sábado, 16 de agosto de 2014

AS TRISTES ENTREGAS DO REI MANASSÉS


2Cr33.1,2 Tinha Manassés doze anos quando começou a reinar, e reinou cinquenta e cinco anos em Jerusalém. E fez o que era mau aos olhos do Senhor, conforme as abominações dos povos que o Senhor lançara fora de diante dos filhos de Israel.

Int. Manassés, em hebraico significa: "Quem te faz esquecer". Filho do rei Ezequias e Hefzbá, começou seu reinado em Jerusalém ainda muito cedo, com apenas 12 anos de idade, e reinou por longos 55 anos. 2Rs 21.1 Manassés tinha doze anos quando começou a reinar, e reinou cinquenta e cinco anos em Jerusalém. O nome de sua mãe era Hefzibá. O seu reino, apesar de longo, experimentou um dos períodos de maior retrocesso religioso que se tem conhecimento em toda a história de Judá e Jerusalém. 

Por um lado Manassés teve de conviver com os constantes ataques que os assírios imprimiam sobre seu reino, por outro, havia o fascínio que este mesmo rei nutria por coisas ligadas ao espiritismo e ocultismo. 2Rs 21. 9. ...Manassés de tal modo os fez errar, que fizeram pior do que as nações que o Senhor tinha destruído de diante dos filhos de Israel.
A soma de tudo isto fez do reino do de Manassés um reino longo e sanguinário, sendo considerado ele um dos piores reis em ações abomináveis ao Senhor. 2Rs 21.16. Além disso, Manassés derramou muitíssimo sangue inocente, até que encheu Jerusalém de um a outro extremo, afora o seu pecado com que fez Judá pecar fazendo o que era mau aos olhos do Senhor.

"Serão as escolhas que fizermos hoje que determinarão nosso destino amanhã"
O rei Manassés teve toda oportunidade do mundo para viver uma história brilhante e de muito sucesso, ele teve todas as condições necessárias para ser um monarca feliz e bem sucedido. Mais escolheu viver sua vida da pior maneira e, como diz o ditado: "Quando a cabeça não pensa, o corpo padece".

I. MANASSÉS SE ENTREGOU A UMA IDOLATRIA DESMEDIDA E DETESTÁVEL.
2Rs 21.3. Porque tornou a edificar os altos que Ezequias, seu pai tinha destruído, e levantou altares a Baal, e fez uma Asera como a que fizera Acabe rei de Israel, e adorou a todo o exército do céu, e os serviu.
Manassés escolheu o seu próprio caminho, ele definiu sua preferência quando seguiu em direção oposta a tudo quanto seu pai Ezequias havia lhe ensinado e deixado como exemplo.
Seu pai, fora um homem de bem, um servo obediente ao Senhor e o rei que restaurou o culto a Deus num tempo em que o povo havia se distanciado completamente do templo e da adoração. A Bíblia diz que Ezequias... se apegou ao Senhor; não se apartou de o seguir... 2Rs 18.6. Manassés, no entanto, não seguiu nem de longe o exemplo do seu pai Ezequias, diz a Bíblia Confiou no Senhor Deus de Israel, de modo que depois dele não houve seu semelhante entre todos os reis de Judá, nem entre os que foram antes dele. 2Rs 18.5

Mas Manassés não, ele escolheu outros caminhos, ainda muito jovem começou a se envolver em práticas esquisitas e perigosas de envolvimento pagão. 2Rs 21.6 "... e usou de augúrios e de encantamentos, e instituiu adivinhos e feiticeiros; fez muito mal aos olhos do Senhor, provocando-o à ira”. Manassés chegou a entregar seu próprio filho a uma espécie de culto satânico, onde sacrifícios humanos eram praticados sem nenhum respeito pela vida. “... até fez passar seu filho pelo fogo...”.

1. MANASSÉS EDIFICOU ALTARES.
“... Porque tornou a edificar os altos que Ezequias, seu pai tinha destruído...”.
Manassés iludido por uma espécie de religiosidade satânica resolve reformar os diversos altares pagãos que fora destruídos por seu pai. Ao reconstruir estes altares, Manassés institui adoração cultual a deuses como Baal e Asera. Além disso, Manassés também se envereda por práticas de adivinhação pela astrologia com consultas aos astros e a adoraração a planetas, estrelas e coisas do gênero. 2Cr 33.5. Edificou altares a todo o exército do céu, nos dois átrios da casa do Senhor. Como se tudo isto ainda fosse pouco, o rei ainda colocou uma imagem da deusa Asera, dentro do templo de Deus, profanando assim o nome do Senhor Deus de Israel. 2Cr 33.7. Também a imagem esculpida do ídolo que tinha feito, ele a colocou na casa de Deus, da qual Deus tinha dito a Davi e a Salomão, seu filho: Nesta casa, e em Jerusalém, que escolhi de todas as tribos de Israel, porei eu o meu nome para sempre. Deus nunca tolerou este tipo de atitude. A idolatria sempre foi um ato abominável ao Senhor. 1Co 6.9 Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras... herdarão o Reino de Deus.

Moisés avisou muitas vezes:
  • Lv 19.31 Não vos voltareis para os que consultam os mortos nem para os feiticeiros; não os busqueis para não ficardes contaminados por eles. Eu sou o Senhor vosso Deus.
  • Lv 20.6 Quanto àquele que se voltar para os que consultam os mortos e para os feiticeiros, prostituindo-se após eles, porei o meu rosto contra aquele homem, e o extirparei do meio do seu povo.

O profeta Jeremias, não poucas vezes, alertou o povo quanto ao perigo do envolvimento em práticas idólatras como estas. 
  • Jr 10.3,4,5 pois os costumes dos povos são vaidade; corta-se do bosque um madeiro e se lavra com machado pelas mãos do artífice. Com prata e com ouro o enfeitam, com pregos e com martelos o firmam, para que não se mova. São como o espantalho num pepinal, e não podem falar; necessitam de quem os leve, porquanto não podem andar. Não tenhais receio deles, pois não podem fazer o mal, nem tampouco têm poder de fazer o bem.

II. MANASSÉS SE ENTREGOU A PRÁTICAS ABOMINÁVEIS QUE O AFASTOU CADA VEZ MAIS DO DEUS DE SEU PAI EZEQUIAS.
2Cr 33.6. Além disso queimou seus filhos como sacrifício no vale do filho de Hinom; e usou de augúrios e de encantamentos, e dava-se a artes mágicas, e instituiu adivinhos e feiticeiros; sim, fez muito mal aos olhos do Senhor, para o provocar à ira.

Se não bastasse toda prática idólatra aderida pelo rei, um abismo chama outro abismo, e não demorou muito para que Manassés se afundasse ainda mais em práticas ainda piores.
Diz o texto de Crônicas que Manassés fazia adivinhações, praticava magia, feitiçarias e consultava adivinhos e médiuns. Ele pecou muito contra Deus: ...fez muito mal aos olhos do Senhor, para o provocar à ira. Manassés praticava exatamente aquelas coisas que aos olhos de Deus eram abomináveis, e que tinham sido a causa pela qual tantas nações haviam sido destituídas de suas terras pelo próprio Deus. Dt 18.10,11. Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem que consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos.

Foram exatamente estas as práticas que o rei Manassés se envolveu. Todas aquelas coisas que a Bíblia diz que são detestáveis aos olhos de Deus. Seu envolvimento nestas práticas foi tão grande que, como vimos, foi capaz de sacrificar seu próprio filho aos demônios. "...Além disso queimou seus filhos como sacrifício no vale do filho de Hinon" O conselho bíblico não deixa confusão, é muito claro. Lv 19.26 ...não usareis de encantamentos, nem agouros.

O Salmos 106. 35-39 ao mostrar todo desagrado de Deus com práticas deste tipo, faz uma descrição detalhada da queda fatal que se segue a pessoas que se envolvem com elas: Antes se misturaram com as nações, e aprenderam as suas obras.  Serviram aos seus ídolos, que vieram a ser-lhes um laço; sacrificaram seus filhos e suas filhas aos demônios; e derramaram sangue inocente, o sangue de seus filhos e de suas filhas, que eles sacrificaram aos ídolos de Canaã; e a terra foi manchada com sangue. Assim se contaminaram com as suas obras, e se prostituíram pelos seus feitos.

III. MANASSÉS ENTREGOU-SE A UMA REBELDE RECUSA DE OUVIR A VOZ DO SENHOR DEUS DE ISRAEL.
2Cr 33.10. Falou o Senhor a Manassés e ao seu povo, porém não deram ouvidos
Mesmo sabendo toda a consequência pelas escolhas erradas do rei Manassés, o maior pecado do rei,talvez nem tenha sido todo seu envolvimento idólatra. O maior pecado do rei foi o de recusar-se terminantemente ouvir a voz do Senhor, o Deus de Israel.
Por diversas vezes Deus tentou avisar a este mau rei qual seria seu final caso não parasse com o mal que estava promovendo. Sl 115.8 "Quem faz essas imagens e quem adora esses falsos deuses vai acabar sendo tão tolo quanto eles" Tudo isto para Manassés era em vão, ele não estava disposto ouvir o Senhor. Nem ele, nem o povo que ele governava. 2Cr 33.10 Tanto Manassés como seu povo não deram atenção aos avisos do Senhor.

RESULTADO.
Manassés tanto se aprofundou nestas práticas nojentas que sem perceber chegou ao "Fundo do poço" 2Cr 33.11 Por isso Deus mandou os exércitos assírios, e eles o prenderam (Manassés) com ganchos e o amarraram com correntes de bronze e o levaram para a Babilônia. Preso com ganchos, amarrado com cadeias. Triste fim para um homem que ainda criança teve todas as condições de ser um homem de sucesso.

IV. NA ANGUSTIA MANASSÉS FINALMENTE ENTREGOU SUA VIDA AO SENHOR O DEUS DE SEU POVO ISRAEL E DE SEU PAI EZEQUIAS. 2Cr 33.12 Cheio de pavor e aflito, Manassés orou humildemente ao Senhor Deus, pedindo socorro.

Manassés, agora um miserável príncipe condenado à escuridão de um gelado e úmido cárcere, percebe todo o excesso de seus pecados. Percebe também tudo o quanto perdeu fruto das suas escolhas erradas. Manassés passou a maior parte da sua vida jogando fora toda oportunidade que a vida lhe dera. Agora, tudo estava acabado. Manassés é preso, acorrentado, envergonhado diante do seu povo e da sua família. Ele perdeu tudo, exatamente tudo aquilo que conquistara ao longo de sua vida. Se bem que todas as suas conquistas, já haviam sido desprezadas há muito tempo. Mas, o que diz o texto? v.12. Cheio de pavor e aflito, Manassés orou humildemente ao Senhor Deus, pedindo socorro.

O apavoramento, em olhar em sua volta e ver a que estava reduzido todo seu reino, aflito, Manassés se lembra do Deus de seu pai Ezequias. Talvez, no cárcere, numa úmida e fria cela de prisão, sem mais nenhuma expectativa para vida ele ora, talvez como orasse enquanto pequenino ainda sob cuidado de seus pais. Talvez tenha começado a se lembrar de tudo aquilo que ainda criança havia visto no reino de seu pai Ezequias.

No fundo do poço Manassés recorreu a Deus, e rogou-lhe por compaixão...

O mais lindo de toda essa história, é a resposta de Deus, que nunca despreza um coração arrependido e contrito, diz a Bíblia: v.13. E quando fez assim, o Senhor ouviu, teve misericórdia dele, e respondeu ao seu pedido, levando-o de volta a Jerusalém e ao seu reino! Manassés reconheceu então finalmente que o Senhor era realmente Deus! A sequência histórica é quase inacreditável. Tudo começou com a oração de um coração arrependido. Is 57.15 Porque assim diz o Alto e o Excelso, que habita na eternidade e cujo nome é santo: Num alto e santo lugar habito, e também com o contrito e humilde de espírito, para vivificar o espírito dos humildes, e para vivificar o coração dos contritos.
Uma oração que foi ouvida, e a resposta: A QUILO QUE PARECIA IMPOSSÍVEL rei voltou vitorioso e livre para Jerusalém. Do lugar onde só restava esperar pela morte, Manassés encontra a verdadeira vida. Do lugar onde foi deixado para ser esquecido, ele experimenta uma mudança radical em sua vida e reconhece o Deus de seu pai como Senhor Todo Poderoso. "...Manassés reconheceu então finalmente que o Senhor era realmente Deus!"
Conversão fora sincera, é tudo o que se pode dizer da história deste rei. Agora, Seu único pensamento agora era destruir toda a memória das suas ações passadas, e empregou todos os seus esforços em restaurar o culto ao Deus que lhe restituirá o reino. 2Cr 33.15,16 Também retirou os deuses estranhos e a imagem que ele tinha dentro do templo, e fez em pedaços os altares que ele havia construído na montanha onde estava o templo, e os altares que estavam em Jerusalém. Jogou tudo para fora da cidadeManassés consagrou novamente o Templo, mandou reconstruir o altar e purificou toda a cidade. "...Depois, reconstruiu o altar do Senhor e ofereceu sacrifícios sobre ele sacrifícios de paz e ofertas de ações de graça. Exigiu que o povo de Judá adorasse ao Senhor Deus de Israel" Por gratidão a Deus por ter sido liberto da escravidão, Manassés empregou o resto de sua vida em tornar-se agradável aos olhos do Senhor. Assim, por um proceder contrário ao anterior, levou os súditos a imitá-lo no arrependimento tal como o haviam imitado em seus pecados, que tantos males atraíram sobre eles

Mensagem pregada na Missão Vale das Bençãos em Jardim Guapimirim
Dia 10/08/2014

.


PREPARANDO-SE PARA O SERMÃO

SALA DE ESTUDO Antes de começarmos a desvendar todos os mistérios concernente o preparo do sermão propriamente dito, será de ...