quarta-feira, 14 de junho de 2017

Os Elementos Básicos na Preparação do Sermão

SALA DE ESTUDOS


Como vimos até aqui, o sermão é a explanação da palavra de Deus de maneira didática no sentido de trazer entendimento aos ouvintes. Para que isto aconteça, existem alguns elementos básicos que darão ao sermão uma estrutura que facilitará em muito o desenvolvimento da mensagem. Podemos começar nos lembrando dos aspectos fundamentais que envolvem a pregação: A Bíblia! Será a nossa principal fonte de inspiração. Sermão sem texto bíblico se compara a uma árvore cortada na raiz, ou um poço sem água. Tem o sentido de oferecer ao faminto um prato vazio... Sem a comida que pode lhe saciar a fome. Assim, Qualquer explicação ou explanação de um assunto requer quatro importantes elementos:

→ Organização. Todos os textos, comentários ou qualquer outro elemento a ser usado na mensagem devem estar devidamente organizados. Não são apresentados de qualquer maneira. A isto chamamos de Estrutura
→ Ordenação. Os elementos da mensagem precisam seguir uma orientação básica seguindo uma definição teológica do que se pretende aplicar. Os tópicos devem possuir uma transição leve e serem capazes de não confundir os ouvintes.
→ Lógica. Quando se trata da aplicação de testos bíblicos, o pregador precisa usar de Coerência.  Se não conhece algum texto, o melhor é não utiliza-lo na mensagem e assim evitar o erro de o aplicar erradamente. A lógica fala ainda da certeza na aplicação da mensagem, se o pregador não crê no que vai pregar, o melhor mesmo é não fazê-lo!
→ Clareza. Procure não utilizar expressão que o ouvinte não possa perceber facilmente. Evite termos difíceis e palavras que não são utilizadas em nossa língua ou idioma. O pregador não sobre ao púlpito com objetivo de impressionar seus ouvinte, seu objetivo é outro! Portanto ser claro e objetivo são atitudes importantes no desenvolvimento deste ministério.

ENTÃO VAMOS VER ISOLADAMENTE CADA UM DOS PONTOS QUE DEVEM COMPOR UMA MENSAGEM.

1. Alvo ou objetivo. Nosso primeiro elemento a ser analisado é a capacidade que possuímos para desenvolver o objetivo da mensagem que iremos desenvolver. Objetivo aqui tem a ver com o alvo a ser alcançado. Como fazemos isso? Podemos começar observando o público para o qual falaremos. Jovens, Adultos, Crianças, Crentes maduros ou Pessoas não crentes. Na maioria das vezes este público encontra-se misturado, então o pregador terá de conduzir sua mensagem no sentido de alcançar a todos os presentes. O culto tem alguma “razão” especial? Aniversário, datas comemorativas, congressos? Então, não esqueça, esta razão deve ser respeitada. O pregador quando convidado a pregar em um evento especial, tipo um congresso de missões como tivemos recentemente, deverá conduzir sua mensagem dentro do tema: MISSÕES. O objetivo principal é sempre o de apresentar aos nossos ouvintes a Pessoa do Senhor Jesus Cristo, seja qual for o tema do culto.

2. Texto bíblico - O texto é a porção da Bíblia que usaremos como ponto principal e que dará margem ao desenvolvimento de toda a nossa mensagem. Sugerimos que seja um texto fácil, assim evitaremos possíveis desencontros. tipo começarmos a falar e nos perdermos na explanação do texto! Pregador sem bíblia é como um profissional sem ferramentas. Pregador sem conhecimento bíblico é pior... Por isso o texto deve ser escolhido com antecedência. Se o pregador for convidado para uma determinada programação e houver um tema, é de bom que o pregador se mantenha nele, afinal o tema foi escolhido e isto deve ter sido feito com oração e muitas reuniões. Geralmente o tema conduz a festividade a seu objetivo e deve ser, por isso mesmo, respeitado pelo pregador.

3. Tema– O tema aqui, é a apresentação da mensagem que será pregada. Ele ajuda pontuarmos o ouvinte dentro da ideia do que pretendemos passar. Por isso, é bom que o tema seja anunciado assim que começarmos a nossa fala, pois ele apresenta uma breve descrição do assunto sem a preocupação do detalhamento imediato. O tema é diferente do título. O título vai apresentar um nome que damos ao sermão enquanto que o tema indica o assunto que trataremos no sermão. Assim, o tema de um evento apresenta a idéia que se quer passar com o mesmo. O pregador pregará dentro do tema, mas não necessariamente precisará dar a sua mensagem o mesmo nome.

4. Introdução – A introdução é importantíssima pois é o ponto de contato que vai aproximar o pregador de seus ouvintes. A introdução geralmente apresenta uma noção ou explicação do que será falado. Seu objetivo será o de provoca interesse e despertar a atenção dos nossos ouvintes. Mas Cuidado! Não deve ser muito extenso para não atrapalhar o tempo da mensagem e cansar os ouvintes. Exemplos de introduções que tem funcionado muito bem são as ilustrações, a descrição ou detalhamento de números, Os significado de nomes de pessoas ou lugares, etc.

5. Corpo - É a “arrumação” das partes do sermão, onde fica todo o conteúdo da mensagem. Deve ser ordenado de forma lógica e precisa, pois nele distribuímos os tópicos de nossa mensagem. O corpo da mensagem vai nos conduzir de maneira agradável no desenvolvimento da mensagem. Cada tópico será uma parte integrante da mensagem, eles não apresentam várias mensagens, mais partes integrantes da mensagem e devem ter coerência entre eles.

6. Conclusão – Este é o ápice da pregação e precisa ser baseada no objetivo especifico que foi escolhido para mensagem. É simplesmente uma síntese trazendo uma aplicação final a vida dos ouvintes. Conclusão não é pregação e nem repetição detalhada de tudo o que foi pregado. Deve ser simplesmente empolgante a ponto de levar os ouvintes a receberem o que foi pregado.

7. Apelo – Este é o momento final, Não o diagnóstico para o resultado da mensagem. Existem pessoas que acham que somente tiveram sucesso na pregação se houve conversões, línguas ou coisas do gênero. Isso é ilusão. O importante na mensagem é alcançar a consciência, o coração e a vontade dos ouvintes. Todo resultado devem estar sob a coordenação do Espírito Santo. O pregador não tem poder de convencimento, esta tarefa pertence a Deus.

Continua...

A TRADIÇÃO QUE RECEBEMOS.

Mandamo s -vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segu...