sábado, 30 de maio de 2015

ADORADORES CONTAGIADOS PELO AMOR

Dt 6.5. Ame o SENHOR, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e com todas as suas forças.

Introdução: Contagio é a transmissão de algo ou alguma coisa, de forma voluntária ou não. Dizemos que uma pessoa foi contagiada quando esta pessoa passa sentir ou perceber reações ou sintomas bons ou ruins idênticos com os de outra pessoa próxima.

I. DEFINIÇÕES.
1. ADORADOR. Aquele que reconhece o amor de Deus e entrega sua vida a Jesus Cristo, recebendo-o como Salvador Pessoal e Senhor em todas as áreas da sua vida. Sendo pelo seu testemunho pessoal um exemplo na igreja e um fiel testemunha na comunidade em que vive. Dt 10.12a. “E agora, ó Israel, o que é que o SENHOR, o seu Deus, requer de você? Somente isto: que tema o SENHOR, o seu Deus, que ande em todos os seus caminhos...


2. ADORAÇÃO. É a forma em que o adorador expressa sua gratidão em entrega voluntária a Deus. Dt 10.12b. ...que ame e sirva ao SENHOR, o seu Deus, de todo o seu coração e de toda a sua alma,

II. A EXPRESSÃO DA ADORAÇÃO.
Sendo o adorador uma pessoa, e a adoração, a forma desta pessoa expressar, como ou de que maneira podemos dizer que esta expressão deve se manifestar? Moisés melhor que qualquer outro personagem da Bíblia desvenda e revela todo mistério envolvido neste relacionamento entre o súdito e Senhor em sua declaração em Dt 6.5.Moisés separa cada um dos três item que envolve esta aproximação colocando de forma harmoniosa e contundente.

1. "...DE TODO O TEU CORAÇÃO..."
Sl 51.17 O sacrifício aceitável a Deus é o espírito quebrantado; ao coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.
O coração aqui citado na Bíblia é a figura que os hebreus empregavam no sentido de descrever a sede de toda a vida mental do ser humano. Geralmente dizemos que é no coração que reside o intelecto, os sentimentos e as nossas vontades, e se tentarmos definir estes três moradores diríamos que:



a)  O INTELECTO. Inteligência/ entendimento.
É a nossa capacidade de pensamento e decisão. É a condição que nos faz diferentes dos animais que agem apenas por instinto.
Sl 49.20O homem pode ter muita fama e riqueza, mas se não tiver entendimento, morre como um animal qualquer. Não existirá verdadeira adoração se não houver verdadeira intenção por parte do adorador em oferecer com o inteligência seu melhor como sacrifício agradável a Deus. O adorador precisa entender os fatores que envolvem este ato, e decidir pela realização do mesmo.

b) OS SENTIMENTOS.  Sensibilidades, atos de "percepções". São sensações que partem da alma e podem se manifestar através do corpo. Pv 20.5. Os sentimentos e pensamentos do coração do homem são águas profundas, mas o homem sábio é capaz de trazê-los à tona. Os sentimentos desenvolvidos pela alma podem ser manifestações boas ou ruins dependendo das circunstâncias em que são gerados. 1Pe 2.1. Portanto, libertem-se dos seus sentimentos de maldade e de todo engano! Acabem com a falta de sinceridade e o ciúme, e parem de falar dos outros por trás.

A adoração deve ser gerada por sentimentos que se desenvolvem por um relacionamento pessoal com Deus. O adorador decide pela adoração em resposta a percepções interiores e sensações advindas deste relacionamento. O Espírito Santo age como agente de Deus preenchendo nosso interior com os sentimentos divinos.

c) VONTADE. Faculdade do querer.
A vontade pode ser entendida como a capacidade inerente ao ser humano que o faz desejar algo, alguém ou alguma coisa, e lutar para satisfação desse desejo. Sl 119.40. Chego a suspirar de tanta vontade de cumprir as suas instruções; preserve a minha vida pela sua justiça.

Ao entender o valor e o sentido da adoração,  o adorador é envolvido pelo toque especial do Espírito Santo, e como resultado deseja, com o coração, expressar interna e externamente estes mesmos sentimentos a Deus. É alguma coisa meio que inexplicável pois envolvem sentimentos como amor, alegria, contentamento. Tudo nos conduzindo a um ambiente de entrega e consternação. Is 57.15 Porque assim diz o Alto e o Excelso, que habita na eternidade e cujo nome é santo: Num alto e santo lugar habito, e também com o contrito e humilde de espírito, para vivificar o espírito dos humildes, e para vivificar o coração dos contritos.

2. "...DE TODA A TUA ALMA..."
Sl 108.1Ó Deus, o meu coração confia totalmente no Senhor! Cantarei salmos e hinos ao Senhor com todas as forças do meu ser! (da minha alma)

A alma é a parte imaterial do ser humano. Ela é a sede dos afetos, das sensações e das paixões, O termo vem do hebraico "nephesh" que quase sempre é traduzido por "vida" ou "criatura" referindo-se ao ser vivo propriamente dito, homem ou animal. Sendo a alma sede dos afetos, sensações e paixões, dela fluem sentimentos tais como angústia, aflição, desânimo, desejo ou até mesmo o aborrecimento. Sl 6.3 Também a minha alma está muito perturbada; mas tu, Senhor, até quando?...

Mas, também é da alma sentimentos como alegria,  amor, perdão,  a tantos outros. Sl 16.9 Porquanto está alegre o meu coração e se regozija a minha alma; também a minha carne habitará em segurança.

Acima de tudo, é a alma humana que nos coloca em comunicação com Deus. Sl 30.12 para que a minha alma te cante louvores, e não se cale. Senhor, Deus meu, eu te louvarei para sempre.

Adorar com a alma é alguma coisa meio que inexplicavelmente e initendível. É como um rio fluindo dentro de nós, como o movimento das águas que vai direcionando para o nosso interior e desagua no expressar da nossa adoração. Sl 42.1Como a corça procura ansiosa­mente um riacho, assim a minha alma tem sede pelo Senhor, ó meu Deus.

Mas esta mesma alma que se contenta na adoração a Deus, infelizmente também é instrumento do pecado agindo contra Deus e fazendo coisas que levam a destruição do corpo. Sl 88.3 porque a minha alma está cheia de angústias, e a minha vida se aproxima do Seol. No N.T. alma é a tradução do grego "psyché", e, como "nephesh", fala do homem individual com suas sensibilidades, paixões e desejos. 1Pe 1.22 Já que tendes purificado as vossas almas na obediência à verdade, que leva ao amor fraternal não fingido, de coração amai-vos ardentemente uns aos outros,


3. "...E DE TODO O TEU PODER"
Poder aqui deve ser entendido mais do que simplesmente "força física". O texto não está falando de capacidades extraordinárias ou acima do normal. Também não se refere-se tão somente ao "condicionamento físico". Ex 15.2O SENHOR é a minha força e a minha canção; ele é a minha salvação! Ele é o meu Deus; por isso cantarei louvores a ele. Ele é Deus de meu pai; por isso eu o exaltarei. Adorar "com todo poder" talvez seja uma força de expressão de alguém que não encontrou palavras no seu idioma para mensurar o tamanho ou a amplitude daquilo que designamos como "fruto da nossa adoração". Parece que o escritor buscou palavras com as quais pudesse descrever seu momento com Deus,  mas por mais que buscasse, era inútil,  não existia palavra que descrevesse tamanha comunhão.  Por fim, só lhe restou a expressão: "com todo o teu poder".

CONCLUSÃO:
Em resumo, a adoração contagiada pelo amor pode ser definida pela ação voluntária feita por alguém que movido por um profundo sentimento de comunhão com Deus, se prosta ante a Magestade Santíssima da  Ef 6.6. Não agradem aos seus senhores só enquanto eles estão vigiando, mas, como escravos de Cristo, façam de coração o que Deus quer.

Com Espontaneidade.
a) Com gratidão.  Cl 3.16
b) Sem espetáculo.  Jl 2, 13
c) Com prazer.  Ex 35.21, 22

É uma adoração exclusiva na qual o adorador não se permite dividir com quem quer que seja a "pessoa" da sua adoração.

Com Emoção.
a) "servir a Ele só" 1Sm 7, 3
b) "propriedade" 1Pe 2.9
c) Exigência. Ex 34.14

É uma adoração verdadeira feita da melhor maneira que o adorador pode ou sabe fazer.


Com Razão.
a) Ec 9.10 "conforme as suas forças"
b) Nm 18.29 "do melhor"

SALA DE ESTUDOS - HERMENÊUTICA

Sala de Estudos Introdução:  Hoje é nosso primeiro dia Sala de Estudo. Iniciamos agora uma nova reunião onde teremos o privilégio de ...