quarta-feira, 16 de agosto de 2017

A TRADIÇÃO QUE RECEBEMOS.

Mandamos-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segundo a tradição que de nós recebeu. 2Ts 3.6

Introdução. O salvo em Jesus Cristo, é alguém que em reconhecimento a seu estado pecaminoso, entregou a sua vida ao Senhor Jesus, recebendo-o como Salvador Pessoal. Esta atitude de entrega é um passo importante e decisivo para que os nossos pecados sejam perdoados. ...todos os que nele crêem receberão o perdão dos pecados pelo seu nome. At 10.43. O fato determinante está em reconhecer nossa condição e receber os méritos do sacrifício efetuado em nosso favor pelo Senhor Jesus Cristo, que derramou o seu sangue na cruz do Calvário. ...sem derramamento de sangue não há remissão. Hb 9.22
Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados. Cl. 1.4

A Bíblia declara que, uma vez perdoados de nossos pecados, nos estamos salvos. Para dar ao seu povo conhecimento da salvação, Na remissão dos seus pecados. Lc 1.77. A partir daí, temos pela frente uma novidade de vida, isto é, recebemos de Deus o privilégio de vivermos a nossa vida, de modo diferente do que vivíamos antes de conhecer o Salvador. Começamos a Frequentar reuniões em uma igreja, e somos ensinados, a luz da Bíblia, a maneira correta de procedermos nesta nova vida. Somos batizados em reconhecimento a nossa fé, e passamos a fazer parte da família de Deus. E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo. At 2.38

Neste ponto precisamos entender a nossa posição a partir de então. Somos salvos, libertos e perdoados dos nossos pecados, e precisamos preservar esta condição. É exatamente isto que levou o apostolo Paulo a nos manter alertas. Alerta do perigo e da realidade de haver entre nós, os membros da igreja, pessoas que, mesmo tendo experimentado todo o processo concernente a salvação, por alguma razão, foram minados em sua fé e passaram a viver, na igreja, de forma desordenada.

I. O ANDAR DESORDENADO E AS TRADIÇÕES.
Temos então algumas perguntas. A primeira é: O que podemos entender pela expressão de Paulo quando ele denuncia que existe irmãos andando desordenadamente? A segunda pergunta: Qual a razão do Apóstolo a citar este fato em sua carta a igreja em Tessalônica?

Então vamos por parte. Pois bem, andar desordenadamente indica uma maneira de andar de forma contraria aos ensinamentos recebidos. Sem ordem, sem nexo e sem conexão. Paulo identifica que nesta igreja em especial, havia alguns irmãos que, quanto a doutrina, estavam desordenados, isto é, eles havia, segundo o próprio apóstolo identifica, abandonado ao que ele chama de "TRADIÇÕES DELES RECEBIDAS"

Então vem uma terceira pergunta: O que podemos identificar por Tradições Recebidas? Bem, no sentido em que Paulo denuncia aqui no texto, tradição indica as transmissões orais registrada por escrito, dos fatos e das doutrinas religiosas. Os apóstolos ficaram com a responsabilidade do ensino e da transmissão da Palavra do Senhor Jesus Cristo. Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina. 1Tm 5.17. Por esta razão, Paulo fala das tradições como sendo um ensinamento doutrinário em que ele, e os demais apóstolos, havia transmitido a igreja no sentido de doutriná-la.

Vamos ainda a uma quarta pergunta: Porque esta preocupação de Paulo?. Bem esta preocupação do Apóstolo tem razão de ser. São pelo menos dois os motivos que causaram esta preocupação no apóstolo.

1. Pessoas desordenadas tendem a ensinar doutrinas desordenadas.
Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, É soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas, Perversas contendas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais.
1Tm 6.3-5

O apóstolo era um plantador de igrejas, seu cargo era este, afinal para esta finalidade existiam os apóstolos. Não era possível para ele estar presente em todas as igrejas ao mesmo tempo. Por isso sua preocupação. É verdade que para cada igreja por ele fundada, havia um dirigente que ele mesmo havia designado para cuidar dela. Mas, o perigo era iminente, com pessoas de má índole tão próximos, inevitavelmente logo eles poderiam enganar outras pessoas com suas doutrina de erro.

2. Pessoas desordenadas tende a ficar cada vez ainda mais desordenadas.
Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão. Milita a boa milícia da fé, toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado, tendo já feito boa confissão diante de muitas testemunhas. 1Tm 6.11,12

Se uma pessoa começar a se acostumar com o erro, chegará uma hora em que tal pessoa achará muito natural viver a vida como está vivendo. A tendência natural é, se ele não regularizar logo sua condutar, logo irá se precipitando cada vez para um abismo ainda maior. Sl 42.7 Um abismo chama outro abismo...

Estes dois desfechos são extremamente perigosos. Ensinar o erro em detrimento a verdade aprendida, e viver o erro em detrimento a todas as mudanças experimentadas no ato da conversão. Seja qual for, os prejuízos são enormes. Significa perder tudo aquilo que se recebeu através do sacrifício da cruz, e ainda pior, significa ainda fazer com que outras pessoas também sejam induzidas aos mesmos erros.

II. ATITUDES CORRETAS PARA COM A SITUAÇÃO.
Se presenciamos ou vivemos em tal situação, atitudes corretas podemos mudar o quadro. Para entendermos as atitudes precisamos nos posicionar primeiro.

1) Estamos vivendo em meio a pessoas desordenadas.
O número de novas igrejas que vem sendo aberta de um tempo para cá é extremamente grande. Isso pode parecer algo positivo, mas infelizmente devemos dizer que não é bem assim. Primeiro pelas razões que levam algumas pessoas a começarem uma nova igreja. posso até enumerar algumas delas.
  • Insatisfação com a liderança de alguma igreja em que era membro.
  • Desejo imoderado de estar a frente de uma igreja e onde congregava não foi lhe dado esta oportunidade.
  • Vontade se ser "pastor presidente".
  • Torpe Ganância.
  • Status.

Vamos então analisar algumas destas situações, começando pela primeira e pela segunda já que muitas vezes elas se completam. Temos um Texto. 3Jo 1.9 Tenho escrito à igreja; mas Diótrefes, que procura ter entre eles o primado, não nos recebe.

1 e 2 - O caso aqui é bem peculiar de algumas igrejas hoje. havia na igreja um Presbítero que fora escolhido pelos apóstolos para estar a frente da igreja. v.1 O presbítero ao amado Gaio, a quem em verdade eu amo. Gaio era um homem de confiança e sua conduta testificava isso. vv.5,6 Amado, procedes fielmente em tudo o que fazes para com os irmãos, e para com os estranhos, Que em presença da igreja testificaram do teu amor; aos quais, se conduzires como é digno para com Deus, bem farás.
Havia também um obreiro chamado Demétrio que tinha seu coração voltado para a obra de Deus. v.12 Todos dão testemunho de Demétrio, até a mesma verdade; e também nós testemunhamos; e vós bem sabeis que o nosso testemunho é verdadeiro. 
Porém, havia um outro obreiro chamado Diótrefes, e este era um problema para a igreja. Ele estava insatisfeito com a liderança local e com os apóstolos, pois entendia que ele é quem deveria estar a frente da igreja. Suas atitudes eram extremamente prejudiciais ao bom desenvolvimento da igreja. v.10 Por isso, se eu for, trarei à memória as obras que ele faz, proferindo contra nós palavras maliciosas; e, não contente com isto, não recebe os irmãos, e impede os que querem recebê-los, e os lança fora da igreja. Em resumo, Diótrefes era um desordenado pois inventava calúnia em relação a João e ainda impedia o recebimento dos enviados pelo mesmo. Diótrefes é o retrato de muito líderes que estão a frente de determinadas igrejas novas.

3 - O Caso seguinte é bem natural em nossos dias. Não sei por qual razão, mas muitos crentes acham que são pastores. Nada sabem em relação a este ministério, pois se soubessem, com certeza não desejariam tão intensamente assim. De um tempo para cá, o número de pastores "consagrados" por determinadas igrejas é assustador. o crente faz um seminário básico, quando faz, e acha que está pronto. determinados líderes também consagram certos pastores como moedas de troca. por alguma razão, precisam de um apoio, e, para conseguir, consagra pessoas despreparadas. O resultado é o surgimento de um monte de igrejas "desordenadas" que são lideradas por pastores "desordenados". Os membros, coitados, acabam se tornando vítimas de um ensino que contradiz toda a verdade da Bíblia. Aqui vale o conselho de Paulo a Timóteo. 1 Tm 5.22 A ninguém imponhas precipitadamente as mãos, nem participes dos pecados alheios; conserva-te a ti mesmo puro.

4 - Agora deixa eu falar sobre um outro tipo de situação que acaba contribuindo para o surgimento de muitas novas igrejas. O Apóstolo Paulo não poupou argumento para falar deste tipo de situação. Primeiro convém observar o verdadeiro ensino em relação a escolha dos obreiros.
  • Os diáconos. 1Tm 3.8 Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância.
  • O bispo. (pastores, presbíteros). Tt 1.7 Porque convém que o bispo seja irrepreensível, como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância.

Em seguida o ensino em relação a condução do rebanho. 1Pe 5.2 Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto.

Observe que em todos os casos apresentados, coloquei em destaque a frase "Torpe Ganância". Aqui temos duas palavras. Torpe: Que é um adjetivo, e tem a seguinte significação: Depravado; que insulta os bons costumes. A segunda palavra é "ganância" s.f. Ambição; cobiça ou desejo intenso, imoderado por bens e riquezas. Usura; busca incessante pelo lucro; em que há...

Unindo estas duas palavras podemos afirmar que o apóstolo Paulo está dizendo que existe obreiros que só são obreiros porque possuem uma ambição imoderada por dinheiro, e que para conseguir tais recursos agem de maneira que insultam os bons costumes por sua depravação. Vejam se não é este o retrato de tantos líderes em nossos dias. Tt 1.11 Aos quais convém tapar a boca; homens que transtornam casas inteiras ensinando o que não convém, por torpe ganância. Seus motivos são torpes, asqueroso; que causam nojo; que é nojento. Suas ações também são torpes, nojentas.

5 - Por fim, e não menos perigosos são aqueles que querem "aparecer". Estão em busca de status, fama, nem que para isso se faça necessário escravizar pessoas a sua vontade. O significado de status não é ruim, pois aponta para uma posição vantajosa que alguém ocupa na sociedade por consideração, prestígio ou renome. Porem, o problema é quando a pessoa em si não possui nenhuma consideração ou prestígio, por nada ter feito de relevante para merecê-los, resolvem se auto promoverem. A melhor definição de status é a que ouvi e que se encaixa muito bem nestes tipos de pessoas. Status é comprar o que você não quer, com o dinheiro que você não tem para impressionar a quem você não gosta. Tais pessoas ainda não entenderam que no Evangelho não existe lugar para status. os ensinos são bem objetivos. Fp 2.3 Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.

Ainda não entenderam que sentimento deve ser o sentimento do servo de Deus. Fp 2.5-7 De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;

Todos estes vistos acima se destacam como exemplo de desordenados. claro que isto não esvazia os argumentos pois poderíamos ainda entrar por vários caminhos que não entraremos por falta de tempo e espaço.

2)Estamos vivendo de forma desordenada.
Neste ponto temos que entender que se podemos falar a pessoas, devemos em primeiro lugar ajudar tais pessoas a identificarem os seus erros. Aqui não falamos somente a obreiros tendo em vista que anteriormente abordamos aqueles que de alguma forma gozam o privilégio de ensinar. Mas agora, vem o povo em geral. Os crentes que aprenderam, se batizaram, tornaram-se membros da igreja, até participam de algum departamento, mas que, por uma situação, talvez de despreparo, vamos colocar assim, foram vencidos por alguma prática pecaminosa (fato que não abordamos acima). Sejam membros comuns, obreiros ou líderes de departamentos, todos podem estar sujeitos a cair em práticas que contradiz os ensinamento da Palavra. Mt 15.19 Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, fornicação, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias.

E se é assim? Como proceder então? Vamos para um ensinamento do Senhor Jesus. Jo 8.3-5 E os escribas e fariseus trouxeram-lhe uma mulher apanhada em adultério; E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando. E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes? Somos idênticos aos fariseus, é comum ao descobrirmos algum ato de pecado alheio, querermos expulsar a pessoa de nosso meio como se fosse portador de uma doença contagiosa. Mas é isso que a Bíblia ensina? as atitudes do Senhor Jesus devem nos valer como um poderoso ato de ensino para quando nos deparamos com situações parecidas. Na insistência dos fariseus observe a resposta do Senhor Jesus: Jo 8.7 E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela. Com a saída dos acusadores, vem o maior ensinamento do Mestre que eles não ficaram para ouvir. Jo 8.10,11. E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.

Se estamos vivendo desordenadamente, a saída é a mesma apresentada pelo Senhor Jesus. ...vai-te, e não peques mais.  Aqui se trata do abandono da prática pecaminosa e do retorno a verdade. Tiago diz claramente que uma vez praticado o pecado, a consequência e a morte.Tg 1.15 Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte. Porém, não é um estado final, ainda não é uma morte eterna, embora seja uma passo para ela. O Senhor Jesus, mesmo não tendo pecado algum, diz a Bíblia que por nós, se fez pecado. 2Co 5.21 Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus. E ainda mais, Sem conhecer o pecado, Ele se manifestou para tirar os nossos pecados. 1Jo 3.5 E bem sabeis que ele se manifestou para tirar os nossos pecados; e nele não há pecado. Me diga então, qual o resultado ou o valor disso agora? não tem valor algum?

1 Jo 1.9 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. Estar andando desordenado pode sim ter sido uma consequência de uma queda, mas continuar a andar desordenado pode ser uma escolha. Então decida-se hoje, tome a sua decisão e o Senhor Jesus certamente te receberá como sempre fez. O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia. Pv 28:13

A TRADIÇÃO QUE RECEBEMOS.

Mandamo s -vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segu...