quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

ODIA DA BÍBLIA

Ap 1:3 Feliz quem lê este livro, e felizes aqueles que ouvem as palavras desta mensagem profética e obedecem ao que está escrito neste livro! Pois está perto o tempo em que todas essas coisas acontecerão.

 
Hoje, 08/12/2013 é um dia muito especial. Dias especiais acontecem a todo tempo e sempre teremos dias especiais em nossa vida. Porém o que torna este domingo mais especial que os outros é o fato de que reverenciamos neste domingo o “DIA DA BÍBLIA”

 O DIA DA BÍBLIA
Na verdade,  é um fato indisputável que todas as complexas e horrendas questões que nos confrontam, tanto no nosso lar quanto ao redor de todo o mundo, tem suas respostas naquele LIVRO SINGULAR (Ronald Reagam)
Um dia que surgiu historicamente no ano de 1549, na Grã-Bretanha, uma ilha da Europa que abriga a Inglaterra, a Escócia e o País de Gales, quando um Bispo de nome Tomás Cranmer, resolveu incluir num livro de orações que pertencia ao Rei da Inglaterra Eduardo VI um dia especial para que a população intercedesse em favor da leitura do Livro Sagrado.  A data escolhida foi o segundo domingo do Advento, que era celebrado nos quatro domingos que antecediam o Natal. Foi assim que o segundo domingo de dezembro começou-se a celebrar o Dia da Bíblia. No Brasil, segundo informações encontradas na internet, o Dia da Bíblia passou a ser celebrado lá pelo ano de 1850, com a chegada, da Europa e dos Estados Unidos, dos primeiros missionários evangélicos que aqui vieram semear a Palavra de Deus. Durante o período do Império, a liberdade religiosa aos cultos protestantes era muito restrita, o que impedia que os crentes se manifestassem publicamente. Por volta de 1880, esta situação foi se modificando e o movimento evangélico, juntamente com o Dia da Bíblia, se popularizando.Pouco a pouco, as diversas denominações evangélicas institucionalizaram a tradição do Dia da Bíblia, que ganhou ainda mais força com a fundação da Sociedade Bíblica do Brasil, em junho de 1948. Em dezembro de 1948, houve uma das primeiras manifestações públicas do Dia da Bíblia, em São Paulo, no Monumento do Ipiranga. Hoje, o dia dedicado às Escrituras Sagradas é comemorado em cerca de 60 países, com diferença em alguns, em que a data é celebrada no segundo Domingo de setembro, numa referência ao trabalho do tradutor Jerônimo, na tradução da Vulgata Latina, conhecida tradução da Bíblia para o latim. As comemorações do segundo domingo de dezembro mobilizam, todos os anos, milhões de cristãos em todo o País.

 
UM LIVRO EXEPCIONAL.
Mas, que livro é este? Tão antigo e ao mesmo tão atual. Livro que de longe, é o mais traduzido, e o mais lido em todo o mundo. Partes deste livro podem ser lido em mais de 2.212 línguas diferentes, e todo ano a lista é acrescida de 40 novas traduções. Napoleão Bonaparte em referência a este livro falou nestes termos: ...ele (A Bíblia) não é um mero livro, mas é, sim, uma criatura vivente, que conquista todos que lhe fica face a face. Apesar dos vários ataques, a Bíblia continua sendo o mais importante livro de todos os tempos. Soberanos de todas as épocas, políticos, ditadores e até líderes religiosos e seus cúmplices tentaram privar o povo de sua leitura. Combateram contra a Bíblia, tentaram despojá-la de seu conteúdo tentaram de todas as formas destruí-la. E apesar de todos os pesares, jamais, em todo tempo nenhum outro livro foi tão amado e ao mesmo tempo tão odiado quanto a Bíblia. A Bíblia é o único livro em que milhares de profecias nela registrada cumpriram-se fielmente e no mínimo detalhe durante a história humana. Locais e datas mencionados em seus relatos foram todos confirmados pela ciência. Nenhum outro livro transformou a vida de tanta gente para melhor quanto a Bíblia. Ela é um livro honesto e mostra o ser humano exatamente como ele é.  A Bíblia não esconde os erros humanos, ela expõe o pecado e aponta o caminho para o perdão. A Bíblia exorta, consola, e nos faz ser humildes nos edificando.
  • A Bíblia nos mostra a razão de viver, coloca-nos diante de um alvo que faz sentido, e com ela entendemos a origem e o futuro da criação e da humanidade.
  • A Bíblia lança luz sobre nossas dúvidas, coloca esperança diante dos nossos olhos e fala de Deus e da eternidade como nenhum outro livro jamais poderia fazer.
Até Frederich Nietzsche, inimigo do cristianismo, disse sobre a Bíblia: Ela é o livro da justiça de Deus. Ela escreveu coisas e pessoas em um estilo tão perfeito, que os escritos gregos e hindus não podem ser comparados a ela. O estilo do Antigo Testamento é um parâmetro de avaliação tanto de escritores famosos como de iniciantes.

 O escritor Ernest Wiechert também escreveu: Tudo me encantava, muitas coisas me comoviam, outras me abalavam. Mas nada formou tanto minha alma naqueles anos como o Livro dos Livros. Não me envergonho das lágrimas que derramei sobre as páginas da Bíblia.

Para encerrar a sessão de testemunhos, precisamos citar o incomparável Coelho Neto, poeta e apreciador profundo das Escrituras, escreveu: Homem de fé, o livro da minha alma aqui o tenho: é a Bíblia. Não o encerro na biblioteca, entre os de estudo, conservo-o sempre na minha cabeceira à mão. É dele que tiro água para a minha sede de verdades; é dele que tiro o pão para a minha fome de consolo; é dele que tiro a luz nas trevas das minhas dúvidas; é dele que tiro o bálsamo para as dores das minhas agonias. É vaso em que semeando a caridade, vejo sempre verde a esperança, abrindo-se na flor celestial, que é a fé. Eis o livro que é a valisa com que ando em peregrinação pelo mundo. Tenho nele tudo. O Deus que trago no coração, é Cristo. Tenho-o diante de mim, como trago no meu coração, no meu gabinete de trabalho, cercado de flores, turíbulos perenes, que embalsamam com seu aroma e, mais do que imagem, tenho-o em culto no oratório do meu coração. Os pontos cardeais da minha religião são os quatro evangelhos. Lendo-os, conforto-me e quanto mais os medito, mais me sinto aproximar de Deus.

 UM LIVRO DE DEUS.
Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. Hb 4:12
O fato é que a Bíblia não é apenas um livro, a Bíblia é uma verdadeira biblioteca, uma coleção de livros pequenos formada por 66 volumes e foi escrita por aproximadamente 40 autores diferentes num período de aproximadamente 1600 anos. Um livro maravilhoso escrito por nenhuma iniciativa coletiva, ou mesmo planejado por qualquer figura humana. Autores que não se conheciam uns aos outros, viveram em terras diferentes, e às vezes muito distantes entre si. Alguns escreveram na Arábia, outros na Síria, outros em Israel e tantos outros na Itália ou na Grécia. No entanto os seus escritos se harmonizaram perfeitamente. Suas ocupações e maneiras em que escreveram também foram muito adversas. Um dos autores atuou como historiador ou repórter, outro escreveu como biógrafo, outro escreveu tratados teológicos, e ainda outro compôs poemas e escreveu provérbios, enquanto outros registravam profecias. Eles escreveram sobre família, reinos e impérios do mundo. Os escritores iniciais jamais teriam como saber o que outros escreveriam 1400/1500 anos mais tarde. Assim como também os escritores dos séculos futuros jamais teriam como saberem, por si mesmo o sentido profético de um texto escrito centena de anos antes. Assim é a Bíblia, um livro de uma unidade impressionante, com coerência do princípio ao fim tendo um tema em comum em cada um dos seus 66 livros e falando de uma pessoa central: O Senhor Jesus Cristo.

 Um filósofo francês expressou da seguinte maneira sobre a maravilha que é a Bíblia: Quão miseráveis e desprezíveis são as palavras dos filósofos quando comparadas com as da Bíblia! É possível um livro tão simples e ao mesmo tempo tão perfeito ser palavra humana!

 Um ateu enviou a um jovem cristão grande número de artigos selecionados para convencê-lo de que a Bíblia era atrasada em muitas de suas afirmações e ultrapassada pelos conhecimentos dos tempos atuais. O jovem respondeu: Se o senhor tiver algo melhor que o Sermão do Monte, alguma coisa mais bela que a história do filho pródigo ou do bom  samaritano, alguma norma ou lei de nível superior aos Dez Mandamentos, se puderes apresentar algo mais consolador que o Salmo 23, ou algum texto que me revele o amor de Deus e esclareça mais o meu futuro do que a Bíblia, então, por favor, envie-o para mim com urgência!

 
UM LIVRO EXEPCIONALMENTE DIVINO.
Seu nome vem de uma palavra grega “biblos” que se dava a folhas de uma antiga planta utilizada para escrita, o papiro. Um rolo deste papiro pequeno era chamado “biblion” e vários destes rolos era uma “Bíblia”
  • O Autor da Bíblia é o próprio Deus, o Real Intérprete o Espírito Santo e o assunto central da Bíblia é a Pessoa do Senhor Jesus Cristo.
  • Sua divisão em partes principais são duas: AT e NT (O AT é três vezes mais volumoso que o NT)
  • Os livros são ao todo 66, sendo 39 no AtT e 27 no NT. O maior livro é o Salmos e o menor 3João.
  • Os capítulos são ao todo 1.189, sendo 929 no AT e 260 no NT. O maior capítulo é o Salmo 119 com 176 versículos e o menor o Salmo 117 com apenas 2
  • Os versículos são ao todo 31.173, sendo 23.214 no AT e 7.959 no NT. O menor versículo varia conforme a versão. Na ARC, é Lc 20.30: "e o segundo". Na ARA, Jó 3.2 que tem apenas 7 letras: “Disse Jó:”. O maior versículo Et 8.9
  • Possui cerca de 3.566.480 letras que constituem 773.692 palavras
  • O AT termina com a palavra maldição, e o NT termina com benção.
  • O último livro da Bíblia a ser escrito foi 3João.
  • Há 3573 promessas na Bíblia.
  • Dos quatro evangelistas, só dois andaram com Jesus; Marcos e Lucas não foram seus discípulos.
  • Todos os versos do Salmo 136 terminam com o mesmo estribilho: "Porque a Sua misericórdia dura para sempre."
  • Judas foi o único dos doze apóstolos que não era Galileu.
  • João era o discípulo mais jovem dos doze.
NÚMERO DE VEZES QUE APARECE A PALAVRA:
  • Deus: 4.336 - Revisada
  • Senhor: 7.607 - Rev.
  • Lúcifer: 0 (nenhuma)
  • Satanás: 54 – Revisada
  • Fé: no AT da versão revisada - 5, na revisada (de AMTGH) – 2
  • Há 8.000 vezes a palavra "Senhor".
  • Igreja (Mt. 16.18). Esta palavra ocorre 109 vezes na Bíblia, mas não aparece nenhuma vez no AT. É a tradução da palavra grega "eklesia" e significa, "chamados para fora". O conceito exato é que igreja é um povo que Jesus comprou com Seu sangue. A igreja não tem nome, nem endereço, nem cor, nem tribo, nem nação. Ela não é uma instituição com templos, organizações etc. A igreja são as pessoas, o povo de Deus.
DIVISÃO EM CAPÍTULOS E VERSÍCULOS
A Bíblia Sagrada foi dividida em capítulos no século XIII (entre 1234 e 1242), pelo teólogo Stephen Langhton, então Bispo de Canterbury, na Inglaterra, e professor da Universidade de Paris, na França. A divisão do AT em versículos foi estabelecida por estudiosos judeus das Escrituras Sagradas, chamados de massoretas. Com hábitos monásticos e ascéticos, os massoretas dedicavam suas vidas à recitação e cópia das Escrituras, bem como à formulação da gramática hebraica e técnicas didáticas de ensino do texto bíblico. Foram eles que, entre os séculos IX e X, primeiro dividiram o texto hebraico (AT) em versículos. Influenciado pelo trabalho dos massoretas no Antigo Testamento, um impressor francês chamado Robert d´Etiénne, dividiu o NT em versículos no ano de 1551. D´Etiénne morava então em Gênova, na Itália.

 Conclusão: Um jovem pediu a um pastor que lhe escrevesse uma dedicatória em sua Bíblia. Um bom versículo já constava na página em branco: "Eu sou o pão da vida". O pastor apenas acrescentou: "não o deixe mofar". O jovem jamais esqueceu este conselho. Ele pôs em prática, lendo a diariamente, fazendo dela o seu alimento diário...

 Mensagem pregada na Igreja Batista da Vitória pelo dia da Bíblia
(Várzea da Alegria - Belford-Roxo)

PREPARANDO-SE PARA O SERMÃO

SALA DE ESTUDO Antes de começarmos a desvendar todos os mistérios concernente o preparo do sermão propriamente dito, será de ...