sábado, 17 de junho de 2017

COMER OU BEBER INDIGNAMENTE

Lc 22. 19-20 E, tomando um pão, tendo dado graças, o partiu e lhes deu, dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós.

Introdução: Corpus Christi ou Corpo de Cristo, é uma festa religiosa Católica, instituída pelo Papa Urbano IV no dia 8 de Setembro de 1264. O objetivo fundamental desta festa é o de celebrar o que eles chamam eucaristia, ou seja, o reconhecimento e celebração da Igreja Católica, para lembrar da morte e ressurreição de Jesus Cristo, que também chamada de comunhão.

O significado da eucaristia é receber a hóstia como o corpo que Cristo ofereceu na cruz, e o vinho é seu sangue derramado para remissão da humanidade. No catolicismo, falam ainda da transubstanciação que segundo eles, ocorre durante a eucaristia, ou seja, segundo creem, na eucaristia existe uma mudança de substância, onde o pão se transforma no corpo de Cristo e o vinho no sangue de Cristo.

A festa acontece sempre 60 dias após o Domingo de Páscoa ou na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade, em alusão à quinta-feira santa quando, segundo dizem, Jesus teria instituído o sacramento da eucaristia.

Para nós, o Corpus Christi é uma festa que não tem sentido algum, primeiro porque não pactuamos com o ensino da eucaristia. Para nós, não acontece transubstanciação nos elementos servidos na Ceia, realizada pelo menos uma vez no mês. Os elementos são pão e vinho mesmo, e estes elementos  não se transformam em "corpo ou sangue" de Cristo, como ensina o catolicismo com a eucaristia. Para nós, estes elementos são apenas uma representação ou simbolismo do corpo e do sangue do Senhor Jesus, nada mais que isto.

Dito isto, quero me deter, nesta reunião de hoje, que chamam de quinta-feira santa, sobre a nossa crença em relação a reunião que chamamos de "Ceia do Senhor"!

I. BREVE DEFINIÇÃO.
"Fazei isto em memória de mim" (Lc 22:19). 
A ceia, que cremos e praticamos, como já dito, tem elementos fundamentais que são o pão e o vinho. É uma reunião simples, mas considerada de extrema importância uma vez que a realizarmos em família. Não existe nenhuma ordenação difícil que nos impeça de sermos participantes deste ato, apenas se pede é que os participantes sejam batizados em água, conforme a ordenança bíblica. "No primeiro dia da semana, estando nós reunidos com o fim de partir o pão. . ." (At 20:7).

A ceia, apesar de sua simplicidade deve ser considerada importante para a nossa comunhão, pois segundo escreveu o Apóstolo Paulo, nesta reunião de celebração, é inegável o privilégio de adorarmos a Pessoa de Deus em momentos extremamente felizes, ao mesmo tempo em que também participamos de momentos de profunda gratidão e seriedade. Portanto, meus irmãos, quando vocês se reunirem para a Ceia do Senhor, esperem uns pelos outros. 1Co 11:33 NTLH

Mais do que isto, o Apóstolo Paulo nos deixou informações importantes que são no mínimo capazes de nos fazer pensar sobre a grandeza e seriedade deste evento que chamamos de “Ceia do Senhor”. É será este o caminho que  tomaremos a partir de agora, Por isso aquele que comer do pão do Senhor ou beber do seu cálice de modo que ofenda a honra do Senhor estará pecando contra o corpo ? sangue do Senhor. 1Co 11:27 NTLH

II. PAULO CONFRONTOU UMA DECISÃO DE ENTREGA EM UMA REUNIÃO DE COMUNHÃO. ...Porque o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão, e havendo dado graças o partiu... 

Quando falamos em confronto, na verdade o queremos dizer é que aquele momento apesar de ser um momento de extrema comunhão onde o Senhor Jesus, mais uma vez, reuniu os seus discípulos para assentarem com Ele a mesa, era um momento de profunda proximidade entre eles, afinal, o próprio Mestre fazia questão de os servirem.

Paulo procura nos mostrar, que era que embora aquele tempo fosse eternizado como um momento daquela extrema comunhão, ao mesmo tempo o Senhor Jesus desenvolvia nos discípulos um entendimento de tudo o que humanamente o nosso Mestre estava para enfrentar.

Era um confronto que ao mesmo tempo em que se confraternizavam, eles recebiam informações que acenavam para momentos difíceis que se mostravam bem próximos de acontecer, e que se mostravam extremamente difíceis aos discípulos e principalmente para o próprio Senhor Jesus. ...Depois partiu o pão e disse: “Isto é o meu corpo, que é entregue em favor de vocês. Façam isto em memória de mim.” 1Co 11:24 .

A ceia estava a mesa, e agora era servida pelo Mestre... Os participantes estavam extremamente felizes em estarem ali naquele momento! Mas o que era o “corpo”? O que era o “sangue”? que coisas eram estas que o Mestre estava dizendo e que no momento eles tinham dificuldades de entender?

III. PAULO CONFRONTOU O DOADOR DA VIDA FALANDO DE SUA PRÓPRIA MORTE.
E eu, quando for levantado da terra, todos atrairei a mim.Jo 12:32

A morte é um assunto que a grande maioria das pessoas não gostam de ocupar seu tempo falando sobre ela. Embora para nós os crentes as promessas são grandiosas, mesmo assim fugimos constantemente deste assunto. Mas, naquela reunião, a morte se tornou um assunto extremamente importante. O Senhor Jesus no ato da ceia utiliza uma expressão que no mínimo deve ter causado alguma estranheza nos discípulos ali presentes. Isto é o meu corpo, que é entregue em favor de vocêsO quer dizer isto? Alguém deve ter perguntado! O que ele quer dizer com isso?, deve ter perguntado ainda outro! Eles estavam ali e neste momento estavam sendo confrontados com a missão que o Senhor Jesus viera realizar, mas que eles mesmos não estavam prontos para ela. O Senhor Jesus sabia de tudo o que lhe estava reservado, por isso no Getsêmani chegou a fazer a seguinte oração: Dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua. Lc 22:42

Jesus todo o tempo que tinha e esteve com os discípulos para falar da vida. João testemunhou isto ao iniciar o seu livro com a seguinte descrição: Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. (Jo 1:4). E não era para admirar as palavras de João afinal Jesus mesmo havia dito a eles: Eu sou o pão da vida. (Jo 6:48) e a seus ouvintes nunca faltou a promessa: E não quereis vir a mim para terdes vida. (Jo 5:40). E não falava somente desta vida pequenina  reservada para nós aqui, Ele fez questão de enfatizar algo ainda mais precioso. E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna. (1Jo 2:25).

Pois há de ser entregue aos gentios, e escarnecido, injuriado e cuspido; 
Lc 18:32 Mesmo em momentos que se aproximavam daquele tempo previsto pelo Mestre, o momento em que seria preso, crucificado e morto, seus discípulos ainda não sabiam ao certo o que o Mestre os havia ensinado. Lc 22.45 ...veio para os seus discípulos, e achou-os dormindo...

Precisou de algum tempo para que os discípulos entendessem o que o mestre lhes estava ensinando. Por isso, encontramos mais tarde o apóstolo Paulo descrevendo com grandeza de detalhas a ministração daquela que deveria ser a reunião mais esperada da igreja, mas que esta mesma Igreja estava tratando com tanto menosprezo. De sorte que, quando vos ajuntais num lugar, não é para comer a ceia do Senhor. (1Co 11:20).

IV. PAULO CONFRONTOU O QUE JESUS ENSINOU A IGREJA E O QUE A IGREJA ESTAVA PRATICANDO.
Jo 11.17 Nisto, porém, que vou dizer-vos não vos louvo; porquanto vos ajuntais, não para melhor, senão para pior.

Aquele momento de comunhão não foi apenas mais uma reunião. Aquela foi talvez a reunião mais importante que os discípulos haviam participado. Foi naquela reunião que eles ouviram ensinamentos que deveriam ser passadas aos fiéis quando a Igreja finalmente fosse estabelecida. Aquela reunião foi uma preparação para que os discípulos não fossem surpreendidos diante das coisas que em breve se cumpririam....

O tempo passou... E tudo aconteceu exatamente como o Mestre havia descrito aos discípulos. Jesus foi preso, foi crucificado, foi morto ao terceiro dia Ele ressuscitou e foi assunto ao céu... Finalmente, algum tempo depois foi estabelecida a Igreja que cumpriu exatamente o que foi ensinado a ela.
E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, (At 2:46).

Eles sabiam agora com uma exatidão extraordinária todo o mistério que fora revelado a eles pelo Senhor Jesus. Saiba pois com certeza toda a casa de Israel que a esse Jesus, a quem vocês crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo. At 2:36

E a Igreja foi crescendo, crescendo, e crescendo... De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas, At 2:41

E o tempo continuou passando... E agora encontramos ninguém menor que o apóstolo Paulo. Ele que outrora havia perseguido esta mesma Igreja, mas tendo um encontro pessoa com o Senhor Jesus, não resistiu e se tornou membro desta instituição criada por Deus. E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e vai à rua chamada Direita, e pergunta em casa de Judas por um homem de Tarso chamado Saulo; pois eis que ele está orando; At 9:11

Agora, Apóstolo da parte de Deus, Ele escreve a Igrejas... Paulo (chamado apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus), e o irmão Sóstenes, À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados santos, com todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso: 1Co 1:1,2

E o que aconteceu com a reunião da Ceia? Porque deixamos de falar dela por algum tempo? Porque o tempo foi passando... E com o passar do tempo, alguns permitiram passar também aquilo que fez da Igreja um lugar tão especial. Um lugar onde não havia diferenças, todos eram exatamente iguais. Não havia ricos ou pobres se assentando separadamente. Todos estavam lado a lado. Comiam juntos, oravam junto e juntos prestavam a Deus o melhor de suas adorações. Assim deveria continuar sendo aquela reunião...

Mas vejamos o que Paulo diz: Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa, e que não haja entre vós dissensões; antes sejais unidos em um mesmo pensamento e em um mesmo parecer. 1Co 1:10

EPÍLOGO.
Porque antes de tudo ouço que, quando vos ajuntais na igreja, há entre vós dissensões; e em parte o creio. 1Co 11:18
A ceia já não era mais aquela reunião onde havia comunhão entre os seus participantes. Já não eram “irmãos” os que se reuniam ali. Segundo o dito do apóstolo,cada um só pensava em si mesmo. De sorte que, quando vos ajuntais num lugar, não é para comer a ceia do Senhor. Porque, comendo, cada um toma antecipadamente a sua própria ceia; e assim um tem fome e outro embriaga-se. 1Co 11:20,21

O que Paulo está dizendo é que a Ceia não era um lugar de exclusividades. Não era lugar de melhores ou piores, não era lugar de separar ricos dos pobres. Aliás, a ceia deveria ser um retrato da Igreja. Um lugar de encontro com o Senhor Jesus, um Lugar de comunhão e de adoração, assim deve ser a Igreja, assim deve ser a Ceia do Senhor.

O que é a Ceia senão o anuncio de que o Senhor Jesus, aquele que entregou a sua vida por nós... Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mimGl 2:20. Simplesmente nos pede para vivermos a comunhão e o amor que faz de nós um povo único, sem rixas, sem contendas, sem brigas. Mas um povo que saiba viver em comunhão, não apenas na hora da Ceia, mas que faça da comunhão uma projeto de vida até a vida eterna!. Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longaminidade; Suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também. E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição. Cl 3:12-14

O que é a Ceia afinal? Talvez alguém possa está perguntando! O que posso dizer? O que posso fazer é ficar com as palavras do Apóstolo Paulo: Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha. 1Co 11:26. E dizer:

A CEIA DO SENHOR É UM MOMENTO PARA EXPRESSARMOS A NOSSA FÉ, A UNIÃO E A NOSSA ESPERANÇA DE QUE EM MUITO BREVE O SENHOR JESUS ESTARÁ VOLTANDO PARA NOS LEVAR COM ELE E  ASSIM VIVERMOS ETERNAMENTE JUNTOS, UNIDOS E PARA SEMPRE COM O NOSSO SENHOR...



Mensagem pregada no dia 15/06/2017 na Igreja Batista Nacional Vale das Bençãos, Vale das Mangueiras, Belford-Roxo.



A TRADIÇÃO QUE RECEBEMOS.

Mandamo s -vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segu...