segunda-feira, 5 de junho de 2017

MISSÕES, A MISSÃO MAIS IMPORTANTE DA IGREJA




Texto: Rm 10.13-15 porque "todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo". Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão, se não houver quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: "Como são belos os pés dos que anunciam boas-novas!”

Introdução: Missão em uma definição bem prática do termo, é um encargo que foi conferido a uma ou mais pessoas para ser realizado. Porém, para o cristianismo, o termo no plural, se enche de uma significância bem mais significante. Neste caso, o termo “missões” aponta para uma iniciativa cujo fundamento principal é sempre o de propagar princípios cristãos entre os povos não alcançados. Além de ser uma iniciativa religiosa, missões é, no sentido da palavra, o cumprimento de uma ordenação baseada em princípios da teologia em conformidade com o ministério terreno do Senhor Jesus Cristo. Em resumo, podemos dizer que Missões é um mandamento que foi entregue pelo Senhor Jesus, primeiro aos seus discípulos, depois aos apóstolos e finalmente a toda a igreja. O princípio proposto na definição do termo é o de “Anunciar o Evangelho pelo mundo inteiro”, de forma que tal anuncio ultrapasse a esfera religiosa e assuma dimensões ainda maiores, a saber, sociais, econômicas, educativas, assistenciais e, vezes, até mesmo as bases artísticas e culturais.

I. CLASSIFICAÇÃO, DEFINIÇÃO E TIPOS DE MISSÕES.
E disse-lhes: "Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas.  Mc 16:15
O termo “MISSÃO” vem do verbo latim “Mito”, que significa ENVIAR. No NT, a palavra vem do grego “APOSTELLO”, que tem o mesmo sentido em sua essência. No entanto, “MISSÃO/MISSÕES” somente chamaram atenção da igreja Cristã por volta do século XVI, quando a reforma protestante começou um investimento nas obras da evangelização mundial. Portanto falar de MISSÃO ou de MISSÕES, desfaz o entendimento que os termos não passem de sinônimos entre si, diferentes só porque uma é singular e a outra é plural. Mas, seguindo por um raciocínio mais lógico e voltado para a significação dos termos, descobrimos que estas palavras são distintas e possuem conceitos também distintos, porém, bastante ligados entre si.

1. CONCEITOS.
"Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio a vós" (Jo 20:21)
Para melhor entendimento, dos termos, vamos ver os seus conceitos e significações:

² MISSÃO – É um desígnio bíblico, voltado para a Igreja do Senhor Jesus Cristo, que inclui funções ministeriais, voltados para a realização dos trabalhos de cima, para dentro e de dentro para fora. Missão como visto aqui, fala diretamente do envio as nações, e tendo como instrumentos, servos dispostos e preparados ministerialmente para tal serviço.

² MISSÕES - Aqui, o termo pode ser definido de maneira mais específica. Missões, refere-se ao envio de pessoas autorizadas para irem além das fronteiras da Igreja, e cuja influência cristã esteja moldada para a proclamação do Evangelho do Senhor Jesus Cristo em áreas destituídas deste. O objetivo sempre será o de levar Cristo para o alcance daqueles que não ainda não tiveram a oportunidade de ouvir dele e portanto não o tenham recebido.

² MISSIONÁRIO. É o crente cujo chamado específico o leva a se preparar no sentido de ser enviado e mantido pela Igreja ou junta missionária a pessoas não alcançadas pelo evangelho do Senhor Jesus Cristo.

2. CLASSIFICAÇÃO.
Mt 13:38 O campo é o mundo; e a boa semente são os filhos do reino; e o joio são os filhos do maligno;
Podemos classificar o trabalho missionário, segundo seu campo de atuação. A Bíblia deixa claro que o campo é o mundo, mas quando falamos em mundo, esbarramos em um grande problema: Sua dimensão. Assim sendo, podemos classificarmos o serviço missionário, segundo áreas o campo onde ele desenvolverá seu ministério como é enviado.

1. MISSÕES DIRETAS. Este tipo de missões, é assim denominado em virtude do missionário trabalhar em seu próprio pais de origem. Ele é enviado para trabalhar em locais onde o evangelho tem dificuldade de penetrar e portanto não possui igrejas evangélicas realizando trabalhos evangelísticas. Apesar das muitas dificuldades encontradas, este é o tipo de missões é considerado a mais fácil, em razão de ser feita no país onde tanto a igreja que envia como o missionário que é enviado conhecem os aspectos fundamentais que dizem respeito a leis, a língua e aos costumes em suas pequenas variantes. At 13:1-5 E na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé e Simeão chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes o tetrarca, e Saulo. E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram. E assim estes, enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre. E, chegados a Salamina, anunciavam a palavra de Deus nas sinagogas dos judeus; e tinham também a João como cooperador.

1. MISSÕES INDIRETAS. Aqui, o missionário encontra um pouco mais de dificuldade pois em missões indiretas, a igreja envia o missionário para países vizinhos ao seus. No nosso caso, o Brasil, missões diretas aconteceriam em países como a Argentina, Paraguai, Bolívia, peru, Venezuela, etc. O grau de dificuldades começa a aumentar em missões indiretas pelo fato dos missionários não estarem mais em seus países de origem. Agora eles estão em países vizinhos e precisam enfrentar algumas mudanças no que diz respeito a Leis, climas, vestimentas, comportamentos, etc. Apesar das mudanças ainda não serem tão grandes, mudanças sempre podem causar muito desconforto, principalmente quando acontece na realização do trabalho de evangelização. Isso sem falar na insegurança e na saudade daqueles que ficaram em seus países de origem. Eu os estou enviando como ovelhas no meio de lobos. Portanto, sejam astutos como as serpentes e sem malícia como as pombas. Mt 10:16

2. MISSÕES TRANSCULTURAIS. Aqui, a coisa pega! Este é considerado o mais difícil campo para evangelização, porém o mais necessitado da mensagem salvadora do Senhor Jesus Cristo. O missionário transcultural, sai do seu país de origem e vai para um país extremamente distante e diferente de tudo o que ele conhece. Os missionários transculturais, encontram todo tipo de dificuldades imagináveis e inimagináveis! A começar por perseguições religiosas, pelas leis, que geralmente não estão a seu favor, as vestimentas que são extremamente diferentes de tudo que ele conhece e está acostumado a vestir. A língua predominante em cada um destes países que dificultam grandemente a comunicação. Etc, etc e etc... Então, Jesus aproximou-se deles e disse: "Foi-me dada toda a autoridade nos céus e na terra. Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu ordenei a vocês. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos". Mt 28:18-20O missionário transcultural deve ser muito bem preparado antes do envio, para evitar que não suportando diferenças tão radicais, volte antes do tempo previsto. As Igrejas também, precisam fazer o seu papel de sustentadores destes obreiros. Não devem se permitir a falhar no envio do sustento missionário. Anunciem a sua glória entre as nações, seus feitos maravilhosos entre todos os povos!  Sl 96:3

Esgotamos aqui o assunto missões? Devo dizer que não. Pois é bem provável que muita gente ao tomar conhecimento desta classificação, ache que não seja um chamado específico para ela. Está certo quem pensa assim? Também acho que não. Se permitimos que não brote em nós qualquer expectativa no sentido de deixar casa, conforto, emprego e coisas do gênero para abraçarmos ministério como este, existe uma coisa que podemos fazer e que não despenda de tantas renuncias. Chamamos isto de evangelismo.

Evangelismo e Missões não são a mesma coisa, mas andam de mãos dadas tanto na prática quanto na teoria conceitual. Vimos que em Missões precisamos de Igrejas que envie e Missionários que desejem ser enviados para um trabalho específico em um lugar específico. No Evangelismo, isto muda. Pois não temos a necessidade de envio nem do sustento pois, todos os crentes possuem um chamado coletivo para este trabalho. E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Mc 16:15

De posse deste chamado, o crente se engaja no ministério evangelístico criado pela igreja, e como diz o Apóstolo Paulo a Timóteo: Faz a obra de um evangelista. Os trabalhos evangelísticos serão bem mais simples e mais fáceis que os trabalhos missionários. Podemos citar alguns tipo:

Entrega de folhetos com teor Bíblico evangelísticos.
Realização de cultos ao “ar livre”, isto é, fora das quatro paredes.
Realização de Cruzadas Evangelísticas.
Visitas em lares, hospitais, asilos, etc

Para finalizar esta parte, fica o que o Senhor de Jesus que ao ver a grande multidão cansada e desgarradas, olhou para os seus discípulos e disse: ...A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros. Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande ceifeiros para a sua seara. Mt 9.37,38

II. MISSÕES, POR ONDE COMEÇAR?
Que razão nos faria parar um pouco a nossa concentração em estudos de temas mais doutrinários, para abordarmos este tema que parece ser algo para mexer como nosso modo de pensar e de agir. O que vimos até aqui, deve ter despertado em nós aquele sentimento ou desejo de ser participante de alguma forma deste “ide” que o Senhor Jesus deixou para nós. Mas será que é só isso? Se pensamos que sim, será bom observarmos com bastante atenção alguns dados que se relacionam ao termo missões mundiais, depois missões no Brasil e finalmente Missões na localidade em que estamos.
A primeira pergunta que devemos nos fazer no momento deve ser: Como anda o campo missionário hoje? Feita a pergunta, devemos buscar a resposta e sinto te dizer que o que encontramos, infelizmente não é nada animador. Para inicio de conversa, descobrimos que cerca de 70 mil pessoas morrem todos os dias, sem nunca terem ouvido falar na Pessoa Bendita do Senhor Jesus Cristo. Estas pessoas morrem sem terem tido a oportunidade de entregarem suas vidas ao Salvador. Para piorar, a Estimativa, é de que, infelizmente, se as coisas continuarem como estão, ainda morrerão, neste ano aproximadamente 30 milhões de pessoas sem sequer terem ouvido falar que existe uma mensagem capaz de salvar suas vidas. Depois disso o Senhor designou outros setenta e dois e os enviou dois a dois, adiante dele, a todas as cidades e lugares para onde ele estava prestes a ir. E lhes disse: "A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Portanto, peçam ao Senhor da colheita que mande trabalhadores para a sua colheita. Lc 10:1-2
Será que em algum momento já paramos para pensar nesta realidade? Se a resposta é não, então está na hora de começarmos a rever os nossos conceitos!

1. MISSÕES MUNDIAIS E O MUNDO HOJE.
A população mundial, hoje chega a 7.507.321.590 pessoas. A taxa de crescimento anual é de 33.018.200 pessoas. Somente neste ano foram contabilizados o nascimento de 56.284.860 crianças, e a morte de 23.266.890 pessoas.
Temos hoje quase 24 bilhões de habitantes vivendo em nosso planeta, mas destes 24 bilhões, 741.539.125 pessoas, entre adultos e crianças sofrem todo tipo de crise que as conduzem a desnutrição. Destes, 28.365 já morreram de fome, somente neste anos. Se tudo isto ainda for pouco, preste atenção: Foram contabilizados não menos que 608.780 pessoas que não tem acesso a água potável. 338.387 morreram infectados por algum tipo de doença relacionado a falta de água ou o uso de água sem tratamento adequado. Posso dizer que começamos com números que são no mínimo desanimadores. Mas não fica por aí...

Os números são realmente muito assustadores. Talvez nunca tivemos sequer noção de números como estes. Os dados missionários apontam para o seguinte quadro somente neste ano:
 5.516.531. morreram por doenças transmissíveis.
 3.054.389 de crianças morreram antes de atingir os 5 anos de idade.
16.881.539 Abortos foram feitos, e na maioria, de forma ilegal e por pessoas não capacitadas.
39.056.556 Pessoas foram infectadas pelo vírus HIV. E 657.528 morreram em decorrência deste mesmo vírus.
2.008.817 Pessoas perderam suas vidas, vítimas do exagerado no uso do fumo, e 1.005.044 Morreram por consumo exagerado do álcool.
430.915 Pessoas cometeram suicídio, dando fim a suas próprias              vidas por razões injustificáveis.
O quadro religioso mundial apresenta os cristãos formando uma população de aproximados 33%, um número muito abaixo daquilo que com certeza nós imaginávamos. Os dados missionários, assim classificam a quantidade de pessoas frequentadoras das consideradas principais religiões mundiais:

2,3 bilhões cristãos.
1,5 bilhões muçulmanos. 
971 milhões hindus. 
703 milhões de pessoas sem nenhuma instituição religiosa. 
626 milhões budistas. 
553 milhões de adeptos de Religiões Étnicas.
33 milhões de participantes de religiões desconhecidas. ( pequenas denominações, sem confissão de fé declarada.

O fato é que em um mundo onde temos uma população de 33,33% que não alcançados, número ultrapassa a 2.3 pessoas. Como podemos entender que das 6.809 línguas existentes, apenas: 333, isto é, apenas 5% Possua a Bíblia toda traduzida em suas línguas. E por mais incrível que possa parecer, 4.500, isto é, 66%, da população, não possuem absolutamente nada da Bíblia traduzida para suas línguas. Aff! “Não são os grandes homens que transformam o mundo, mas sim os fracos e pequenos nas mãos de um grande Deus”  Hudson Taylor.

2. A JANELA 10/40.
Se ficamos espantados com o que vimos até aqui, então é bom se segurar na sua cadeira para as informações que se seguem! Talvez muitos de nós nunca ouvimos falar em relação a uma tal de “Janela 10/40”. E é bem capaz de não termos sequer alguma noção do que ela seja. Então, vamos juntos descobrir o que é a Janela 10/40.
Pois bem, A Janela 10/40, assim é chamada porque trata-se do encontro entre os graus 10 e 40 ao norte e da costa oeste da África até a costa leste da Ásia. Onde estão não menos que 62 países com uma população onde 97% nunca sequer ouviram o termo evangelização! A Janela 10/40, também é considerada a área mais perigosa no mundo para se enviar missionários para pregarem o Evangelho. 86% de dos povos não alcançado no mundo, estão lá dentro. 82% da população ali residente são as pessoas mais pobres do mundo, e cerca de 100 milhões de crianças destes países, vivem pelas ruas. Para cada 5 crianças nascidas lá dentro, 2 são abortadas isto é, 40%. Dentro da janela 10/40, encontram-se as seguintes pessoas:
19 milhões de refugiados por causa de guerras e conflitos;
22 milhões de prostitutas;
520 milhões de favelados em condições subumanas; e
2,3 bilhões de pessoas não alcançadas pelo Evangelho.

Dos 7,5 bilhões de pessoas que vivem atualmente no mundo, 2,7 bilhões vivem nestas regiões. E é assutador, mais precisamos dizer que cerca de 1,6 bilhão, sequer ouviram o termo “ser salvo”, e sequer cogitam alguma possibilidade de terem seus pecados perdoados. Dentro desta área, conhecida como Janela 10/40, apenas 8% da força missionária mundial estão trabalhando. 90% dos missionários estrangeiros  trabalham em outros projetos missionários transculturais, mas, entre povos já alcançados pelo evangelho. Talvez precisemos ficar com o falar de Patrick Johnstone, autor do livro Intercessão Mundial: Os pobres das cidades são as pessoas do mundo mais receptivas ao Evangelho. Mas, ao mesmo tempo, são as menos evangelizadas”.

Para terminar, deixa eu falar um negócio bem baixinho para ninguém nos ouvir, e morrermos de vergonha! Em uma última estatística, houve um calculo de que morrem cerca de 85 milhões de pessoas no mundo por dia, sem ouvirem falar do Senhor Jesus. Sabem o que pode ser pior do que isso? É o fato de que menos de 1% das finanças das Igrejas brasileiras são investidos em missões. A média de investimento em missões, de nós, crentes brasileiros, é de, pasmem, R$ 1,30 por ano.  Para se ter uma ideia, investimos mais dinheiro em em chicletes e balas do que missões.

Estima-se que 70% dos cristãos membros de alguma Igreja evangélica, nunca foram informados sobre o número de pessoas que ainda não foram alcançadas pelo evangelho no mundo atual. Informação de tamanha relevância! Resta-nos o que disse David J. Hesselgrave: “se quiseres fazer alguma coisa para durar uma estação, plante flores; Se quiseres fazer alguma coisa para durar uma vida, plante árvores; Se quiseres fazer alguma coisa para durar uma eternidade, plante igrejas”. 

(Fontes: Intercessão Mundial,  30 de setembro de 2015 radioluz missões)

I. MISSÕES BRASILEIRAS.
“Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam a paz, dos que anunciam coisas boas!”  Rm 10:13-15
Agora depois de andarmos neste mundão, chegamos finalmente em nosso país, o Brasil. Como será que andam as coisas por aqui? A situação não  parece ser nada  melhor do que vimos, afinal, vivemos a pior crise que nosso país já enfrentou. Acredito nunca termos vivido nada parecido antes. Nosso país, apesar de sua história de lutas e traições, parece nunca ter experimentado algo igual. Não fosse este quadro de corrupção e falência causado pelos políticos, ainda temos outros problemas mais pontuais, em relação ao visto até aqui.

A população do Brasil chega hoje aos aproximados 208 bilhões de habitantes (211.530,892 em 01/06 as 23:03 horas), com uma taxa de crescimento anual de de 29%. 49,2% (104.063.703) de homens e 50,8% (107.467.190) de mulheres.
A média populacional dos evangélicos no ano de 2016 entre agosto e dezembro nas regiões brasileiras, segundo o Data Folha foi a seguinte:
AGOSTO DE 2016 DEZEMBRO 2016
Norte/ Centro Oeste - 16% Norte/ Centro Oeste -15%
Nordeste - 20% Nordeste - 27%
Sudeste - 51% Sudeste - 43%
Sul - 13% Sul - 15%

1. A SITUAÇÃO SEGUNDO O IBGE (2000):
No censo realizado, em 2000, os dados missionários apontavam que em 12 estados brasileiros a taxa de cristãos não passava dos 20%. E o Nordeste era a região que não se concentrava nenhum estado que somasse mais que 15% de evangélicos. A descrição do censo foi a seguinte:

Em 6 estados do Nordeste tem a população de evangélicos abaixo dos 10%. São eles: Alagoas, Ceará, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. Desses 6 estados, a Paraíba reúne a concentração de cidades com menos de 5% de evangélicos. Em Alagoas, estão cidades com menos de 1% de evangélicos. E o Piauí, vergonhosamente, para nós, possuía a menor taxa de cristãos nos Brasil.
Pode até parecer mentira, mais, o censo registrou que não menos que 11 cidades brasileiras possuíam um índice de “0” (zero) evangélicos. São elas:
→ Em Minas Gerais: Queluzito.  
→ Na Paraíba: Carrapateira.
→ O Rio Grande do Sul lidera este índice, com não menos que 9 cidades. São elas: Boa Vista do Sul, Nova Alvorada, Nova Roma do Sul, Protásio Alves, Relvado, Santo Antônio do Palma, São Jorge, União da Serra, Vespasiano Correa.
E a situação dos índios? Não podemos nos esquecer deles. Temos em nosso país, cerca de 258 tribos, mas dessas 258, apenas 34 possuem o NT traduzido para a língua deles. Isto quer dizer que, 136 ainda não possuem nada da Bíblia traduzido, e 118 nem possuem qualquer presença missionária.

CONCLUSÃO:
Talvez Deus tenha nos trazido ao Mural da Bíblia hoje, para despertar em nós, não um sentimento de pesar, mas um sentimento missionário que produza em nós o desejo de buscarmos ir ao campo, ou ao menos, auxiliar de alguma forma aqueles que ali estão. Missões nasceu no coração de Deus e precisa estar também nos nossos corações. Nosso país é hoje a segunda maior população protestante do mundo. Abriga um grande número de organizações missionárias, Dentre elas, a maior atualmente é a JOCUM (Jovens Com Uma Missão) que tem 16.000 missionários trabalhando em cerca de 150 países. Como dizia o escritor Robert Coleman: Não podemos levar o mundo todo a Cristo, mas podemos levar Cristo ao Mundo todo!

Temos muito a fazer, e como sempre é dito em congressos de Missões. Podemos ir, mas se não pudermos ir, podemos orar e ajudar financeiramente aqueles que ali estão.
Deixa eu terminar com um testemunho: Tive o privilégio de pertencer, mesmo que por um período curto de tempo, por questões geográficas, a Igreja Congregacional no Lins de Vasconcelos, RJ. Devo confessar que fiquei bastante admirado ao saber, em uma reunião celular que a Igreja mantém 13 missionários no campo. E o que mais me impressionou foi o fato de que A Igreja Congregacional do Lins de Vasconcelos, não gasta tempo em seu culto falando de dinheiro. O cristão sabe da sua responsabilidade com os dízimos e as ofertas, e não precisamos gastar 30 a 40 minutos do nosso culto falando deles. Aliás, devo dizer ainda, sabem o “gazofilácio”? Aquela espécie de cofre onde se coloca os dízimos e as ofertas? Pois é, na Igreja Congregacional do Lins, ele nem fica exposto, fica em uma parede onde quase não há visibilidade do mesmo. E, deixa eu repetir, 13 missionários são mantido por esta Igreja. Isto dito assim, parece inacreditável, mas é a pura verdade. Estou falando de algo que vi.
Somos obrigados a perguntar: O que está faltando para fazermos o mesmo? Onde gastamos os fundos que deveriam ser destinados a missões?



A TRADIÇÃO QUE RECEBEMOS.

Mandamo s -vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segu...