sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

O ESPÍRITO SANTO, SUA AÇÃO NA HISTÓRIA E SUA ATUAÇÃO NO ANTIGO TESTAMENTO


Introdução: Estamos iniciando o estudo a respeito da terceira pessoa da Trindade, o Espírito Santo que a exemplo de Jesus, é eterno e, Todo Poderoso, ou seja, Ele é Deus. O termo “Pneumatologia” vem do grego pneuma”, espírito e logia, estudo ou tratado.  Todavia, para formarmos uma idéia mais correta desta doutrina bíblica, partiremos do sentido original da palavra “Ruah” no hebraico e “Pneuma” no grego que significa “Hálito”, “Vento” ou “Espírito”. O hálito, considerado como a força vital, e o vento era, para os israelitas, forças misteriosas, poderosas, temíveis (Êx 15.8,10; 2Sm 22.16; 1Rs 19.11; Is 11.4; 40.7; Jó 38.24). Não é de se admirar, pois, que os fenômenos misteriosos e extraordinários, seja no homem seja na natureza, que manifestam um poder especial, sejam atribuídos ao “hálito” ou “Espírito” de Deus. Basta uma ligeira confrontada em algum dicionário, chave ou concordância bíblica, para constatarmos a enorme quantidade de referencias que se encontram na Bíblia sobre o assunto, fato que nos leva a fazer a seguinte declaração sobre o tema: A DOUTRINA DO ESPÍRITO SANTO E ESSENCIALMENTE UMA DOUTRINA DA REVELAÇÃO. Não cabendo aqui uma "teologia natural" do Espírito Santo que se possa contrastar com uma "teologia revelada" dele. Aqui, mais do que sobre qualquer outro tema teológico, a Bíblia tem a palavra. Como bem disse Hammond: "É necessário ajustar estreitamente às Escrituras todo pensamento e discussão relacionados com as pessoas da Trindade".  No entanto, vale lembrar que o Espírito de Deus no AT raríssimas vezes é chamado Espírito Santo. Diversas vezes, porém, o é na tradução grega dos Setenta (LXX), nos livros gregos e nos apócrifos do AT, e muitas vezes nas traduções aramaicas, na literatura rabínica e no NT.  Deus é essencialmente santo de sorte que “Espírito Santo” significa propriamente “Espírito divino” e o enchi do Espírito de Deus, de sabedoria, e de entendimento, e de ciência em todo artifício, Êx 31:3 RC. Esta expressão foi provavelmente substituindo termos mais antigos como o “Espírito de Iavé”, ou “Espírito de Eloim”, porquanto os judeus posteriores evitavam cada vez mais pronunciar os nomes de Deus.

I. O ESPÍRITO SANTO, SUA INFLUÊNCIA E PERSONALIDADE.
Ter personalidade implica na qualidade ou fato de ser uma pessoa. Quanto ao Espírito  Santo, isto é um fato descrito na Bíblia, tanto quanto a  personalidade do Pai e do Filho. As igrejas primitivas o conheciam como uma pessoa Divina, que poderia ser seguida (At 13:2),  e com quem poderiam ter comunhão (2Co 13:13; 1Jo 5:7). As distinções trinitárianas, no entanto, não estão reveladas claramente no AT e nem sempre denota uma pessoa, e mesmo nos casos em que a idéia da pessoa está claramente presente, nem sempre indicará a terceira pessoa da Trindade Santa. Às vezes o termo é empregado de forma figurada para denotar o “sopro” de Deus.
·         “Pela palavra do SENHOR foram feitos os céus; e todo o exército deles, pelo espírito da sua boca.” (Sl 33:6 RC)
Em alguns casos, o termo é simplesmente um sinônimo de “Deus”
·         Aonde posso ir a fim de escapar do teu Espírito? Para onde posso fugir da tua presença? Sl 139:7.
É muito comum usar o termo para designar a força da vida, o princípio que faz viver as criaturas, e isso de maneira única, peculiar a Deus. O espírito que permanece nas criaturas e do qual a sua própria existência depende, provém de Deus e as liga a Deus.
·         Mas acontece que dentro das pessoas há um espírito, há um sopro do Todo-Poderoso que dá sabedoria. Jó 32:8.
(Cf também Jó 33.4; 34.14,15; Sl 104.29; Is 42.5).
Deus é chamado “Deus” ou “Pai” dos espíritos de toda carne”, Mas eles se prostraram sobre os seus rostos, e disseram: Ó Deus, Deus dos espíritos de toda carne, pecará um só homem, e indignar-te-ás tu tanto contra toda esta congregação? Nm 16:22 RC. Em alguns casos fica evidente que o Espírito de Deus não é um simples poder, mas uma pessoa. Já a primeira passagem em que o Espírito é mencionado, A terra era um vazio, sem nenhum ser vivente, e estava coberta por um mar profundo. A escuridão cobria o mar, e o Espírito de Deus se movia por cima da água. Gn 1:2. chama a atenção para esta função de comunicar vida, e este fato é particularizado com relação à criação do homem, Gn 2.7.

1. ATUAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO NO ANTIGO TESTAMENTO.
Extraordinárias demonstrações de poder, proezas, força e audácia, são atribuídas ao Espírito de Deus ao longo de todo o AT. Por exemplo, os juízes que Deus levantava para a libertação de Israel, eram homens, consideravelmente capacitados corajosos e possuidores de uma força extraordinária, mas o verdadeiro segredo das suas realizações estava, não neles, mas no poder sobrenatural que lhes sobrevinha.
·         Ele foi guiado pelo Espírito de Deus, o SENHOR, e se tornou o líder de Israel. Otoniel foi para a guerra, e o SENHOR fez com que ele vencesse o rei da Mesopotâmia. Jz 3:10.
Foi o Espírito de Deus quem os capacitou a acionarem a libertação do povo. O Espírito Santo se apoderou de Sansão, e este de forma heróica dilacerou um leão, abateu trinta homens, arrebentou as cordas com que está amarrado, e ainda, matou mil homens com a queixada de um jumento (Jz 13.25; 14.6,19; 15.14,15). O Espírito Santo vem sobre Otoniel, Gideão, Jefté ou Saul, estes tornam-se capazes de feitos espetaculares e de vitórias inesperadas (Jz 3.10; 6.34; 11.29; 1Sm 11.6). Sob o influência do Espírito Santo, Balaão pronunciou o seu oráculo (Nm 24.2) e entram em êxtase os profetas, os anciãos, os enviados de Saul e até o próprio Saul (1Sm 10.5-13; 19.20-24; 1Rs 22.10-12; Nm 11.25). Nestes e em semelhantes fenômenos, que transcendem as forças humanas ou se afastam da conduta natural do homem, os israelitas viam uma atividade do Espírito Santo (Ez 3.10-15; 8.3; 11.1,24; 37.1; 1Cr 12.18; 2Cr 15.1; 20.14; Jl 3:1). Mas houve também casos em que o Espírito Santo não operou como força que se manifestava em fenômenos transitórios, e sim como poder permanente, conferido por Deus a pessoas em vista de um determinado ofício:
·         O Espírito foi posto, e repousou, sobre os setenta que foram nomeados para assistir Moisés no trabalho de governar e julgar o povo de Israel, Nm 11.17, 25, 26. Estes também receberam temporariamente o Espírito de profecia, como atestado da sua vocação.
·         Josué foi escolhido como sucessor de Moisés, Disse o SENHOR a Moisés: Toma Josué, filho de Num, homem em quem há o Espírito, e impõe-lhe as mãos; Nm 27:18 RA
·         Quando Saul e Davi foram ungidos reis, o Espírito do Senhor veio sobre eles para qualificá-los para a sua importante missão, 1Sm 10.6,10; 16.13,14.
·         Repousa sobre o rei messiânico e os seus colaboradores (Is 11.2; 28.6), sobre o servo de Iavé (Is 42.1) e sobre o profeta que deve anunciar ao povo a boa nova (Is 61.1).
Há também claro reconhecimento da operação do Espírito Santo na esfera intelectual. Eliú declara isto: Na verdade, há um espírito no homem, e o sopro do Todo-Poderoso o faz sábio. Jó 32:8 RA. O discernimento intelectual, ou a capacidade de compreender os problemas da vida, atribui-se a uma influência iluminadora do Espírito Santo. O aprimoramento da habilidade artística também é atribuída ao Espírito do Senhor:
·         Falarás também a todos os que são sábios de coração, a quem eu tenha enchido do espírito de sabedoria, que façam vestes a Arão para santificá-lo, para que me administre o ofício sacerdotal. Êx 28:3 RC.
Certos homens, caracterizados pelos revestimentos de dotes especiais, foram qualificados para a obra mais fina que devia ser realizada quanto à construção do tabernáculo e aos adornos das vestes sacerdotais.
·         E deste o teu bom espírito, para os ensinar; e o teu maná não retiraste da sua boca; e água lhes deste na sua sede. Ne 9:20 RC.
É interessante que os escritos mais antigos, com exceção de alguns textos proféticos (Is 4.3; 11.2-5; 28.6) cuja origem pré-exílica é posta em dúvida por muitos críticos, não atribuem ao Espírito Santo efeitos morais, mas unicamente psíquico. Via-se, porém, nestes efeitos psíquicos, uma intenção de ordem moral, pois era assim que o Deus de Israel cumpria poderosamente as promessas da aliança, capacitando os seus representantes, por uma intervenção transitória ou por um dom permanente, para salvar ou para guiar o povo. (Cf também: Jz 6.34; 11.20; 13.25; 14.6, 19; 15.14).

2. O ESPÍRITO SANTO E SUA AÇÃO NO AT.
O fato de que no Pentecostes o Espírito Santo desceu sobre a igreja em Jerusalém, inaugurando o que alguns denominam "a dispensação do Espírito Santo", de certa forma obscureceu o fato de que o mesmo estava presente e atuante entre os homens no AT
·         E Estevão terminou, dizendo: Como vocês são teimosos! Como são duros de coração e surdos para ouvir a mensagem de Deus! Vocês sempre têm rejeitado o Espírito Santo, como os seus antepassados rejeitaram. At 7:51 .
O Espírito Santo é considerado como um poder procedente de Deus, que leva adiante a historia da salvação. No AT ele se chama:
·         Espírito de Jeová.
·         Espírito de Deus.
·         Espírito de Sabedoria.
O Espírito Santo é Deus, mas, ao mesmo tempo, de certa maneira, o VT acaba por distinguí-lo de Deus, não no sentido de ensinar a doutrina da Triunidade ou da Trindade, porque, como notamos, encontramos, no VT, a doutrina da Unidade de Deus, e nunca o da Trindade. Como exemplo citamos Gn 1.2, onde encontramos estas palavras: “...e o Espírito Deus se movia sobre a face das águas". ou ainda Gn 6.3 com estas palavras: “Então disse o Senhor: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele lambem é carne: porém os seus dias serão cento e vinte anos”. No livro dos Salmos temos uma passagem que revela, certa distinção entre Deus e o Espírito Santo. “Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito voluntário” (Sl 51.11).

3. AÇÃO SOBRENATURAL DO ESPÍRITO SANTO NO HOMEM.
Diversos poderes foram conferidos a homens pela ação sobrenatural do Espírito Santo, como bem observamos nos casos de Sansão e Jéfte juízes de Israel. Estas ações geralmente eram de caráter temporário, isto é, o Espírito Santo vinha sobre o indivíduo e de forma sobrenatural, capacitava-o para a ação que se fazia necessária, depois, se retirava dele.
·         Então o Espírito do Senhor veio sobre Jefté, e atravessou ele por Gileade e Manassés: porque passou até Mizpá de Gileade, e de Mizpá de Gileade passou até aos filhos de Amom” Jz 11.29.
·         Então o Espírito do Senhor se apossou dele tão possantemente que o fendeu de alto a baixo, como quem fende um cabrito, sem ter nada na sua mão; porém nem a seu pai nem a sua mãe deu a saber o que o filho tinha feito” Jz 14.6.
Esta ação de capacitação especial e poderosa por parte do Espírito de Deus, não era oferecida aos homens em geral, mas a certos homens, que geralmente eram incumbidos de uma missão ou chamada especial de Deus, necessitando desta capacitação sobrenatural de sabedoria ou força para o bom desempenho de sua tarefa.
·         Eis que tenho chamado por nome a Bezaleei, o filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá, e o enchi do Espírito de Deus, de sabedoria, e de entendimento, e de ciência em todo o artifício, para inventar invenções, e obrar em ouro, em prata e em cobre, e em lavramento de pedras para engastar, e em artifício de madeira, para obrar em todo lavor Ex 31.2-5
Podemos ver também claramente o Espírito de Deus operando nos profetas como Espírito de revelação. Sendo, neste caso. o Espírito Santo o órgão que, por intermédio dos profetas, transmitia continuamente as ordens de Deus a seu povo (Zc 7.12; Ne 9.30). Assim, um profeta podia facilmente ser identificado como “homem do EspíritoChegaram os dias da visitação, chegaram os dias da retribuição; Israel o saberá; o profeta é um insensato, o homem de espírito é um louco; por causa da abundância da tua iniqüidade, também avultará o ódio.” Os 9:7 RC.
·         Davi: O Espírito do Senhor fala por meu intermédio, e a sua palavra está na minha língua 2Sm 23.2.
·         Neemias: No entanto os aturaste por muitos anos, e testemunhaste contra eles pelo teu Espírito, por intermédio dos teus profetas; porém eles não deram ouvidos Ne 9.30.
·         Ezequiel: E estendeu a forma de uma mão, e me tomou pêlos cabelos da minha cabeça; e o Espírito me levantou entre a terra e o céu, e me trouxe a Jerusalém em visões de Deus, até a entrada da porta do pátio de dentro, que olha para o norte, onde estava o assento da imagem dos ciúmes, que provoca ciúmes Ez 8.3.
·         Zacarias: Sim, fizeram os seus corações duros como diamante, para que não ouvissem a lei nem as palavras que o Senhor dos Exércitos enviara pelo seu Espírito mediante os profetas que nos precederam. Zc 7.12
Cf. também 1Rs 22.24; 1Pe 1.11; 2Pe 1.21.

Do estudo destas passagens vimos claramente, que a atuação do Espírito Santo no VT não era para todos em geral, senão para alguns poucos escolhidos. E interessante notar também que os resultados da sua presença eram visíveis, isto e, manifestavam-se em entusiasmo, arrebatamento, transporte, etc. O Espírito Santo trabalhou muito ativamente desde o inicio da criação. Ao principio, a sua ação era sempre limitada a esta ou aquela pessoa, a esta ou aquela localidade; porem, a medida que nos vamos aproximando do NT, o raio de ação do Espírito Santo se vai estendendo cada vez mais. A considerar, pela marcha dos acontecimentos no VT, e de se esperar que a atividade do Espírito Santo no NT seja de uma intensidade mais febril.


Lição 1 - Pneumatologia
SEIVAB - Seminário Evangélico Interdenominacional Vale das Bençãos

SALA DE ESTUDOS - HERMENÊUTICA

Sala de Estudos Introdução:  Hoje é nosso primeiro dia Sala de Estudo. Iniciamos agora uma nova reunião onde teremos o privilégio de ...