quarta-feira, 22 de junho de 2016

OS EFEITOS DA CONVERSÃO

LC 19.1,2 Tendo Jesus entrado em Jericó ia atravessando a cidade. Havia ali um homem chamado Zaqueu, o qual era chefe de publicanos e era rico.

Ef 4. 22 A despojar-vos, quanto ao procedimento anterior, do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; 

Introdução: Zaqueu. Hb: puro, justo. Era o responsável pela coleta de impostos na cidade de Jericó. Algo como um “fiscal alfandegário”, ou coisa parecida. Conhecidos também como "publicanos".

Estes cobradores eram pessoas odiadas por grande maioria dos seus compatriotas judeus, que os viam como traidores, por trabalharem para o Império Romano. No entanto, o termo publicanos dado aos “coletores de impostos”, era um termo aplicado a qualquer funcionário público.

Além da ocupação e do nome de Zaqueu, pouca ou quase nenhuma informação temos da vida deste homem. O que temos é o que nos é apresentado no capitulo 19 de Lucas. Porém, é certo que existem algumas informações bastante relevantes neste texto, porquanto basta um olhar um pouco mais cuidadoso para o texto, e ele nos faz parar imediatamente com as nossas atividades mais comuns, para nos levar a ocuparmos com mais atenção nas explicações e aplicações que este texto pode nos trazer.

Então, vejamos...

I.O QUE LUCAS NOS FAZ SABER A RESPEITO DESTE HOMEM? 
Lc 19.1 Tendo Jesus entrado em Jericó ia atravessando a cidade. Havia ali um homem... 

A cidade de Jericó aqui mencionada no texto, do tempo de Cristo, era a segunda cidade da Judéia. Ali Jesus curou o cego Bartimeu, e ali residia Zaqueu que recebeu Jesus em sua casa. (Mt 20.29; Mc 10.46-52; Lc 18.35). Em certo tempo, Jericó chegou a fazer parte das propriedades da princesa Cleópatra, pois foi dada a ela pelo Imperador Antônio como presente. Mais tarde foi arrendada a Herodes, o Grande, que ali construiu muitos palácios e edifícios públicos. Foi, finalmente, destruída pelos romanos, cerca do ano 230 d.C.

1. SEU NOME, OCUPAÇÃO E REALIDADE SOCIAL. 
v.2 ...chamado Zaqueu, o qual era chefe de publicanos e era rico. 

A primeira informação que temos pelo texto lucano é o nome, a identidade pessoal de Zaqueu. Mas isso, é tudo que o texto nos faz saber. Nada de sobre nomes ou informações familiares. Nada mais em parte alguma da Bíblia é dito em relação a ele. Lucas, em seguida ao nome, nos informa a principal atividade por ele exercida. O texto diz que Zaqueu, era um "publicano", ou melhor, diz que ele exercia uma função de "chefia" nesta atividade profissional. Na verdade, assim diz o texto. Zaqueu, o qual era chefe de publicanos.

Como já vimos, os publicanos eram funcionários do governo. No caso de Zaqueu, eles tinham a função mais específica de captação de bens financeiros do povo para entregá-los a coroa. O problema é que bom número destes coletores de impostos agiam com desonestidade, tanto em relação ao povo como em relação ao governo. Cobravam impostos ilegais e apresentavam relatórios falsificados, com a intenção de enriquecer rapidamente. Não era raro os casos em que alguns publicanos ameaçassem e até matassem a alguns para atingir os seus propósitos. Por isso eles eram tão odiados.

Em seguida, vem mais uma informação. O autor acrescenta a seu comentário a estabilidade social de Zaqueu, certamente advinda de sua atividade (honesta ou desonestamente) ...e era rico. Zaqueu, em razão da atividade que exercia profissionalmente, tinha uma boa estabilidade financeira. A atividade de "cobrador de impostos" era muito bem remunerada pelo governo romano. Além disso, Lucas nos informa ainda que Zaqueu exercia sua atividade na cidade de Jericó, e Jerico nesta época, gozava de uma lucrativa produção e exportação de bálsamo. Em virtude disso a posição de Zaqueu era muito cobiçada em razão das riquezas que sua atividade prometia.

2. SUA ESTRURA FÍSICA. 
v.3 Este procurava ver quem era Jesus, e não podia, por causa da multidão, porque era de pequena estatura 

Se por um lado, Lucas apresenta Zaqueu como um homem bastante qualificado profissionalmente, por outro lado Lucas nos revela um detalhe curioso de sua estrutura física. Na verdade, Zaqueu se deixa descobrir em razão de sua atitude, se não fosse sua resolução em teimar ver o Mestre, possivelmente esta característica passaria em branco e, talvez nunca tivéssemos sabido... não podia, por causa da multidão, porque era de pequena estatura. Vejam só, Zaqueu era pequenininho, talvez um anãozinho. Nada que comprometesse sua vida profissional, sentimental ou familiar. Mas, convenhamos, comprometeu em algum momento, pois ele se sentiu privado de uma atividade aparentemente normal para a maioria das pessoas, que era simplesmente, em meio a um aglomerado de pessoas, ver Jesus passar.

No relato de Lucas, Zaqueu chegou antes da multidão que esperava para se encontrar com Jesus. Jesus passaria por Jericó a caminho de Jerusalém. Zaqueu, segundo o escritor bíblico queria vê-lo a todo custo, mas sua estrutura física descrita por Lucas, "pequena estatura" não lhe ajudou nem um pouquinho. Como um homem de baixa estatura vai conseguir por entre a multidão se aproximar de Jesus? Zaqueu, sem dúvida encontrou enorme dificuldade para atingir seu objetivo que era o de ver o Mestre. Desesperado, e com medo de perder aquela que talvez, pensasse ele, fosse sua última (ou primeira) oportunidade de ver o Senhor Jesus tão de perto, resolveu, contrariando sua condição social, (imaginem um homem rico, pertencente a uma classe social de nível elevado, chefe de uma repartição pública de bastante evidência, conhecido de todos na cidade), fazer o que ninguém imaginava, subir em uma figueira que ficava localizada ao pé da estrada exatamente por onde Jesus iria passar. Se bem que a esta altura dos acontecimentos, talvez a grande massa nem estava prestando atenção no que estava acontecendo em volta, toda atenção se voltava para o fato de que Jesus iria passar por ali.

Zaqueu, na esperança de, pelo menos, conseguir ver o Mestre passar, subiu em uma figueira ou, como diz em outra tradução, um sicômoro. v.3 E correndo adiante, subiu a um sicômoro a fim de vê-lo, porque havia de passar por ali. O sicômoro é uma figueira ainda muito comum nos sítios quentes e abrigados da Palestina. Crescem fácil e rapidamente, apresentando uma grande copa, largos ramos, e enormes raízes. Produz figos durante quase todo o ano, mas são pequenos e insípidos. São, contudo, a principal alimentação para as classes mais pobres.

3. SUA RESOLUCÃO ACIMA DE QUALQUER DIFICULDADE APARENTE. 
Lc 19:5-6 Quando Jesus chegou àquele lugar, olhou para cima e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa; porque importa que eu fique hoje em tua casa. Desceu, pois, a toda a pressa, e o recebeu com alegria. 

Os versos que se seguem as descrições do homem Zaqueu, talvez possa revelar um pouco melhor a verdade que tentamos esconder por trás de uma mascara ou "personagem" que as vezes temamos deixar ditar o rumo final da nossa história. Zaqueu, o homem rico, funcionário bem remunerado do império romano, chefe dos publicanos, precisa ver Jesus. E agora ele está diante de um grande dilema...

➡ Prossigo em minha resolução a qualquer preço, ou subjulgo minha vontade as condições desfavoráveis ao meu intento?
➡ Vou em frente, ou paro por aqui?

Zaqueu poderia estar se perguntando:
➡ Ate que ponto, para mim, é realmente importante ver Jesus tão de perto?
➡ Será que todo esforço que terei de fazer para ver Jesus se faz realmente necessário?
➡ Até que ponto um "encontro" como este, com Jesus será proveitoso ou rentável para um homem como eu?

Não sabemos ao certo o que se passava no estado interior de Zaqueu. Nada conhecemos de sua história além daquilo que foi escrito por Lucas. Porém o mais surpreendente é o que a Bíblia passa a nos apresentar a partir desta resolução de Zaqueu em desejar ver Jesus... Quando Jesus chegou àquele lugar, olhou para cima e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa

Jesus chegou exatamente ao ponto mais próximo do lugar onde Zaqueu estava. Zaqueu talvez jamais tivesse imaginado a cena que se desenrolaria a partir daquele momento e que mudaria toda a trajetória da sua vida. Assim começa a conversão... E aqui começo minha pregação!

A história de Zaqueu traz para nós, da forma muito simples e da maneira mais livre de qualquer contaminação de interpretação textual, como a vida de um homem pode ser divinamente modificada pelo processo daquilo que conhecemos como "conversão". Descobrimos na história de Zaqueu que todo o processo só começa acontecer quando enxergamos nossa total dependência de alguém, que sendo maior que nós, tem poder para produzir em nós os frutos necessários para promover o arrependimento.

É um momento em que paramos de olhar para nós mesmos, e conseguimos enxergar o Senhor Jesus, pronto para nos receber do jeitinho em que estamos. Aqui não se trata de se achar melhor ou pior, é simplesmente "desejar" estar bem pertinho...

Jesus olhou para os ramos e, o mais surpreendente, Ele chama Zaqueu pelo nome... Eis uma informação preciosa e bastante relevante do texto. Quem falou a Jesus que no caminho haveria um homem justamente em cima de uma figueira? E quem disse para Jesus que o nome de tal homem era Zaqueu? O mais improvável, nem sempre é o mais improvável. Jesus é aquele que é capaz de dar probabilidade as coisas que parecem ser as menos prováveis. Zaqueu, penso eu, poderia esperar qualquer coisa, mas aconteceu com ele, talvez, uma coisa que ele mesmo não estava esperando acontecer. Jesus, talvez contrariando (acho que este é um texto de contrariedades) todas as expectativas da grande massa, olha para Zaqueu, talvez meio desajeitado por entre os galhos, flores e frutos daquela figueira, e Jesus lhe pede: “desce depressa”, e ainda mais lhe diz Jesus:hoje me convém pousar em sua casa”.

Já pensaram nisso? Jesus diz que pretende visitar a casa de Zaqueu. Esta talvez tenha sido a cena mais improvável para a multidão e até mesmo para o próprio Zaqueu, mais foi a coisa mais importante que aconteceu na vida deste cobrador de impostos. Quanto a multidão talvez tenha ficado realmente muito chocada. Jesus, um judeu, estaria mesmo disposto a ser o hóspede logo de um publicano? v.7 Ao verem isso, todos murmuravam, dizendo: Entrou para ser hóspede de um homem pecador.

Conversão acontece quando se tem atitude para "RECEBER". A multidão quase sempre fica chocada, isso é comum, pois a multidão quase nunca consegue enxergar a imediata ação transformadora de Deus na vida do pecador. v.6 Desceu, pois, a toda a pressa, e o recebeu com alegria.

Comovido pela audácia do amor desmerecido de Jesus, Zaqueu nos dá outra lição grandiosa.... Ele recebeu Jesus. Mas ele não só recebeu Jesus, Lucas fez questão de frisar que Zaqueu... Desceu, pois, a toda a pressa, e o recebeu com alegria. Zaqueu recebe Jesus repleto de contentamento e publicamente demonstra imediatamente os frutos de sua conversão. v.8 Zaqueu, porém, levantando-se, disse ao Senhor: Eis aqui, Senhor, dou aos pobres metade dos meus bens; e se em alguma coisa tenho defraudado alguém, eu lho restituo quadruplicado. Zaqueu arrependido de seus atos corruptos em razão da vida sem regras que vivia, jurou restituir todo o prejuízo que ele havia causado ao povo. Zaqueu realizou uma festa em sua casa, sem saber que no céu uma festa muito maior estava acontecendo em virtude de sua decisão. vv 9, 10. Disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, porquanto também este é filho de Abraão.Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.




SALA DE ESTUDOS - HERMENÊUTICA

Sala de Estudos Introdução:  Hoje é nosso primeiro dia Sala de Estudo. Iniciamos agora uma nova reunião onde teremos o privilégio de ...