Chegou ao ponto de arriscar a sua própria vida  por não "dar um jeitinho" na sua fé. Ele ficou praticamente sozinho, e logo fora da janela a sua ultima esperança... Tudo porque ele se recusava conformar com atitudes e expectativas que violavam a sua fé resoluta... (RESOLUÇÃO, DECISÃO, DESÍGNIO)

O Jovem desta história: Daniel - Dn 1.8 - E Daniel propôs no seu coração não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar.
Moral da História: O Pré-requisito para saber a vontade de Deus para a nossa vida é não adotar os padrões do mundo, mas sim, o de Deus! - Rm 12.2 - Não vivam como vivem as pessoas deste mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança da mente de vocês. Assim vocês conhecerão a vontade de Deus, isto é, aquilo que é bom, perfeito e agradável a ele.
Ef 5.15-17 Portanto, prestem atenção na sua maneira de viver. Não vivam como os ignorantes, mas como os sábios.  Os dias em que vivemos são maus; por isso aproveitem bem todas as oportunidades que vocês têm. Não ajam como pessoas sem juízo, mas procurem entender o que o Senhor quer que vocês façam.

I. ONDE BUSCAMOS A VONTADE DE DEUS?
Em nossos dias existe uma busca desenfreada pelo místico, (enigmático, incompreensível, obscuro. oculto, secreto, desconhecido) as pessoas pensam descobrir a vontade de Deus através de supostas "revelações místicas" do sobrenatural. Porém tudo o que Deus tinha para revelar ao homem quanto a sua vontade está tão perto do homem que ele custa acreditar em tais revelações. E nisto, até mesmo nós os crentes, muitas vezes erramos. Menosprezamos a nossa Bíblia! 66 livros, 1.189 capítulos, 31.173 versículos, todos inspirados por Deus para nos fazer conhecer a sua vontade: Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.   Ao invés de nos preocuparmos procurando um "sinal" de Deus para o futuro, deveríamos andar como verdadeiros "caçadores" da Sabedoria na Palavra de Deus, obedientes a sua vontade, " Já revelada" ! É um grande absurdo ignorarmos o que Deus já revelou, e imaginarmos que Ele irá nos dar informações particulares, especiais. Porque Deus faria isso? A vontade de Deus para nossas vidas não é mística, obscura ou difícil de achar. Descobre-se seguindo os padrões que Deus estabeleceu na sua PALAVRA. (Ap 1.3 - Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas...) Portanto, fazer a vontade de Deus, é algo como:
      Ser participante da natureza de Deus -  IJo 2.17 - ...aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.
      Ser participante da família de Deus -  Mc 3.35 Porquanto, qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, e minha irmã, e minha mãe.   

II. QUAIS SÃO AS VONTADES DE DEUS PARA NÓS?

1° UMA VIDA DE CONSTANTE COMUNHÃO COM ELE
(1Ts 5.16,17 - Estejam sempre alegres,orem sempre, e sejam agradecidos a Deus em todas as ocasiões. Isso é o que Deus quer de vocês por estarem unidos com Cristo Jesus.)
      Regozijar-se sempre - Implica em independer da situação, isto é,  mesmo em dias de sofrimento, estar grato a Deus, sabendo que "Ele esta no controle da situação" - Esta condição "ninguém" pode roubar de nós" (ITs 5.18 - Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.)
      Orar sem cessar - Implica numa vida de dependência completa, numa comunhão perfeita e numa amizade sem fim (Rm 1.10 - Pedindo sempre em minhas orações que nalgum tempo, pela vontade de Deus, se me ofereça boa ocasião de ir ter convosco. )
      Em Tuda dai graça - Atitude que é um privilégio, não merecedor de nada mas receptor de todas as bençãos celestiais em Cristo Jesus (Cl 3.15 - E que a paz que Cristo dá dirija vocês nas suas decisões, pois foi para essa paz que Deus os chamou a fim de formarem um só corpo. E sejam agradecidos. ) A primeira expressão da vontade de Deus para nossas vidas é que vivamos em constante comunhão com Ele, gratos por tudo que Ele tem realizado. A segunda expressão é mais específica:

2° UMA VIDA PURA MORALMENTE
(1Ts 4.3-5. O que Deus quer de vocês é isto: que sejam completamente dedicados a ele e que fiquem livres da imoralidade. Que cada um saiba viver com a sua esposa (namorado ou namorada) de um modo que agrade a Deus, com todo o respeito, e não com paixões sexuais baixas, como fazem os incrédulos, que não conhecem a Deus.)
A mentira de Satanás: "Todo mundo faz, então não faz mal" Se Satanás não consegue impedir que você vá a té Cristo, pelo menos pode tentar levar você até o mundo.
Gl 5.19-21-  Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia,  Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus
As pressões do mundo para nos "conformar":
      Escola: Ficar, beber, fumar, usar roupas questionaveis etc...
      Serviço: Relaxar, mentir, furtar etc...
      Mídia: Comprar, beber, adulterar, mentir, vilentar, etc...
Cl 4.12 - Saúda-vos Epafras, que é dos vossos, servo de Cristo, combatendo sempre por vós em orações, para que vos conserveis firmes, perfeitos e consumados em toda a vontade de Deus.
Vida Pura - ITm 4.12 - Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza.
      Na maneira de falar - Ef 5.3 - Mas a prostituição, e toda a impureza ou avareza, nem ainda se nomeie entre vós, como convém a santos;
      Na maneira de agir - Cl 3.5 - Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, a afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria;
      Nos sentimentos - 2Tm 2.22 - Foge também das paixões da mocidade; e segue a justiça, a fé, o amor, e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor.

CONCLUSÃO:
IPe 4.2 - Para que, no tempo que vos resta na carne, não vivais mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus.
1Pe 2.15 -  Porque assim é a vontade de Deus, que, fazendo bem, tapeis a boca à ignorância dos homens insensatos;


segunda-feira, 18 de junho de 2012

UM DEUS BOM PARA UM DIA MAL



Na 1.7 - O SENHOR Deus é bom. Em tempos difíceis, ele salva o seu povo e cuida dos que procuram a sua proteção.

INTRODUÇÃO: O dia mal, ou “os tempos difíceis” chega para qualquer um de nós, independente se somos um temente servo de Deus ou se vivemos como um verdadeiro ateu. Não importa este dia via chegar. A diferença está em como enfrentar este dia e como se portar diante dos efeitos destes dias em nossa alma e corpo. A morte, a doença, o desemprego, a separação, a perda, Tudo isto se somam e avolumam ao que chamamos de dia mau, e tudo isto acontece com quase todo o mundo. Assim ao vivermos qualquer destas situações, tendemos ter um sentimento muito ruim que chamamos de “angustia” – A angustia tem pelo menos quatro significados ou reações em sua definição, que descrevem muito bem o que passamos: Angustia: Grande ansiedade ou aflição; ânsia, agonia.

I. ESTADOS OU REAÇÕES DO DIA MAU.
1. ANSIEDADE:
aflição/Estado emocional angustiante acompanhado de alterações somáticas (cardíacas, respiratórias, etc.), e em que se prevêem situações desagradáveis, reais ou não. Jó 30.27 As minhas entranhas fervem e não estão quietas; os dias da aflição me surpreendem
  • Abatimento. Pv 12.25 - A ansiedade no coração deixa o homem abatido...
  • Sentimento de Impotência: Jó 30.16 - E agora se derrama em mim a minha alma; os dias da aflição se apoderaram de mim.
  • Dores sintomáticas: Ec 2.23 - Porque todos os seus dias são dores, e a sua ocupação é aflição; até de noite não descansa o seu coração...
  • Fraqueza: Sl 88.9 - A minha vista desmaia por causa da aflição...
2. AFLIÇÃO:
Estado de profunda tristeza ou mágoa; agonia, desgosto/ Grande preocupação ou inquietação; ansiedade. Sl 18.4 Tristezas de morte me cercaram, e torrentes de impiedade me assombraram.
  • Sensação de estar sozinho: Sl 10.1 POR que estás ao longe, SENHOR? Por que te escondes nos tempos de angústia?
  • Vontade de Chorar: Sl 31.9 - Tem misericórdia de mim, ó SENHOR, porque estou angustiado. Consumidos estão de tristeza os meus olhos, a minha alma e o meu ventre.
3. AGONIA:
Ânsia de morte. (Agonizar: Estar moribundo, em agonia.) Lc 22.44 - E, posto em agonia, orava mais intensamente. E o seu suor tornou-se em grandes gotas de sangue, que corriam até ao chão.
  • Sentimento de morte: Sl 88.3 Porque a minha alma está cheia de angústia, e a minha vida se aproxima da sepultura. Sl 116.3 Os cordéis da morte me cercaram, e angústias do inferno se apoderaram de mim; encontrei aperto e tristeza.
  • Sentimento de que não existe saída: Jr 8.18 Oh! se eu pudesse consolar-me na minha tristeza! O meu coração desfalece...
  • Amargura Profunda: Jó 7.11 ....falarei na angústia do meu espírito; queixar-me-ei na amargura da minha alma.
IV. ÂNSIA:
Desejo ardente; anseio.
  • Companhia: Sl 143.4 Pois que o meu espírito se angustia em mim; e o meu coração em mim está desolado.
  • Socorro/ ajuda : Sl 108.12 Dá-nos auxílio para sair da angústia, porque vão é o socorro da parte do homem.
Resposta: Sl 142.2 Derramei a minha queixa perante a sua face; expus-lhe a minha angústia
Sl 60:11  Dá-nos auxílio na angústia, porque vão é o socorro do homem

II. ATITUDES PARA SOBREVIVER A ESTES ESTADOS.

1. Esconda-se em Deus.
Sl 9:9 O SENHOR será também um alto refúgio para o oprimido; um alto refúgio em tempos de angústia.
2. Anseie por Ele.
Sl 130:6 A minha alma anseia pelo Senhor mais do que os guardas pelo romper da manhã. Mais do que os guardas pelo romper da manhã Sl 143:6 A ti levanto as mãos; a minha alma anseia por ti, como terra sedenta.
3. Confie inteiramente Nele.
1Pe  5.7 Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.
4. Tenha prazer em servir-lhe.
Sl 31.7 - Eu me alegrarei e regozijarei na tua benignidade, pois consideraste a minha aflição; conheceste a minha alma nas angústias.
5. Tenha prazer em ouvir-lhe.
Sl 119.143 Aflição e angústia se apoderam de mim; contudo os teus mandamentos são o meu prazer Sl 119.92 Se a tua lei não fora toda a minha recreação, há muito que pereceria na minha aflição.

III. RESULTADOS:

1. Um lugar seguro.
Sl 46:1  Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.
Sl 32:7  Tu és o lugar em que me escondo; tu me preservas da angústia; tu me cinges de alegres cantos de livramento. (Selá)
2. Um Crente Seguro.
Rm 8:35  Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome...
3. Uma fé segura.
Ef 6.13 ... tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.








terça-feira, 5 de junho de 2012

QUANDO O PODER TRAZ A DESGRAÇA


Porém, quando se tornou assim poderoso, Uzias ficou cheio de orgulho, e essa foi a sua desgraça. Ele pecou contra o SENHOR, seu Deus, pois entrou no Templo para queimar incenso no altar do incenso.” (2Cr 26:16)

Introdução: Uzias (Azarias). Javé Ajuda. Nome comum entre os israelitas, dado a 28 personagens bíblicos. O principal foi o décimo rei de Judá, também conhecido como Uzias, que reinou de 781 a 740 aC, filho de Amazias e Jecolias, uma mulher da cidade de Jerusalém.  (2Rs 14.21; 15.1-7). Uzias começou a reinar muito jovem, com apenas 16 anos ele assumiu o reinado depois que seu pai, vítima de uma conspiração foi morto. (2Cr 25.27). O reinado de Uzias se estendeu por longos 52 anos e o segredo do seu sucesso foi seguir o exemplo de seu pai. “Seguindo o exemplo do seu pai, Uzias fez aquilo que agrada a Deus, o SENHOR.” (2Rs 15:3). Durante muito tempo Uzias viveu sob a orientação de um homem de Deus chamado Zacarias que o ensinou a servir e respeitar a Deus o Senhor. “Enquanto Zacarias viveu, Uzias serviu a Deus fielmente, pois Zacarias o ensinou a respeitar o SENHOR. Durante esse tempo Deus o abençoou.” (2Cr 26:5). Uzias conquistou grandes vitórias pelo seu temor a Deus a ponto de se tornar muito famoso e poderoso. “Em Jerusalém os seus engenheiros construíram máquinas de guerra que eram postas nas torres e nas esquinas das muralhas, a fim de atirarem flechas e pedras grandes. A fama de Uzias se espalhou por toda parte. E ele se tornou muito poderoso, pois Deus o ajudava.” (2Cr 26:15). Mais por se tornar famoso e poderoso, Uzias começou a pecar contra Deus e desta forma iniciou uma verdadeira derrocada na vida do rei que estava no caminho certo, mais se deixou conduzir para um final triste e solitário. Tudo isto por causa de uma coisa chamada “poder” que lhe conferia a livre disposição de força ou autoridade, dando-lhe o direito de deliberar, agir e mandar da maneira que quisesse. Poder este que lhe conferia o pleno domínio e a força sobre tudo e sobre todos.
  • Mt 8:9 Eu também estou debaixo da autoridade de oficiais superiores e tenho soldados que obedecem às minhas ordens. Digo para um: “Vá lá”, e ele vai. Digo para outro: “Venha cá”, e ele vem. E digo também para o meu empregado: “Faça isto”, e ele faz.
O mesmo poder que fez daquele que começou como um garoto a reinar aprendendo a servir ao Senhor sendo obediente em tudo. Transformou ao longo deste tempo sua vida fazendo dele um homem que sorrateiramente ia se distanciando de seu Deus e conseqüentemente destruindo tudo aquilo que havia construído. “Porém, quando se tornou assim poderoso, Uzias ficou cheio de orgulho, e essa foi a sua desgraça. Ele pecou contra o SENHOR, seu Deus, pois entrou no Templo para queimar incenso no altar do incenso.” (2Cr 26:16). Quais foram os pecados de Uzias?

I. O SEU CORAÇÃO SE EXALTOU (FICOU ORGULHOSO)
Entre as grandes conquistas de Uzias, podemos citar o fortalecimento das muralhas de Jerusalém, a construção de torres de vigia nos campos, os homens que trabalhavam nas suas plantações e um exército pronto para a guerra todos soldados valentes. Uzias armou os seus soldados com escudos, lanças, capacetes, couraças, arcos e flechas, e fundas para atirar pedras.  Em Jerusalém os seus engenheiros construíram máquinas de guerra que eram postas nas torres e nas esquinas das muralhas, a fim de atirarem flechas e pedras grandes. (2Cr 26:9-15). Tudo isto serviu como para engrandecer e fortalecer o seu reino, mais serviu também para fazer com que Uzias começasse a sentir-se “todo-poderoso” e não demorou muito para que ele fosse atingido pelo primeiro mal: O orgulho. Conceito elevado que alguém faz de si próprio.
  • 1Sm 15.23 - O orgulho é pecado como é pecado a idolatria.
  • Pv 21:4 Os maus são dominados pelo orgulho e pela vaidade, e isso é pecado.
Uzias começou a agir como se fosse o rei mais poderoso e mais importante que já existiu em Judá. É exatamente assim que funciona o orgulho. Começamos a fazer um exagerado conceito de nós mesmo acompanhado de sentimentos tais como a:
  • Vaidade: Desejo imoderado de atrair admiração. Queremos e gostamos de sermos admirados pelas pessoas que nos cercam. Gostamos quando nos tornamos o centro das atenções.
  • Jactância: Ostentação (Exibição aparatosa, pompa, luxo). Fazemos toda questão de nos apresentarmos em público, e neste caso, quanto maior for o público para nos aplaudir melhor será. Evitamos “apresentações” em lugares onde não teremos destaque e não teremos os nossos “méritos” reconhecidos. A Sensação de que somos capazes de fazer qualquer coisa melhor que qualquer pessoa. Dn 4.30: “... Com o meu grande poder, eu a construí para ser a capital do meu reino, a fim de mostrar a todos a minha grandeza e a minha glória”.
  • Arrogância: Soberba, insolência (Ofensivamente desrespeitoso em atos e/ou palavras; atrevido, arrogante, grosseiro, malcriado). Tratamos todas as demais pessoas como se fôssemos muito melhores do que elas em tudo. Achamos que não precisamos respeitar a ninguém, mas todas as pessoas nos devem o respeito pelo aquilo que somos ou representamos. Acabamos por nos conduzir a um sentimento de que não precisamos nem mesmo de Deus. Sl 10.4 -... Por causa do seu orgulho ele pensa assim: “Para mim, Deus não tem importância.”
Todos sentimentos reprovados por Deus acompanham este tipo de atitude. Pv 8.13 Eu odeio o orgulho e a falta de modéstia,” Os resultado destes sentimentos não demoram aparecer:
  • Intrigas. Pv 13:10 “O orgulho só traz brigas...”
  • Destruição. Pv 16:18 O orgulho leva a pessoa à destruição”
  • Sl 73.6 -... Usam o orgulho como se fosse um colar e a violência, como uma capa.
Neste estado acabamos por nos tornar pessoas insuportáveis e pouco sociáveis.  As pessoas que no inicio estavam ao nosso lado tendem a ir se afastando em resposta ao tipo comportamento arrogante e recebido de nós. Sl 73:9 - Falam mal de Deus, que está no céu, e com orgulho dão ordens às pessoas aqui na terra.
Como conseqüência deste primeiro mal, o orgulho, veio em seguido o segundo:

II. CORROMPEU-SE
Em decorrência ao orgulho, Uzias não tardou a corromper-se em sua fé. Achando-se mais importante do que era, o rei Uzias quis tomar o lugar do sacerdote e exercer funções que não cabiam a ele. “Porém, quando se tornou assim poderoso, Uzias ficou cheio de orgulho, e essa foi a sua desgraça. Ele pecou contra o SENHOR, seu Deus, pois entrou no Templo para queimar incenso no altar do incenso.” (2Cr 26:16). A corrupção e a indução a realização de atos contrários ao dever ou a ética. Não cabia ao rei em nenhuma hipótese assumir o lugar sacerdotal. Uzias mostrou-se completamente deteriorado em sua fé a ponto de enfrentar o Sacerdote no intento de fazer aquilo que achava, pela sua corrupção, no direito de fazer. “O Grande Sacerdote Azarias e oitenta sacerdotes corajosos entraram atrás do rei e o enfrentaram, dizendo: Ó rei, o senhor não pode queimar incenso ao SENHOR Deus. Só têm esse direito os sacerdotes, os descendentes de Arão, que foram separados para este serviço. Saia deste Lugar Santo, pois o senhor pecou contra Deus, e por isso ele não vai abençoá-lo.” (2Cr 26:17, 18). A perversão e alteração do rei eram claras. Ele não era mais o mesmo. Havia sido atingido pelo mau e suas atitudes correspondiam aquilo no qual ele havia se entregado por completo. Sl 14:3 Todos se extraviaram e juntamente se corromperam; não há quem faça o bem, não há nem um sequer. Sua infidelidade A Deus era patente naquilo que ele fazia. “Fazendo essas coisas, eles se corromperam e foram infiéis a Deus.” (Sl 106:39)
A corrupção é um mal que atinge a alma humana vai fazendo com que ele, aos poucos vá perdendo todo o seu brilho. Corromper no sentido mais estrito da palavra significa deteriorar, decompor, apodrecer. É exatamente assim que funciona. A alma humana, entregue a Deus tem todo um brilho especial e suas atitudes correspondem exatamente a este brilho. Porém quando se corrompe, ela vai perdendo este brilho, porque ela vai se deteriorando, vai estragando, assim como um alimento que apodrece e não serve mais para alimentar, a alma humana deteriorada perde todo o seu resplendor em Deus e conseqüentemente as suas atitudes começam a sofrer uma mudança sendo pervertida pelo engano. Ef 4:22 “... quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano”,
Quais as situações que podem promover a corrupção?
  1. AÇÃO MALIGNA. “Pois, assim como Eva foi enganada pelas mentiras da cobra, eu tenho medo de que a mente de vocês seja corrompida e vocês abandonem a devoção sincera e pura a Cristo.” (2Co 11:3). Não existe ninguém mais interessado na corrupção da alma humana, do que Satanás. Por isso, ele procura minar de todas as formas a sua mente, enganado e fazendo com que ele vá se esquecendo de Deus. “Fazendo essas coisas, eles se corromperam e foram infiéis a Deus.” (Sl 106:39).
  2. RELAXAMENTO COM AS COISAS DE DEUS. “Os tolos pensam assim: “Para mim, Deus não tem importância.” Todos são corruptos e as coisas que eles fazem são nojentas; não há uma só pessoa que faça o bem.” (Sl 14:1). Quando achamos que somos alto suficientes temos a tendência natural de irmos enfraquecendo na nossa fé. Perdemos aos poucos o nosso contato com Ele, e como conseqüência deixamos que nossa alma seja minada. Uma vez que satanás consiga entrar, ele vai aos poucos nos destruindo, pois é esta sua especialidade.
  3. MÁ INFLUÊNCIA. “Não se enganem: “As más companhias estragam os bons costumes.”” (1Co 15:33). Pessoas boas devem se relacionar com pessoas boas. O relacionamento com pessoas más podem fazer com que suas prioridades sejam confundidas. Influência é a capacidade, ou poder, que uma pessoa ou coisa tem de interferir no comportamento, no desenvolvimento, na vida de outra. Assim, quando nos relacionamos com pessoas cuja tendência já está deteriorada, corremos o risco de sermos influenciado por elas. “Mas esses homens xingam aquilo que não entendem. E as coisas que eles conhecem por instinto, como os animais selvagens, são estas que os destroem.” (Jd 1:10)

III. COMETEU TRANSGRESSÕES CONTRA O SENHOR SEU DEUS
Uzias pecou ao permitir que os altares outrora levantados por reis que antecederam seu reinado, continuassem erguidos e servindo como lugar de adoração a deuses pagãos pelo povo. Por causa desta “permissão”, Uzias foi atingido por uma enfermidade que lhe impediu de continuar exercendo o seu ofício de rei, e foi seu filho Jotão que exerceu por muito tempo esta tarefa. “O SENHOR Deus feriu o rei Uzias, e ele ficou sofrendo de uma terrível doença da pele até o fim da sua vida. Ele morava numa casa separada, e era o seu filho Jotão quem cuidava das coisas do governo e reinava no país.” (2Rs 15:5). Transgredir significa passar além, atravessar. Uzias aprendeu desde muito novo a seguir ao Senhor. Zacarias lhe ensinou as leis de Deus e fez dele um jovem temente e obediente ao Senhor. Porém, na sua vida adulta, por causa das muitas vitórias e sucessos, Uzias foi se permitindo ultrapassar os ensinamentos de Deus, e foi atravessando uma linha invisível delimitadora entre o bem e o mal. Quando o texto diz que Uzias cometeu transgressões, o que na verdade o escritor bíblico está dizendo, é que Uzias começou a desobedecer a Deus, e infringiu e violou as lei do Senhor. Ele foi se esquecendo facilmente dos benefícios recebidos de Deus e se deixou levar por sentimentos ou sensações movidas pelo engano, de que por ele e só por ele, havia chegado até ali. Este foi o seu fim.  “Jamais procurei encobrir as minhas faltas, como fazem algumas pessoas, nem escondi no coração os meus pecados.” (Jó 31:33 NTLH). Deixar-se levar por este sentimento destruidor pode ser, como no caso de Uzias, uma descida implacável. Porém, o reconhecimento deste estado, e o abandono imediato desta situação, pode muito bem corrigir o problema a tempo e com a ajuda de Deus, fazer com que objetivos melhores ainda possam ser alcançados. “Pois eu conheço bem os meus erros, e o meu pecado está sempre diante de mim.” (Sl 51:3) Uzias escolheu terminar a sua vida assim, morando num casa separada de tudo e de todos.

CONCLUSÃO:
A escolha de Uzias não foi acertada, pois a Bíblia vais nos mostrar que outras pessoas também tiveram a sorte de Uzias, mais foram capazes de mudarem o fim da sua história. Não precisamos nos conformar com este estado final, podemos mudar o fim. O fim quem vai determinar somos nós mesmos. (2Cr 33.10-17)


“Quem tenta esconder os seus pecados não terá sucesso na vida, mas Deus tem misericórdia de quem confessa os seus pecados e os abandona.” (Pv 28:13)


A NOIVA DE CRISTO

Texto Básico: Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o se...