terça-feira, 7 de agosto de 2012

OS TRÊS SINTOMAS QUE REVELAM UMA DESISTÉNCIA EM RELAÇÃO AO TEMA "EVANGELIZAÇÃO".



Lc 5.5 - Simão respondeu: Mestre, nós trabalhamos a noite toda e não pescamos nada, Mais já que o Senhor está mandando jogar as redes, eu vou obedecer

Introdução: Lançar a rede, é uma expressão que se tornou, para nós, a igreja, sinônimo de evangelização. É muito difícil não falarmos do tema conquanto o texto escolhido, por si só nos conduza diretamente a ele.

No contexto narrado por Lucas, o Senhor Jesus deixa claro que a sua intenção era exatamente a de ensinar para aqueles homens simples, que a partir daquele dia, eles teriam uma missão maior e bem mais importante do que, "apanhar" peixes. Não que na sua profissão eles não fossem importantes. (na verdade não eram, pois para a população  em geral, eles não passavam de simples pescadores). Contudo, o que o mundo precisava com maior urgência, não era de pescadores, a demanda, era por pregadores. Este pensamento fica claro nas palavras finais do Senhor Jesus: 
"...eu vos farei pescadores de homens".

Não é difícil percebermos, em nossos dias, um crescente desânimo em relação ao tema "evangelização". O surgimento das muitas seitas, o grande número de "igrejas" descompromissadas com o Reino de Deus, e o abuso por parte daqueles que se apresentam como grandes lideranças, tendem a contribuir para o enfraquecimento do tema. Pouco, muito pouco temos feito na tentativa de mudar este quadro. Na verdade temos mesmo contribuído para que este quadro se estabeleça tal qual uma doença contagiosa que vai se espalhando e acometendo a todos quanto estiverem próximo a sua área de contaminação. Como sabermos se fomos atingidos ou contagiados por este mal? Observando a existência, ou não, em nós, de certas manifestações sintomáticas e de algumas atitudes que revelam certa distância em relação ao tema proposto.

OS TRÊS SINTOMAS QUE REVELAM  UMA DESISTÉNCIA EM RELAÇÃO AO TEMA "EVANGELIZAÇÃO".

Sintomas: Manifestações subjetivas de uma doença.
·         Lv 13.2 - Se uma pessoa tiver na pele uma inchação, tumor ou mancha que vai virando uma doença...

          I.    UMA FRANCA DISPOSIÇÃO EM FICAR SIMPLESMENTE LAVANDO AS REDES.

O ato de lavar as redes, é uma clara indicação de que o trabalho findou, pois nenhum pescador se daria ao luxo de lavar as suas redes, caso tivesse  a mínima intenção de continuar a pescaria. É exatamente ao final de um dia de trabalho, que eles se concentram em lavar e fazer algum  reparo, caso se faça necessário.
·         Mc 1.9 - "...estavam no barco consertando as redes"

Se o nosso ministério se resume a ficar apenas "recordado" o bom tempo em que a igreja "avançava" livre das maléficas contaminações  do mundo, ou ficamos s sempre a "espera" do surgimento de alguma nova estratégia que nos faça retomar os trabalhos de onde paramos, é sinal que estamos satisfeitos em simplesmente "lavar as redes". cuidado, pode ser uma forte evidência de que fomos contaminados pelo vírus do conformismo. Quando somos atingidos por este vírus, passamos a acreditar que "todo trabalho já foi feito" e que nosso papel agora é simplesmente manter viva a memória daqueles que deram as suas vidas por amor ao evangelho. Isto pode até parecer romântico, mais evidência uma atitude de alguém que está conformado com uma situação de inércia.
·         Conformismo: Estado de quem se conforma com todas as situações

1. A situação demográfica no tempo de Jesus:
Na época em que Cristo andava por aqui, haviam aproximadamente 300 milhões de pessoas vivendo na terra. É neste contexto que Jesus revela as verdadeiras razões de seu ministério:

·         Chamar os pecadores ao arrependimento. Lc 5.32 - Eu não vim para chamar os bons, mas para chamar os pecadores, a fim de que se arrependam dos seus pecados.
·         Jesus fazia questão de estar com eles, Lc 15.2. "este recebe os pecadores e come com eles"
·          Eles gostavam de estar perto do Senhor Jesus, para ouvi-lo. Lc 15.1. "aproximavam-se de Jesus... para o ouvir".

Para evangelizar um mundo com 300 milhões de habitantes, Jesus empreendeu todo esforço possível, e utilizou-se de todos os meios que estivesse a seu alcance.

2. A situação demográfica hoje:

·         1802, a população mundial chegou a 1 bilhão.
·         1928 alcançamos os 2 bilhões.
·         Em 1961 chegamos aos 3 bilhões com uma taxa de crescimento de 1,36% ao ano.
·         1974, atingimos a sifra de 4 bilhões de habitantes.
·         O senso de 2000 acusou que em 1999, já havíamos ultrapassado a casa dos 6 bilhões de habitantes.
·         Segundo o senso demográfico, em 31 de outubro de 2011, o número total de humanos vivos no planeta terra já era maior que 7 bilhões.

No Brasil, o nosso país. O senso de 2000 apontou uma população de: 169.590.693 habitantes. Hoje, pelo senso de 2010, segundo o IBGE, somamos um total de 190.732.694 habitantes. Um crescimento de 12,5% em relação ao senso passado.

Se no seu tempo, o Senhor Jesus teve de empreender um grande esforço no sentido de tornar o evangelho conhecido ao povo:
·         Percorria todas as cidades e povoados... Mt 9.35

Ele preparou os discípulos, para o acompanhar nesta tarefa.
·         Lc 8.1 - "...os doze iam com ele"

Hoje, que o trabalho requer  maior esforço, vamos nos contentar apenas em ficar "lavando as redes"?
·         A seara na verdade, é grande, mas os trabalhadores são poucos. Mt 9.37

II. ACREDITAR JÁ TER TRABALHADO A NOITE INTEIRA.
Jo 9.4 - É necessário que façamos as obras daquele que me enviou, enquanto é dia...

O segundo sintoma que manifesta esta doença,  é o "desânimo". A manifestação deste sintoma acontece quando decidimos fazer uma avaliação do nosso trabalho contabilizando os resultados obtidos, e descobrimos, para desespero nosso, o crescimento dos descompromissados com o Reino, que enganam o povo com suas mentirosas  revelações. Desanimamos diante de um quadro em que aparentemente, nosso trabalho esteja sendo em vão. Mesmo tendo trabalhado tanto, os resultados obtidos não refletem a nossa verdadeira intenção que é a de atingir o maior número possível de pessoas com o evangelho autêntico e livre de qualquer contaminação. Resultado: Ficamos desanimados.
·         Desânimo: Estado de quem perdeu o ânimo, a coragem.
·         Is 19.8 - Os pescadores ficaram desanimados e choraram. Os seus anzois e as suas redes não prestarão para nada.

Não foi sem razão que o Senhor Jesus nos advertiu:
Mt 7.15 - Cuidado com os falsos profetas! Eles chegam disfarçados de ovelhas, mais por dentro são lobos selvagens.

Suas atitudes, demostram suas reais intenções:
·         O Engano. Mt 24.11,24
·         A Distorção do ensino. 2Pe 2.1
·         O Fingimento. 2Co 11.13

Não é de hoje que os falsos profetas se apresentam com o objetivo escuso de impedir o verdadeiro crescimento do evangelho. De carona, os falsos cristos conseguem arrastar multidões com seus discursos mentirosos. Dentre os muitos  "cristos", podemos citar:

·         Lord Maytréia, o cristo da Nova Era (era de aquário). O instrutor do mundo, ou do cristo cósmico, que assumiu em 1956, o cargo de budha. Ele assessorou Jesus em sua passagem por nosso planeta. Tanto Jesus quanto Kathumi, foram instruídos pelo "Lord Divino"
·         Mokiti Okada, o cristo da Igreja Messiânica Mundial. Nascido no Japão em 23/12/1882. Faleceu em 10/02/55, tendo deixado prontas as bases para a construção de um mundo espiritual e materialmente evoluído.
·         Sun Myung Moon, o cristo da Igreja da Unificação. Nasceu na Coréia do Norte em 25/02/1920. Também conhecido como Reverendo Moon, hoje com 92 anos. Controla um bilionário conglomerado de empresas na área da mídia, automobilismo, remédios, turismo e publicidade entre outros.
·         David Koresh, um cristo pecador.  Foi líder de uma seita do Ramo Davidiano, que acreditava ser ele o último profeta. Levou ao suícidio cerca de 100 pessoas em Waco, Texas.
·         Iuri Thaís (Inri Cristo), o cristo da Suprema Ordem Universal da Santíssima Trindade. Nasceu em Indaial, Sta Catarina em 22/03/1948. Criado por camponeses alemães, católicos, teve uma infância muito difícil. Em 1969, aos 21 anos, iniciou a vida pública de profeta. Peregrinou por 27 países, mais acabou voltando ao Brasil em 1982.
·         José Luis de Jesus Miranda, o cristo do Ministério Crescendo em Grácias. Nascido em Ponce em 22/04/46, afirma ensinar a "doutrina da graça". Afirma ser o cristo e o anticristo. Possui uma tatuagem "666" em seu  antebraço. Ele se auto denomina como "Jesus Cristo Homem". Sua igreja proclama-se o "Governo de Deus na terra"

Estes são apenas alguns dos muitos que buscam ou buscaram para si a glória que é devida somente a Deus, e de quebra, enchem os seus bolsos e as suas contas bancárias com o dinheiro que deveria ser investido no Reino. E não bastasse toda essa gente maluca, ainda temos que  conviver com os "pregadores" da modernidade. São gente aparentemente muito boas, mais que também, estão interessadas em utilizar os nossos púlpitos para encherem os seus bolsos, com o suado dinheiro dos fiéis.
·         É preciso fazer com que eles parem de falar, pois estão atrapalhando, famílias inteiras por ensinarem o que não devem, com a intenção vergonhosa de ganhar dinheiro. Tt 1.11

Diante deste quadro, não temos como não desanimar. Parece que nada mais mudará este "sistema de arrecadação" que a Igreja se transformou.

O último senso demográfico realizado em 2010, pelo IBGE, apontou a seguinte composição religiosa no Brasil:

·         64,3%, cerca de 123 milhões declaram-se católicos.
·         22,2%, cerca de 42,3 milhões, protestantes
·         0,8%, cerca de 15,3 milhões, ateus
·         2,0%, cerca de 3,8 milhões, espíritas.
·         0,7%, cerca de 1,4 milhões, TJs.
·         0,5%, cerca de 1 milhão, mórmon.
·         0,3%, cerca de 588 mil, afro-brasileiros.
·         1,6%, cerca de 3,1 milhões, outras regiões  tais como:
·         Islamismo, 300 mil
·         Budismo, 243 mil
·         Judaísmo, 196 mil
·         Messiânicos, 103 mil
·         Esotéricos, 74 mil
·         Espiritualistas, 62 mil

Os resultados mostram um crescimento das diversidades dos grupos religiosos no Brasil. Os evangélicos passaram dos 15,4%  em 2000, para 22,2% em 2010, um crescimento muito pequeno tendo em vista o número enorme das igrejas ditas evangélicas que surgem a cada dia. Olhando para este quadro, não é possível ter outra sensação senão a de que ainda há muito trabalho a ser feito. Os desafios são cada vez maiores, mais não podemos desistir.

III. SE CONFORMAR COM O FATO DE NÃO TER "APANHADO" NADA.

A noite havia sido longa e muito trabalhosa, apesar de todo esforço apreendido, eles iriam voltar para casa sem ter apanhado nada. O que fazer? Nada mais resta senão esperar por uma nova e melhor noite de pescaria, afinal, por hoje estamos cansados. O terceiro e último sintoma  é o cansaço. É muito natural que depois de uma longa e desgastante noite de trabalho, venhamos nos sentir cansados. O Senhor Jesus reconheceu isto em relação aos seus discípulos:
·         Mc 14.38 - Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito na verdade está pronto, mais a carne é fraca.

Com o evangelismo também acontece assim, lançamos as redes, trabalhamos muito, mais nem sempre alcançamos  os resultados esperado. O que fazemos diante de uma noite inteira de trabalho, sem nenhum resultado obtido? Vamos nos conformar e voltarmos para casa com as mãos vazias? Vamos nos render ao cansaço e desistir das almas? Vamos nos render a Ec 1.8?
·         Todas as coisas levam a gente ao cansaço, um cansaço tão grande, que nem dá para contar...

Ou vamos entender o que Paulo afirmou:
·         É meu dever pregar a todos... Rm 1.14
·         Eu não tenho o direito de ficar orgulhoso por anunciar o evangelho. Afinal de contas, fazer isso é minha obrigação. 1 Co 9.16

CONCLUSÃO:
A multidão sedenta de ouvir a Palavra, apertava Jesus. É então neste momento que o mestre avista dois barcos, e mais do que isto, Jesus avista homens lavando as redes.  Jesus entra no barco, pede que eles sa afastassem um pouquinho da margem, e assenta-se e começa a ensinar. vv 1,2
Talvez Jesus esteja querendo nos dar uma grande lição:
  1. Primeiro, devemos nos afastar da margem, e procurar águas mais profundas. v 4
  2. Lançar as redes, sem olhar para as dificuldades e insucessos de outras tentativas. v 5
  3. Já não se trata de "vontade", mais de obediência a ordem do Senhor Jesus: "... já que o Senhor está mandado jogar as redes, eu vou obedecer.
O resultado da obediência, não  pode ser outro:
·         Quando eles jogaram as redes na água, pescaram tantos peixes, que as redes estavam se arrebentando. v.6

Mensagem pregado no Congresso de Homens
Comunidade Evangélica Mais que Vencedores
05/08/2012




A NOIVA DE CRISTO

Texto Básico: Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o se...