quinta-feira, 13 de outubro de 2016

CARTA AOS ROMANOS I

ESCOLA BÍBLICA
IGREJA BATISTA NACIONAL VALE DAS BENÇÃOS
EM BACAXÁ/ SAQUAREMA
CARTA AOS ROMANOS
LIÇÃO I. COMEÇANDO A CARTA AOS ROMANOS

Texto Básico: Romanos 1:1-17
1 - PAULO, servo de Jesus Cristo, chamado para apóstolo, separado para o evangelho de Deus. 2 - O qual antes prometeu pelos seus profetas nas santas escrituras, 3 - Acerca de seu Filho, que nasceu da descendência de Davi segundo a carne, 4 - Declarado Filho de Deus em poder, segundo o Espírito de santificação, pela ressurreição dos mortos, Jesus Cristo, nosso Senhor, 5 - Pelo qual recebemos a graça e o apostolado, para a obediência da fé entre todas as gentes pelo seu nome, 6 - Entre as quais sois também vós chamados para serdes de Jesus Cristo. 7 - A todos os que estais em Roma, amados de Deus, chamados santos: Graça e paz de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo. 8 - Primeiramente dou graças ao meu Deus por Jesus Cristo, acerca de vós todos, porque em todo o mundo é anunciada a vossa fé. 9 - Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito, no evangelho de seu Filho, me é testemunha de como incessantemente faço menção de vós, 10 - Pedindo sempre em minhas orações que nalgum tempo, pela vontade de Deus, se me ofereça boa ocasião de ir ter convosco. 11 - Porque desejo ver-vos, para vos comunicar algum dom espiritual, a fim de que sejais confortados; 12 - Isto é, para que juntamente convosco eu seja consolado pela fé mútua, assim vossa como minha. 13 - Não quero, porém, irmãos, que ignoreis que muitas vezes propus ir ter convosco (mas até agora tenho sido impedido) para também ter entre vós algum fruto, como também entre os demais gentios. 14 - Eu sou devedor, tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes. 15 - E assim, quanto está em mim, estou pronto para também vos anunciar o evangelho, a vós que estais em Roma. 16 – Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. 17 - Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá da fé.

Introdução: A partir de hoje começaremos uma viajem a uma das Epístolas considerada a mais preciosa dos escrito Paulino. Desta vez vamos nos dirigir a Cidade de Roma e observar bem de perto o que, segundo Martinho Lutero, o Grande reformador da Igreja cristã da Idade Média, seria a principal composição do Novo Testamento e a mais pura descrição dos ensinos contidos nos Evangelhos. Lutero não foi o único a defender esta tese, ainda temos o testemunho de outros escritores e reformadores como:

Calvino. Que escreveu que “Entre as muitas notáveis virtudes, a Epístola aos Romanos possui uma particular, a qual nunca é suficientemente apreciada... Se porventura conseguirmos atingir a genuína compreensão desta epístola, teremos aberto uma amplíssima porta de acesso aos mais profundos tesouros da Escritura”.

João Crisóstomo. O maior pregador do século V. Pedia que a Epístola aos Romanos fosse lida em voz alta, pelo menos uma vez por semana na Igreja.

Agostinho e Wesley. Viveram a firmeza da fé sendo impactados pelos escritos de Paulo aos Romanos.

Todos estes reformadores viram nesta epístola a chave divina para o entendimento de toda a Escritura. O Apóstolo Paulo, nesta carta, conseguiu reunir grandes temas da Bíblia em um só lugar. Paulo vai discorrer sobre temas como: Pecado, Lei, Julgamentos, Destino final da Humanidade, Obra do Espírito Santo, Fé, Obra de Cristo, Esperança Cristã, Plano da salvação, Propósitos de Deus, Vida da Igreja, Lugar do Judeu e dos gentios nos propósitos de Deus, Filosofia da Igreja, história do mundo, a mensagem do Antigo Testamento, os deveres da Cidadania Cristã e os princípios de retidão e moralidade pessoal.

Romanos é uma Carta que abre uma perspectiva através da qual a paisagem completa da Bíblia pode ser vista e a revelação de como as partes se encaixam no todo se torna clara. Se quisermos realmente um estudo panorâmico dos grandes temas Bíblico, esta é a nossa oportunidade. Abra seu coração, sua Bíblia e aproveite cada minuto deste estudo. Passaremos algumas terças-feiras sendo abençoados por estas ministrações, então aproveite. Se tiver alguma dúvida, não tenha receio, pergunte, traga o assunto à discussão, certamente você não ficará sem respostas. No demais, irmãos meus... Bom Estudo!

I. A CIDADE E A IGREJA DE ROMA.
Se vamos estudar a Carta de Paulo a Cidade de Roma, é bom que comecemos com uma breve descrição do que era esta cidade nos tempos em que Paulo escreve a sua epístola. Roma como capital era uma cidade sem limites e de grande prestígio. Para Roma convergiam tudo o que se pode imaginar. Para Roma eram levadas todas as riquezas obtidas das conquistas de seu poderoso exército. Roma era um centro cultural, político, social e religioso. Foi em Roma que Paulo encontrou além da opulência da riqueza, uma atmosfera de moral, completamente contrária a prática do Evangelho. Em Roma, como em Corinto, existia um verdadeiro catálogo de vícios que o paganismo gerou. Entre os anos 57/58 época desta carta, vivia-se o tempo do Imperador Nero. Os historiadores calculam que viviam nesta época cerca de um milhão de pessoas entre plebeus e libertos a custa do estado e um grande número de escravos. Os judeus marcavam também sua presença em Roma em grande número em especial ao longo das estradas como comerciantes.

Quanto a Igreja de Roma, os estudiosos entendem não ter sido Pedro ou qualquer um dos apóstolos o fundador tendo em vista que a tradição indica que Paulo não enviaria nenhuma epístola com teor doutrinário a uma Igreja que estivesse com um dos apóstolos a sua frente. Rm 15.20 E desta maneira me esforcei por anunciar o evangelho, não onde Cristo foi nomeado, para não edificar sobre fundamento alheio. Segundo alguns historiadores alguns visitantes romanos estiveram em Jerusalém durante a festa da Páscoa e se converteram no Pentecostes, voltando a Roma levaram a semente do Evangelho.

Uma característica que levou Paulo a escrever aos romanos foi o fato de que eles, por serem predominantemente gentios, agiam de forma intolerante contra os judeus que obedeciam a regras alimentares e cerimônias da tradição judaica.

I. AUTORIA, DATA E LOCAL EM QUE FOI ESCRITA.
Rm 16.23 Saúda-vos Gaio, meu hospedeiro, e de toda a igreja. Saúda-vos Erasto, procurador da cidade, e também o irmão Quarto.
Não temos nenhuma dúvida que foi o Apóstolo Paulo o autor de Epístola aos Romanos tendo em vista que todos os historiadores, sem exceção, concordam com isto. Aos Romanos foi à primeira epístola paulina a ser escrita com característica de ser também a carta mais longa do Apóstolo Paulo. Ela foi muito bem laborada em um texto onde Paulo consegue colocar de forma ordenada o seu pensamento e a sua pregação. A Epístola aos Romanos é o sexto livro do Novo Testamento. Segundo o próprio texto da epístola, Paulo escreveu aos Romanos da cidade de Corinto, quando esteve hospedado na residência de Gaio por ocasião de sua terceira viajem missionária. Gaio era macedônico e foi companheiro de Paulo em sua viagem. Junto com Aristarco, em determinado tempo, Gaio chegou ser arrebatado por uma multidão em um tumulto na cidade de Efésios. At 19.29 E encheu-se de confusão toda a cidade e, unânimes, correram ao teatro, arrebatando a Gaio e a Aristarco, macedônios, companheiros de Paulo na viagem.

Uma curiosidade é que Paulo não escreveu esta epístola de próprio punho, Tércio se apresenta como seu escritor. Rm 16.22 Eu, Tércio, que esta carta escrevi, vos saúdo no Senhor.

Quanto à data, a maioria dos estudiosos do NT entendem ter sido entre os anos de 57/58 d.C. tendo como portadora a diaconisa Febe. Rm 16.1 RECOMENDO-VOS, pois, Febe, nossa irmã, a qual serve na igreja que está em Cencréia.

II. MOTIVAÇÕES E PARTICULARIDADES DA EPÍSTOLA.
A Carta aos Romanos foi redigida no sentido de apresentar a uma comunidade que por não ter um dos apóstolos como fundador possivelmente tinha grande carência de maior esclarecimento no que diz respeito aos pormenores da fé cristã. Paulo entre outras coisas prepara os irmão em Cristo para uma visita sua a cidade, aproveitando para explicar alguns pontos importantes a serem considerados no que diz respeito ao relacionamento entre judeus e gentios dentro do plano global de redenção traçado por Deus. Na verdade Paulo não conhecia esta Igreja pessoalmente por isso ele utiliza um estilo sistemático de ensino teológico.

III. OS PRINCIPAIS TEMAS ABORDADOS NA EPÌSTOLA.
Se todos nós temos muitas perguntas das quais buscamos resposta, a Epístola aos romanos surge como um escrito capaz de responder de forma completa e lógica muitas destas nossas perguntas. A epístola aos Romanos reúne grandes discussões ao longo de seus 16 capítulos nos quais discorre sobre importantes temas com argumentos longânime, infalível da Palavra de Deus. Aos escrever aos Romanos, Paulo esteve atento para o fato de que a Igreja deveria conservar seu estado de comunidade mesmo que entre judeus e gentios. Paulo deixa claro que ninguém, seja de qual nacionalidade for, pode se aproximar de Deus senão pelo caminho estabelecido por Jesus.

1. SAUDAÇÃO E APRESENTAÇÃO. 1.1
PAULO, servo de Jesus Cristo, chamado para apóstolo, separado para o evangelho de Deus...
Na antiguidade todas as cartas gregas seguiam uma metodologia padrão de construção. A primeira parte deveria identificar o remetente e sua saudação. Paulo se apresenta de forma clara a uma comunidade que até aquele momento ele não conhecia pessoalmente. Ele se apresenta como “servo de Cristo”, exprimindo total entrega à vontade do senhor Jesus. (Servo. Gr doulos. Algemar, aprisionar/ escravo). É importante observar que ele confirma seu chamado. “chamado para apóstolo”. Mas já em seguida apresenta o Senhor Jesus de quem ele afirma ter recebido a graça do apostolado. “Pelo qual recebemos a graça e o apostolado...”. Paulo também reforça a condição da salvação oferecida aos Romanos no v.6 Entre as quais sois também vós chamados para serdes de Jesus Cristo.

A partir daí, e até o verso 15 Paulo escreve de forma bastante pessoal em um tom de amizade e carinho para com os Romanos. Vai ser somente a partir do verso 16 que Paulo dará inicio a sua dissertação em relação aos temas importantes das sagradas Escrituras. Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.

2. PRINCIPAIS TEMAS APRESENTADOS NA EPÍSTOLA. 1.2
O qual antes prometeu pelos seus profetas nas santas escrituras...
Após sua breve saudação e apresentação, Paulo passa a discorrer sobre os assuntos principais da epístola. Observem que ele inicia dando uma ênfase especial as Escrituras Sagradas e aos escritos dos profetas. Em seguida Ele vai destacando a Justiça de Deus em detrimento as obras do homem e discorre sobre os assuntos pertinentes ao tema apresentando a via de acesso adequado a Deus e a necessidade que o homem tem da salvação. Vamos observar abaixo uma curta descrição dos temas apresentados pelo Apóstolo logo no inicio da Epístola e a partir da próxima semana vamos tentar discorrer sobre cada um deles a luz das Escrituras.

SANTIDADE EM CRISTO.
Paulo apresenta logo de inicio o termo principal do relacionado à ideia da salvação em Cristo Jesus. “Santidade”. Paulo quer nos mostrar que como cristãos todos nós temos o dever de nos mantermos separados do pecado.

REVELAÇÃO DE DEUS. Ao expor a justiça de Deus, Paulo vai demonstrar que todas as pessoas cometeram pecado e como resultado, todas juntamente sofreram uma separação de Deus. Somente Cristo é capaz de, pelo seu sacrifício na cruz do Calvário, aproximar o homem novamente de Deus.

A IDOLATRIA. Paulo apresenta também a idolatria como uma atitude de conhecer a Deus e mesmo assim substituí-lo por deuses ou coisas fabricadas segundo o modelo das várias culturas. Paulo vai mostrar que temos tendência a trocarmos as coisas relacionadas a Deus por coisas que não tem nenhum valor no que diz respeito a nossa vida co Ele.

O PECADO DO HOMOXESSUALISMO. Paulo entra em um assunto que talvez imaginemos não tinha a mesma proporção dos nossos dias. Mas se observarmos bem a epístola veremos que Paulo não poupa argumentos para mostrar o quanto as relações sexuais anormais incomodam a Pessoa de Deus. O que o Apóstolo apresenta como doutrina é a que conhecemos hoje. O homem foi feito para a mulher e a mulher para o homem, para Deus não há meio termo, muito menos um terceiro sexo.

SALA DE ESTUDOS - HERMENÊUTICA

Sala de Estudos Introdução:  Hoje é nosso primeiro dia Sala de Estudo. Iniciamos agora uma nova reunião onde teremos o privilégio de ...