terça-feira, 13 de junho de 2017

ORIGEM E QUEDA DE LÚCIFER

TRANSIÇÃO DO ESTUDO ANGELOLOGIA.
Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. Is 14:14

Introdução. O substantivo Lúcifer, frequentemente aplicado a Satanás, em algumas traduções da Bíblia. Seis vezes na Vulgata Latina e uma vez em traduções da língua portuguesa, vem de uma palavra hebraica hêlîl em Isaías 14:12. Como caíste desde o céu, ó Lúcifer, filho da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações. Versões como a Revista e Corrigida, a Revista e Atualizada e a Linguagem de Hoje traduzem o termo como "estrela da manhã." Devemos entender que o texto de Isaías 14 é uma profecia que denota a queda do rei de Babilônia. Apontando para Nabucodonozor, que exaltava a si mesmo, buscando tomar a glória que pertence somente a Deus. A profecia do profeta Isaías, mostra como e porque ele seria derrubado de seu reino. 

I. ORIGEM DE LÚCIFER.
O uso do nome “Lúcifer” foi atribuído a Satanás partindo de uma interpretação deste texto do profeta Isaías. Comentaristas e estudiosos das Escrituras parecem terem visto neste texto, algo que o relaciona-se a Satanás e que os levou a um entendimento de que o texto apesar de fazer referência ao rei terreno, também faz uma espécie de ponte para uma direção que nos conduza a um entendimento da origem de Satanás. O que podemos entender dos textos bíblicos que citam a figura de Satanás, podem ser resumidas assim:

1. O Diabo certamente, e não há razão para duvidar disto, foi um dos anjos criados por Deus. Jó 1:6 E num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o Senhor, veio também Satanás entre eles.

2. Satanás se rebelou contra Deus em um período que não temos como definir, visto não haver na Bíblia ,nenhuma indicação direta deste fato. Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio... 1Jo 3:8

3. Vários anjos seguiram rebelião e a desobediência de Satanás, sendo expulsos do céu e deles guardados para um tempo específico, durante a grande tribulação, quando serão soltos por um período pequeno de tempo e depois serão laçados no Hades onde após o julgamento serão lançados no Lago de fogo para receberem o castigo eterno. Judas 6  E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia;

Ap ,9.1-5 E o quinto anjo tocou a sua trombeta, e vi uma estrela que do céu caiu na terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo.
E abriu o poço do abismo, e subiu fumaça do poço, como a fumaça de uma grande fornalha, e com a fumaça do poço escureceu-se o sol e o ar. E da fumaça vieram gafanhotos sobre a terra; e foi-lhes dado poder, como o poder que têm os escorpiões da terra. E foi-lhes dito que não fizessem dano à erva da terra, nem a verdura alguma, nem a árvore alguma, mas somente aos homens que não têm nas suas testas o selo de Deus. E foi-lhes permitido, não que os matassem, mas que por cinco meses os atormentassem; e o seu tormento era semelhante ao tormento do escorpião, quando fere o homem.

O que o rei de Babilônia cometeu praticamente mesmo tipo de pecado de Satanás desafiar a autoridade do Rei dos reis. A diferença fundamental nestes dois casos é o local onde estes pecados foram cometidos. Nabucodonozor pecou aqui na terra, estando cercado por hóstias malígnas que certamente o influenciaram ao erro. No caso de Lúcifer, seu pecado foi cometido nas regiões celestiais, e não havia nenhuma espécie de influência para o conduzir a realização de atos pecaminosos. Neste sentido, podemos dizer que "Lúcifer" como um anjo criado por Deus e habitante das regiões celestes, perdeu, em razão de sua rebelião, sua condição de filho de Deus. Por esta razão é que a profecia de Isaías 14:12 embora não esteja diretamente falando de Satanás, o desenrolar da mesma, se encaixa perfeitamente a ele e seu estado de rebelião.

Temos ainda o texto do profeta Ezequiel 28.12-19, em relação ao rei de Tiro, que com riquezas de detalhes nos conduz a este mesmo entendimento. Filho do homem, levanta uma lamentação sobre o rei de Tiro, e dize-lhe: Assim diz o Senhor DEUS: Tu eras o selo da medida, cheio de sabedoria e perfeito em formosura. Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: sardônia, topázio, diamante, turquesa, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados. Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti. Na multiplicação do teu comércio encheram o teu interior de violência, e pecaste; por isso te lancei, profanado, do monte de Deus, e te fiz perecer, ó querubim cobridor, do meio das pedras afogueadas. Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei, diante dos reis te pus, para que olhem para ti. Pela multidão das tuas iniquidades, pela injustiça do teu comércio profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu e te tornei em cinza sobre a terra, aos olhos de todos os que te vêem. Todos os que te conhecem entre os povos estão espantados de ti; em grande espanto te tornaste, e nunca mais subsistirá. Ezequiel, parece ir um pouco mais além, chegando a designar a pessoa do texto como “querubim ungido”. e ainda mais, o profeta destaca o fato de Deus ter estabelecido para ele, como morada , o “monte santo”. Destaca ainda um tempo em que a “perfeição” fazia parte de sua vida. Em razão destes detalhes, o texto de Ezequiel se tornou um texto inegável em sua descrição da queda de Satanás.

É interessante que no NT O termo "estrela da alva" (2P 1:19) e "estrela da manhã" (Ap 2:28; 22:16), não se referem a Satanás, ou qualquer outra criatura blasfema. O termo aponta para o Senhor Jesus.

II. OS ANJOS CAÍDOS.
segundo o que podemos aprender nos estudos da teologia, e mais especificamente na matéria “angelologia”,é que os demônios foram anjos que acompanharam Satanás em sua rebelião contra Deus e se tornaram “maus” sob liderança de Lúcifer. Deus não criou estes “anjos” propensos ao mal e nem os condenou ao Inferno, o que aprendemos na teologia é que foram eles que usando de seu Livre Arbítrio se rebelaram e condenaram a si próprios. E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhavam o dragão e os seus anjos; Mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou nos céus. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele. Ap  12:7-9

Como hoje nosso estudo visa apenas uma transição do estudo que começará na próxima terça-feira, podemos ficar com o que vimos até aqui. Deus criou todas as coisas, visíveis e invisíveis. Criou os Anjos, em um tempo não informado pelas Escrituras. Agora começaremos a ver que entre estes anjos, que foram criados por Deus, alguns, também não sabemos porque, se uniram a Satanás em uma investida contra o Criador, e por esta rebelião, vieram a se tornarem em demônios, sendo imediatamente expulsos do céu e condenados eternamente.

EM TEMPO...
É bom esclarecer que nenhum destes anjos expulsos dos céus receberam qualquer nome que os identificassem com funções que eles, por acaso, estariam realizado de maldade no mundo. Os nomes que são dados a eles, geralmente são nomes que vem do baixo espiritismo, e não possuem  qualquer valor para uso na igreja. Portanto não é correto a utilização de termos como: Yemanjá, exú, Pomba Gira etc. Estes nomes são especificamente criados pelo baixo espiritismo para serem usados em seus cultos. Se houver necessidade, em nossas reuniões, de precisarmos falar destes anjos caídos, os chamaremos de “demônios” nada de utilizar nomes utilizados em terreiros de macumba.

A TRADIÇÃO QUE RECEBEMOS.

Mandamo s -vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segu...