domingo, 3 de outubro de 2010

NÃO DEIXE MINAR A SUA CASA

Texto: Mateus 24.43 - Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. 

Introdução: Minar: abrir mina, escavar, cavar aos poucos, consumir
O LADRÃO:
  • Não entra pela porta - Jo 10.1
  • Não avisa quando virá - 1Ts 5.4
  • Possui objetivos escusos - Jo 10.10
2Co 13.11 - Quanto ao mais, irmãos, regozijai-vos, sede perfeitos, sede consolados, sede de um mesmo parecer, vivei em paz; e o Deus de amor e de paz será convosco. 

AS TRÊS COISAS QUE IMPEDIRÃO O LADRÃO MINAR A NOSSA CASA.
  • A HARMONIA
  • A INTERDEPENDÊNCIA
  • A INDISSOLUBILIDADE
I. HARMONIA. Rm 12.18 - "No que depender de vocês, façam todo o possível para viver em paz com todas as pessoas".
HARMONIA: Paz coletiva entre as pessoas
O casamento foi instituído por Deus com o fim de "unir" um homem com uma mulher. Cumprindo assim o papel de produzir ao casal momentos felizes juntos. Eles passam a viver um para o outro e se completam nessa união. Nas palavras de Paulo, no que depender do marido ou da mulher, ambos devem fazer o possível para viver em paz. Esta é a idéia para o casamento.
Com esta idéia fixa a respeito do casamento podemos dizer que "harmonia" pode ser entendida como:
1. ALEGRIA DE VIVER EM FAMÍLIA
"Regozijai-vos..."
Tt 2. 4,5 -  Para que ensinem as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos, a amarem seus filhos, A serem moderadas, castas, boas donas de casa, sujeitas a seus maridos, a fim de que a palavra de Deus não seja blasfemada. 
  • Em qualquer situação - Fp 4.1-13



Quando temos "alegria de viver em família" conseguimos sobrepor toda e qualquer situação adversa que se apresentar. Desemprego, enfermidades, conflitos, tudo isso são apenas uma grande oportunidade de adquirirmos maior experiência para a repartir com nosso filhos e netos no futuro. Fp 4:19  E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades.
  • Como "casais"  - Ef 5.22,23
Como marido e mulher aprendemos a viver um para o outro e descobrimos não termos mas direito sobre nós mesmos ou sobre o nosso corpo, por isso a alegria se completa quando estamos juntos. Ec 9:9  - Goza a vida com a mulher que amas, todos os dias de tua vida fugaz, os quais Deus te deu debaixo do sol; porque esta é a tua porção nesta vida pelo trabalho com que te afadigaste debaixo do sol.
  • No lar - Pv 24.24; 21.9
Nossa casa é o melhor lugar para se viver. Não importa se é rica ou pobre, se temos muitos bens ou se temos apenas o essencial. O que importa mesmo é a alegria de chegar em casa e encontrar uma família linda nos esperando depois de um dia cansativo de trabalho.

2. MANUTENÇÃO DE UM CARÁTER PERFEITO. Cl 3.19
"Sede perfeitos"  (Correto em tudo)





Tt 1.6 -  Aquele que for irrepreensível, marido de uma mulher, que tenha filhos fiéis, que não possam ser acusados de dissolução nem são desobedientes. 
  • Respeito - Pv 31.11
Quando temos prazer de viver em família, aprendemos a respeitar aquela pessoa que Deus colocou para estar junto conosco. Respeitar suas vontades, preferências, etc. Com isto demonstramos a manutenção de um caráter perfeito, procurando ser correto nas nossas atitudes e nosso relacionamento.
  • Fidelidade - 1Co 7.2
Fidelidade é uma qualidade, e como qualidade precisa ser vivida intensamente no casamento. Vale aqui as palavras registradas em Marcos 10:8  E serão os dois uma só carne e, assim, já não serão dois, mas uma só carne. Uma só carne, significa dizer que ao unir-se, o casal deixa de ser dois para ser um, quando acontece infidelidade conjugal, quebra-se esta lei de Deus para o casamento.
  • Reconhecimento - Pv 31.28
Reconhecer significa identificar algo que já se havia conhecido anteriormente. Para o casamento precisa haver conhecimento, e esta fase chamamos de namoro. No namoro os dois passam a se conhecer e conhecer também suas diferenças.É nesta fase que o casal decide se podem ficar juntos ou não. (dizem que para se conhecer uma pessoa, precisamos comer pelo menos 1Kg de sal com esta pessoa). depois de casados, no entanto, precisamos demonstrar reconhecimento a pessoa amada. E quando se tem prazer em viver em família, não fica difícil reconhecer os pontos positivos de quem se ama, como também não fica difícil contornar o que chamamos de "pontos negativos" Afinal, os "dois" entenderam que agora são "um"

II. INTERDEPENDÊNCIA
(Dependência recíproca)
Dependência fala de sujeição, subordinação e acima de tudo de respeito. No casamento é imprescindível que haja uma "interdependência" entre os casais e também com os filhos. Assim, o marido depende da mulher, que depende do marido, e os filhos dependem dos pais, que dependem dos filhos. É um vivendo pelo outro. não existe várias casas, não existe vários salários, não existe vários bens. O que é de um é de todos. O marido confia na esposa, que confia no marido. Os filhos aprendem assim a confiar nos pais, que por sua vez demonstra total e plena confiança em seus filhos. Se aprendermos a viver assim, o resultado será:

1. SENTIMENTO DE SEGURANÇA E CONFORTO
"Sede consolados"
Consolo: Dar sensação agradável/ alívío/ conforto. Imagine um lar onde o esposo não tem prazer de retornar depois de um dia de trabalho. Ou um lar onde a esposa dá "graças a Deus" quando o esposo sai para o trabalho ou qualquer outra tarefa, e ela conseguirá algum tempo longe dele. não foi este o padrão que Deus instituiu no Éden. Pelo contrário o padrão de Deus é que o lar seja um "lugar de delícias", onde juntos, marido, mulher e filhos possam viver em paz e seguros, um lugar onde a família sinta-se feliz em poder estar reunida. Onde o marido e/ou a mulher tenha uma sensação agradável pela companhia um do outro.
  • Honestidade e justiça - Fp 4.8
  • União e amor - Cl 2.2
  • Compreensão e honra - Pv 14.1
II. INDISSOLUBILIDADE
(Qualidade do que não pode ser dissolvido)
O casamento como primeira instituição divina, não pode ser algo que acabe a qualquer momento e por qualquer motivo. Ele precisa manter-se "indissolúvel"  e suportar as dificuldades e intempéries que se apresentarem ao longo de sua existência (até que a morte os separe). O fim do casamento é conhecido como "divórcio" que é a dissolução, ou seja a separação do marido e da mulher conferindo as partes o direito de um novo casamento. (A emenda constitucional número 9 de 28 de julho de 1977 permitiu a inteiração do divórcio no Brasil e a lei 6.515/77 o regulamentou). Em média  hoje em dia os casamentos duram dez anos, sendo que 70% dos casos quém pede o divórcio é a mulher. Segundo dados de 2008, o divórcio no Brasil cresceu 200% em 23 anos, ou um divórcio a cada quatro casamentos Em 2007 foram realizados no Brasil 916.006 casamentos - Terminaram 211.329 - Total de divórcios: 179.342.


"COMO EVITAR O DISSOLVIMENTO DA FAMÍLIA"
1Pe 3.7,8,9 - Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida...E, finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, amando... entranhavelmente misericordiosos e afáveis. Não tornando mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo...
  • Um mesmo parecer - Rm 14.19 
Não haja entre vós "dissenções" (desunião, divergências de opiniões, interesses ou sentimentos) Pv 27.15; 19.13
  • Um mesmo pensamento - Pv 21.9; Tt 4.5
RESULTADO:
"Vivam em paz" 2Ts 3.16 - Ora, o mesmo SENHOR da paz vos dê sempre paz de toda a maneira. O Senhor seja com todos vós. 




A TRADIÇÃO QUE RECEBEMOS.

Mandamo s -vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segu...